https://ojs.revistacontemporanea.com/ojs/index.php/home/issue/feed Revista Contemporânea 2024-04-13T18:30:18+00:00 Editorial Team [email protected] Open Journal Systems <p>The <strong>Revista Contemporânea</strong> (e-ISSN 2447-0961 / ISSN 2764-7757) has the mission of publishing and disseminating research that brings reflections that present original contributions, of a theoretical or empirical nature, disseminating knowledge in various areas. It is open to different theoretical and methodological approaches and receives contributions from authors from different academic levels. The journal is <strong>multidisciplinary</strong>.</p> <p>Authors can be: professors, professionals, students and researchers of any level of training, with the main criterion for publication purposes being the quality of the text. It publishes unpublished articles, translations and essays produced by national or foreign researchers. Submitted texts can be written in Portuguese, English or Spanish.</p> <p><strong>Qualis CAPES 2017-2020: B1</strong></p> https://ojs.revistacontemporanea.com/ojs/index.php/home/article/view/3845 INOVAÇÃO COMO VANTAGEM COMPETITIVA EM ESCRITÓRIOS DE CONTABILIDADE LIDERADOS POR MULHERES 2024-04-02T18:28:16+00:00 Fabiana Lucena Bezerra de Azevedo [email protected] César Ricardo Maia Vasconcelos [email protected] Suely Xavier dos Santos [email protected] <p>O objetivo deste artigo foi analisar como os escritórios de contabilidade liderados por mulheres potencializam a vantagem competitiva a partir da inovação. Partindo de uma pesquisa descritiva de abordagem quantitativa, os dados foram coletados por meio de questionários enviados a 1256 escritórios, tendo 203 respostas válidas, sendo 91% delas de lideranças feminina. O instrumento de pesquisa foi elaborado a partir das dimensões do Radar da Inovação, com o objetivo de verificar o grau médio de inovação praticado pelas empresas. Os dados foram interpretados estatisticamente através dos testes Kaiser-Meyer-Olkim (KMO), efericidade de Bartlett, coeficiente Alfa de Cronbach e ANOVA. Os resultados indicaram que essas empresas utilizaram pouco as práticas de inovação, apesar dos benefícios econômicos que poderiam trazer. Entre os motivos apontados estão a cultura organizacional que valoriza mais as contribuições dos homens, a falta de modelos femininos de liderança e inovação, a desigualdade salarial e a falta de oportunidades para as mulheres.</p> 2024-04-02T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2024 https://ojs.revistacontemporanea.com/ojs/index.php/home/article/view/3847 INFOGRÁFICO ANIMADO: ORIENTAÇÃO SOBRE O CITOPATOLÓGICO DO COLO DO ÚTERO NA ATENÇÃO PRIMÁRIA À SAÚDE 2024-04-03T18:28:56+00:00 Gilberto Domingos Coelho [email protected] Mônica Stein [email protected] Adriana Dutra Tholl [email protected] Wenderson Barros da Silva [email protected] Wilames Barros da Silva Santos [email protected] <p>Objetivo: Construir um infográfico animado para orientar mulheres sobre o citopatológico do colo do útero, a fim de melhorar a adesão e a cobertura do exame no quotidiano da Atenção Primária à Saúde. Método: Esta intervenção faz parte de um relato de experiência no âmbito do mestrado em Projetos Assistenciais e de Inovação Tecnológica. Seu objetivo é apresentar o desenvolvimento de uma tecnologia educativa em formato de infográfico animado. A prática ocorreu na unidade básica de saúde Serraria, no município de São José, Santa Catarina (SC), pertencente à região da Grande Florianópolis. Participaram da pesquisa dois médicos ginecologistas da Atenção Primária à Saúde, cinco enfermeiros da estratégia saúde da família da respectiva unidade de saúde, além de mulheres entre 25 e 64 anos. As etapas de elaboração do infográfico animado incluíram o levantamento de informações, a pré-produção, a produção e a pós-produção, seguidas de avaliação. Resultados: O infográfico animado final possui formato MP4, com 28,1 MB de tamanho e duração de 3 minutos e 52 segundos, abrangendo nove cenas. Ao disponibilizar o infográfico na sala de espera da unidade de saúde e no aplicativo WhatsApp das usuárias cadastradas nas equipes, observou-se um aumento nas coletas do exame citopatológico do colo do útero, passando de 69 em setembro para 101 em outubro. Considerações finais: Acredita-se que esse material educativo possa ser utilizado pelos profissionais de saúde, especialmente os enfermeiros da estratégia saúde da família, para efetivar a educação em saúde e contribuir para alcançar as coberturas propostas pelo Ministério da Saúde no rastreamento do câncer do colo do útero.</p> 2024-04-03T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2024 https://ojs.revistacontemporanea.com/ojs/index.php/home/article/view/3848 ANÁLISE DAS INDICAÇÕES E TÉCNICAS CIRÚRGICAS PARA TRATAMENTO DA APENDICITE 2024-04-03T18:28:48+00:00 Rodrigo José Bumussa Freire [email protected] Marianna de Melo Paraguay Faraco [email protected] João Pereira Marques [email protected] Levi Souza Mesquita [email protected] Tiago Antunes de Vasconcelos Romão [email protected] João Paulo Araújo Dantas [email protected] João Saraiva Lins Neto [email protected] Lucas Sepulveda Chianca [email protected] Ana Letícia Galvão de Santana Malta [email protected] Matheus Miguel Maia [email protected] José Moreira da Nóbrega Neto [email protected] Alexandra Zanella Schuchmann [email protected] José Edmar de Oliveira Filho [email protected] Marvin Takao Shiguedomi [email protected] Maria Luiza Freire da Silva [email protected] Luís Filipe Pereira de Almeida Maracajá [email protected] Anny Palloma Queiros Ramos [email protected] Felipe Rocha Ferreira [email protected] Emanuelle Ribeiro de Oliveira [email protected] João Pedro Souza Furtado [email protected] <p>Introdução: Este artigo proporciona uma análise abrangente das indicações e técnicas cirúrgicas para o tratamento da apendicite, enfatizando a importância de intervenções apropriadas para prevenir complicações graves associadas à condição. Objetivo:&nbsp; Elucidar as diretrizes para a seleção das técnicas cirúrgicas baseando-nos em critérios clínicos e situacionais, otimizando assim os desfechos cirúrgicos e a recuperação dos pacientes Metodologia: Essa revisão integrativa da literatura, foi realizada por busca em base de dados de artigos que correspondessem ao tema proposto. Incluiu-se avaliação dos artigos elegíveis na íntegra, excluindo aqueles que não se enquadram nos objetivos do estudo, teses e dissertações, sem contabilizar duplicatas. Resultados e Discussões: Indicam uma clara tendência na preferência pela apendicectomia laparoscópica devido às suas vantagens em termos de menor dor pós-operatória, recuperação mais rápida e redução das taxas de infecção da ferida, em comparação com a técnica aberta. As complicações potenciais, como a perfuração e a formação de abscesso, exigem estratégias cirúrgicas adaptadas para garantir uma remoção eficaz do apêndice e uma limpeza adequada da cavidade abdominal. Conclusão: Embora a apendicectomia laparoscópica se destaque como a técnica de preferência na maioria dos casos de apendicite, a decisão final sobre a abordagem cirúrgica deve ser tomada após uma avaliação cuidadosa das circunstâncias individuais de cada paciente. A evolução contínua das técnicas e a formação médica focada em práticas baseadas em evidências são fundamentais para avançar no tratamento da apendicite, garantindo assim os melhores possíveis resultados cirúrgicos e promovendo uma recuperação rápida e eficaz para os pacientes.</p> 2024-04-03T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2024 https://ojs.revistacontemporanea.com/ojs/index.php/home/article/view/3849 PERFIL CLÍNICO E TERAPÊUTICO DE PACIENTES GRAVES POR COVID-19 EM CARUARU/PE 2024-04-03T18:28:38+00:00 Renata de Albuquerque Torres [email protected] Kallyandra Eduarda Araújo da Silva [email protected] José Victor Medeiros dos Santos [email protected] Dainara Silva dos Santos [email protected] Ericleya Azevedo Lopis [email protected] Ellen Renaly Conceição Alves [email protected] Regilania da Silva Marques [email protected] Jakson Henrique Silva [email protected] <p>Em fevereiro de 2020 chega ao Brasil o vírus denominado SARS-CoV-2, propondo à toda equipe multidisciplinar de saúde imensos desafios que seriam enfrentados de forma mútua por todo o mundo. Verifica-se, a capacidade de transmissão do vírus ainda bastante presente, bem como a ascensão de novas variantes, logo o conhecer e a compreensão sobre os recursos para tratamento da fase aguda da COVID-19 se fazem necessários, a fim de desencadear planos de preparação e planejamento. OBJETIVO: Traçar o perfil clínico e terapêutico de uma Unidade de Terapia Intensiva COVID-19 do município Caruaru-PE. METODOLOGIA: Estudo descritivo com abordagem quantitativa de caráter transversal e retrospectivo realizado através da análise de prontuários entre os anos de 2020 a 2021 de pacientes internados na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Municipal Dr. Manoel Afonso Porto Neto. Para análise estatística foram utilizados o Software SPSS Statistics versão 25.0 e o Jamovi versão 2.4.8., com a apresentação das informações por frequência, médias e desvio padrão. RESULTADOS: Foram analisados 96 prontuários, onde houve prevalência do sexo feminino 54,2%, com idade média de 66 anos de raça parda (71,6%), com quadro sintomatológico de desconforto respiratório (94,7%) e comorbidade sendo a diabetes (78%). Em média houveram 9 dias de internação na UTI, com prevalência de oxigenoterapia 100% do tipo cateter de alto fluxo 51%. Cerca de 43%, realizaram uso de ventilação não invasiva associada a oxigenoterapia. A cura foi o critério de evolução com maior frequência (56,3%). CONCLUSÃO:&nbsp; Foi evidenciado que a população idosa teve maior prevalência em nosso estudo, bem como a presença acentuada de diabetes e cardiopatias, fatores que podem contribuir para maior agravamento da doença e alta taxa de mortalidade. Porém averiguamos que a taxa de alta hospitalar foi significativa, indicando eficácia nos recursos terapêuticos, assim como uma avaliação dos sinais de intolerância. Novos estudos devem ser realizados para melhor expor a eficácia dos recursos na mecânica do sistema respiratório.</p> 2024-04-03T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2024 https://ojs.revistacontemporanea.com/ojs/index.php/home/article/view/3673 EDUCAÇÃO EM SAÚDE: RELEVÂNCIA PARA O DESENVOLVIMENTO DA SAÚDE COMUNITÁRIA REGIONAL NORDESTINA 2024-04-03T18:29:14+00:00 Nivia Cleia Cruz Souza [email protected] Taiane Acunha Escobar [email protected] <p>O objetivo da pesquisa foi analisar o papel da educação em saúde para o desenvolvimento sociocultural do nordeste, juntamente com a ação de compreender a importância desse mesmo desenvolvimento educacional para o crescimento socio-populacional além de entender como este crescimento socio-populacional e cultural afeta a saúde pública e funcionalidade e por tal demonstrar a importância da ação intersetorial na estrutura nordestina. Metodologia utilizada para a seleção dos arquivos, anexação de uma datalogação entre 2010 e 2021, como a utilização de termos chaves para pesquisa qualitativa e descritiva, além da seleção de arquivos governamentais e não-governamentais para a construção complementar desse mesmo projeto. Resultados encontro foi o esclarecimento sobre a utilização dos recursos humanos ministrados pelo nordeste, juntamente com as próprias secretarias de saúde dos municípios e estados, devem a sua maneira realizar um trabalho em conjunto buscando o aperfeiçoamento da saúde pública, além da necessidade de investimento direto no setor educacional, voltado para a reeducação social e educação infantil interligados a saúde comunitária de cada estado. Concluindo assim que, com a infraestrutura correta para com a educação social, o âmbito de saúde coletiva apresentará uma elevação de sua qualidade.</p> 2024-04-03T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2024 Nivia Cleia Cruz Souza, Taiane Acunha Escobar https://ojs.revistacontemporanea.com/ojs/index.php/home/article/view/3850 A IMPORTÂNCIA DA EDUCAÇÃO EM SAÚDE PARA REDUZIR OS EFEITOS DELETÉRIOS DA DOENÇA RENAL CRÔNICA: UMA REVISÃO INTEGRATIVA 2024-04-03T18:28:30+00:00 Layra Figueredo da Silva [email protected] Sidrayton Pereira do Nascimento [email protected] Sandy Evers [email protected] Adriano Geraldo dos Santos [email protected] Eugênia de Souza Lins [email protected] Camila Victoria Rodrigues Miranda [email protected] Idernon Cândido Nascimento [email protected] Évelyn Lorrany Oliveira Dantas [email protected] Kassio Viana Pereira [email protected] Felippe Xavier Lopes da Costa [email protected] André Luiz Rodrigues de Macedo [email protected] Victoria Farias de Miranda Monte [email protected] Maria Cleene de Lima Silva [email protected] Maylla Torres da Silva [email protected] <p>Objetivo: identificar na literatura científica as características e impactos da doença renal crônica (DRC), supracitando superficialmente algumas tecnologias educativas utilizadas no processo de educação em saúde relacionadas a DRC. Método: revisão integrativa, cujos critérios de elegibilidade dos artigos foram: corresponder aos descritores “Doença renal”, “Impactos renais” e “DRC”. ser artigo de pesquisa; estar no idioma português, inglês e espanhol; estar disponível eletronicamente nas bases de dados BVS (Biblioteca Virtual em Saúde) e as fontes de dados Scientific Eletronic Library onLine (SciELO). Nos anos de publicação referente ao período de 2010 a 2024. Resultados: encontraram-se 12 publicações. A análise ocorreu mediante leituras analítica e interpretativa. As características, os impactos e tecnologias educativas utilizadas no processo de educação em saúde para o DRC foram múltiplas. Considerações finais: sobressaíram os materiais impressos destinados ao público em geral, visando o reconhecimento dos sinais de alerta da doença e a tomada de medidas emergênciais diante de casos suspeitos da doença.</p> 2024-04-03T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2024 https://ojs.revistacontemporanea.com/ojs/index.php/home/article/view/3852 EPIDERMÓLISE BOLHOSA EM NEONATOS: UMA ABORDAGEM MULTIESPECIALISTA 2024-04-03T18:28:20+00:00 Bianca Amaral Santarosa [email protected] Natalie Karagueuzian [email protected] Maria Isabela Pauletti Megid [email protected] Isabella da Fonseca Marques [email protected] Roberta Pereira Ares [email protected] Gabriela Israel [email protected] Gabriella Mendonça Leão de Oliveira [email protected] João Pedro Cardoso Aranão [email protected] Ana Gabriela Oliveira Locateli [email protected] Samara Carolina Alves Donato [email protected] <p>A Epidermólise Bolhosa (EB) em neonatos é uma condição rara e complexa caracterizada pela fragilidade da pele, resultando em bolhas e lesões cutâneas. Esta condição genética apresenta diversos subtipos, cada um com manifestações específicas, mas compartilhando a vulnerabilidade da pele a traumas mínimos. Em neonatos, a EB demanda uma abordagem multiespecialista para abordar os desafios clínicos. A atuação do dermatologista é crucial para o diagnóstico precoce e a gestão das lesões cutâneas características. O pediatra desempenha papel essencial no manejo geral, incluindo questões nutricionais e crescimento. No âmbito obstétrico-ginecológico, a identificação de fatores de risco durante a gestação é conduzida pelo médico ginecologista e obstetra. Cirurgiões plásticos têm um papel fundamental na correção de deformidades e cicatrizes, melhorando a funcionalidade e estética. Além disso, a intervenção do psicólogo é essencial para abordar os impactos emocionais na família, promovendo uma adaptação saudável à condição. A abordagem multiespecialista visa oferecer cuidados holísticos, otimizando a qualidade de vida do neonato com EB e proporcionando suporte emocional e físico abrangente. Essa colaboração entre especialidades é fundamental para enfrentar os diversos desafios associados à EB em neonatos, promovendo uma gestão eficaz e integrada da condição.</p> 2024-04-03T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2024 https://ojs.revistacontemporanea.com/ojs/index.php/home/article/view/3686 AUTONOMOUS SENSORY MERIDIAN RESPONSE (ASMR), ALTERAÇÕES FISIOLÓGICAS E POTENCIAIS CLÍNICOS: UMA REVISÃO SISTEMÁTICA DE LITERATURA 2024-04-03T18:29:04+00:00 Robson da Silveira [email protected] Delcio Caran Bertucci Filho [email protected] <p>Contexto: A Resposta Sensorial Autônoma Meridiana (ASMR) promete um melhor controle do estresse, ansiedade, insônia e dor crônica. A pesquisa sobre seus mecanismos subjacentes começou recentemente, envolvendo uma série de metodologias, como ressonância magnética funcional e eletroencefalografia. No entanto, esses mecanismos, assim como seus potenciais clínicos, poderiam ser melhor investigados implementando novos desenhos de estudos sobre o tema. Objetivos: Realizar uma revisão sistemática da literatura para determinar as alterações fisiológicas e os potenciais clínicos da ASMR em indivíduos que experimentam ASMR, bem como sugerir novas abordagens para investigar este fenômeno. Métodos: Os artigos publicados nas bases de dados MEDLINE/PubMed, Cochrane e SCIELO foram sistematicamente examinados. Um total de 584 artigos foram identificados e 567 artigos foram excluídos por não cumprirem os critérios de inclusão previamente estabelecidos. Dois artigos não foram incluídos porque seu texto completo não estava disponível. Um total de 15 estudos foi incluído. Resultados: Os principais resultados são: a atividade das ondas alfa aumentou em pessoas enquanto experimentavam ASMR; foram observadas mudanças na frequência cardíaca, diâmetro pupilar e nível de condutância da pele, além dos efeitos no sistema nervoso central da ASMR. Como limitações do estudo, destacou-se a falta de uniformidade metodológica dos artigos analisados e diferenças na população, incluindo a presença de estudos de vídeos de ASMR em vez de estudos de ASMR na literatura. Conclusão: É importante ressaltar que a ASMR é uma área em expansão. Portanto, mais estudos são necessários para entender melhor suas alterações fisiológicas e aplicações clínicas.</p> 2024-04-03T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2024 Robson da Silveira, Delcio Caran Bertucci Filho https://ojs.revistacontemporanea.com/ojs/index.php/home/article/view/3590 ANÁLISE DA NEURALGIA PÓS-HERPÉTICA: UMA ABORDAGEM DAS MANIFESTAÇÕES CLÍNICAS E DIAGNÓSTICO 2024-04-04T18:29:56+00:00 Vitória Cunha Silva [email protected] Mateus de Castro Dourado Torres [email protected] Rusllan Ribeiro de Paiva Ferreira [email protected] Lohahanne Yasmin Coelho Aguiar Lopes [email protected] Julião Jerônimo Leite Junior [email protected] Sara Mendonça Chahla [email protected] Monizy Eva Dantas Moreira [email protected] Vanessa Dantas Martins [email protected] Barbara Bianca Soares Roland [email protected] Johhanna Maria Anne Araújo Vieira de Azevedo [email protected] Karen Vitoria Martins Oliveira Reis [email protected] Amanda Moreira Alexandre [email protected] Mayra Dantas Moreira [email protected] Breno de Amaral Gandini [email protected] Thamires Mendes Gomes [email protected] Gustavo Monteiro de Souza [email protected] Carolina Ayumi Kasuga [email protected] <p>Introdução: Este artigo oferece uma revisão abrangente da Neuralgia Pós-Herpética (NPH), enfatizando suas manifestações clínicas e diagnóstico. Além disso, estabelece a NPH como uma complicação debilitante decorrente da reativação do vírus Varicella-zoster, que persiste após a resolução do herpes zoster, destacando a importância de compreender suas manifestações para melhorar a qualidade de vida dos pacientes. Objetivo: Analisar detalhadamente as características clínicas e as estratégias diagnósticas da NPH, visando aprimorar o manejo e tratamento dessa condição. Metodologia: Essa revisão integrativa da literatura, foi realizada por busca em base de dados de artigos que correspondessem ao tema proposto. Incluiu-se avaliação dos artigos elegíveis na íntegra, excluindo aqueles que não se enquadram nos objetivos do estudo, teses e dissertações, sem contabilizar duplicatas. Resultados e Discussões: Ressaltam a variabilidade das manifestações clínicas da NPH, notadamente a dor em queimação, pruriginosa, aguda ou penetrante, e a presença de alodinia em mais de 90% dos pacientes. A análise revela que o diagnóstico de NPH se baseia primordialmente na persistência da dor por mais de três meses após um episódio de herpes zoster, na mesma distribuição dermatômica. A revisão também sublinha a importância da neuroimagem em casos atípicos e o papel limitado dos testes para anticorpos contra o vírus Varicella-zoster na confirmação diagnóstica. Conclusão: Enfatiza a complexidade da NPH, uma condição que desafia tanto o diagnóstico quanto o tratamento. O estudo destaca a necessidade de uma abordagem multidisciplinar e individualizada para o manejo da NPH, que não se limite apenas à terapia farmacológica, mas inclua também o suporte psicossocial. Além disso, identifica a necessidade de mais pesquisas para desenvolver estratégias de tratamento mais eficazes e menos invasivas, potencialmente melhorando significativamente a qualidade de vida dos pacientes afetados por essa condição crônica e debilitante.</p> 2024-04-03T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2024 Vitória Cunha Silva, Mateus de Castro Dourado Torres, Rusllan Ribeiro de Paiva Ferreira, Lohahanne Yasmin Coelho Aguiar Lopes, Julião Jerônimo Leite Junior, Sara Mendonça Chahla, Monizy Eva Dantas Moreira, Vanessa Dantas Martins, Barbara Bianca Soares Roland, Johhanna Maria Anne Araújo Vieira de Azevedo, Karen Vitoria Martins Oliveira Reis, Amanda Moreira Alexandre, Mayra Dantas Moreira, Breno de Amaral Gandini, Thamires Mendes Gomes, Gustavo Monteiro de Souza, Carolina Ayumi Kasuga https://ojs.revistacontemporanea.com/ojs/index.php/home/article/view/3856 TRANSTORNOS DO HUMOR BIPOLAR EM CRIANÇAS: DIAGNÓSTICO E TRATAMENTO 2024-04-04T18:29:46+00:00 Uiara Jones Beber [email protected] Humberto Avellar Bebber [email protected] Maria Clara de Brito Martins [email protected] Maria Clara Batista Hipólito de Carvalho [email protected] Gabriela Ferreira Barroso [email protected] Cristiano Torres Lopes [email protected] Larissa Ramalho Silva [email protected] Lívia Oliveira Pereira [email protected] Maria Eduarda Abreu de Oliveira [email protected] Daiana Karina Pit Paz [email protected] Rennan Pinheiro Valentim [email protected] Gabriella Abib Martins Reimão [email protected] Raquel Santos Muniz [email protected] <p>Introdução: O transtorno bipolar é uma condição psiquiátrica complexa que se manifesta através de flutuações intensas no humor. Embora seja mais frequentemente observado em adultos, também pode impactar crianças, embora diagnosticá-lo nessa faixa etária seja desafiador devido às características específicas de sua manifestação na infância. Objetivo: objetivo deste estudo é fornecer uma visão aprofundada sobre o diagnóstico e tratamento dos transtornos do humor bipolar em crianças. Metodologia: Para o tema "Transtornos do Humor Bipolar em Crianças: Diagnóstico e Tratamento", adotamos uma metodologia de revisão integrativa da literatura. Nosso objetivo foi identificar, selecionar e sintetizar resultados relevantes nesse campo específico. Utilizamos a estratégia PICo (Quadro 1) para formular a seguinte questão direcionadora: "Qual é a eficácia das abordagens diagnósticas e terapêuticas no manejo dos transtornos do humor bipolar em crianças e como essas estratégias contribuem para uma intervenção mais efetiva e abrangente? Quais são os principais desafios enfrentados no diagnóstico e tratamento desses transtornos em crianças, e como eles podem ser superados para proporcionar uma assistência otimizada?". Resultados e discussão: As Doenças Crônicas Não Transmissíveis (DCNT) representam a maior parte das condições de saúde no Brasil. Dentro desse grupo, destacam-se os transtornos mentais e comportamentais em crianças e adolescentes, que podem evoluir para problemas psiquiátricos de longa duração, acarretando diversos prejuízos ao longo da vida. Esses transtornos são influenciados por fatores biológicos, psicológicos e sociais, o que demonstra a complexidade do seu desenvolvimento. Conclusão:&nbsp; Apesar dos avanços na compreensão e tratamento dos transtornos do humor bipolar em crianças, há uma necessidade contínua de pesquisa e estudos para aprimorar ainda mais nossas estratégias de diagnóstico, tratamento e apoio a essa população vulnerável.</p> 2024-04-03T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2024 https://ojs.revistacontemporanea.com/ojs/index.php/home/article/view/3859 INTERVENÇÕES PSICOSSOCIAIS EM ESCOLAS MUNICIPAIS: INTERLOCUÇÕES ENTRE DIREITOS HUMANOS, POLÍTICAS PÚBLICAS EDUCACIONAIS E CURRICULARIZAÇÃO DA EXTENSÃO 2024-04-04T18:29:22+00:00 Itala Daniela da Silva [email protected] Helio Holmes [email protected] Lizanna Barboza de Almeida Mattos [email protected] Luciana Barboza [email protected] Jaine Geovana Batista da Silva [email protected] Renata Maria de Arruda Ferreira [email protected] Jefte Welton Soares de Melo [email protected] Renan Gomes Araújo de Amaral [email protected] Valeriana Porto Pastor [email protected] <p>O presente trabalho é um relato de experiência que articula as intervenções psicossociais realizadas em escolas municipais, políticas públicas educacionais, direitos humanos e as ressonâncias desta intervenção à sociedade e para formação de estudantes de psicologia com senso crítico, ético e reflexivo. A discussão tem como finalidade sublinhar como a curricularização da extensão, cumprida dentro dos padrões éticos e técnicos, gera contribuições à comunidade e aos estudantes do ensino superior. A fim de enfrentar esses temas, apresentamos as políticas educacionais e a Declaração Universal dos Direitos humanos como norteadores para as intervenções realizadas nas escolas. Descrevemos a cartografia e diagnósticos institucionais realizados, bem como, os instrumentos elegidos para as intervenções psicossociais. Os temas que emergiram como resultados, foram: violência familiar, ansiedade e bullying. Todos apontam que se faz premente ampliar reflexões sobre os direitos humanos, pluralidade e alteridade humana nos diversos espaços sociais, inclusive os escolares.</p> 2024-04-04T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2024 https://ojs.revistacontemporanea.com/ojs/index.php/home/article/view/3866 CÂNCER INFANTIL: QUALIDADE DE VIDA DO CUIDADOR 2024-04-04T18:29:15+00:00 Mírian Silveira Ribeiro [email protected] Matheus Batz Mesquita [email protected] Lucas Luiz da Silva Rodrigues [email protected] Alaidistânia Aparecida Ferreira [email protected] <p>Introdução: O diagnóstico e tratamento oncológico são fatores prejudiciais no desenvolvimento das crianças. Os sintomas inespecíficos e a escassez de informação retardam cada vez mais o reconhecimento da patologia. Assim, as crianças podem iniciar o tratamento em estágios avançados e serem submetidas a procedimentos invasivos, o que justifica o impacto psicológico, emocional e físico para o cuidador. Objetivos: O presente estudo teve como objetivo identificar a sobrecarga emocional e a qualidade de vida dos cuidadores de crianças submetidas aos tratamentos oncológicos. Metodologia: Trata-se de uma revisão integrativa da literatura, entre os anos 2013 e 2023, nas bases de dados PUBMED, LILACS e BDENF. Resultados: Foram incluídos 54 artigos que abordam sobre a temática. Acredita-se que os resultados do estudo possam ampliar a percepção a respeito do tratamento de câncer infantil na sua totalidade e singularidade dos indivíduos que estão envolvidos no processo de cuidado com a criança diagnosticada com câncer.</p> 2024-04-04T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2024 https://ojs.revistacontemporanea.com/ojs/index.php/home/article/view/3867 AIR POLLUTION BY FINE PARTICULATE MATERIAL ON HOSPITALIZATION FOR RESPIRATORY DISEASES IN THE ELDERLY 2024-04-04T18:29:08+00:00 Alexsander Pippus Ferreira [email protected] Patrícia da Silva Ferreira [email protected] Ageo Mário Cândido da Silva [email protected] <p>Objective: To analyze the effects of air pollution exposure on hospitalizations for respiratory diseases in the elderly. Methods: this was an ecological time series study in Cuiabá, Mato Grosso, during the years 2015 and 2016. Daily levels of fine particulate matter PM2.5 and carbon monoxide were estimated and made available by the National Institute for Space Research. Variables related to temperature, relative humidity and adjustments for temporal trend, seasonality and calendar effects were included in the stochastic model of the ARIMA class (integrated autoregressive moving averages). Results: During the period selected for data collection, there were 1556 hospitalizations for respiratory diseases in Cuiabá. It was verified with this study that the number of cases of respiratory hospitalizations in the elderly was higher between the months of May and September 2015, despite a smaller number of occurrences, in the same period of 2016. As for the monthly average number of hospitalizations of elderly people aged 60 or over, these ranged from 41 hospitalizations in December 2016 to 103 hospitalizations in May 2015. Conclusion: The present study found an association between an increase in PM2.5 and a greater number of hospitalizations of elderly people with 60 years or older due to respiratory diseases. These results are consistent with some other studies found in other investigations on the subject.</p> 2024-04-04T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2024 https://ojs.revistacontemporanea.com/ojs/index.php/home/article/view/3735 ATUALIZAÇÕES NO TRATAMENTO DA ESQUIZOFRENIA EM PACIENTES PEDIÁTRICOS: UMA VISÃO GERAL 2024-04-04T18:29:31+00:00 Rodrigo José Bumussa Freire [email protected] Marcelo Souza Almeida [email protected] Laura de Magalhães Alves [email protected] André Monteiro Costa Araujo [email protected] Gabriella Machado Mororó Carvalho [email protected] Ananda Naya Mesquita Barros [email protected] Giovanna Carvalho Merisio Correia [email protected] Débora Borgiani Errero Vargas [email protected] Manoel Cardoso Costa Junior [email protected] David da Rocha Lucena Filho [email protected] Cíntia Dias Amaral [email protected] Ana Beatriz Martini de Castro Gurgel [email protected] Marco Aurélio Pavão da Silva Junior [email protected] Mayara Maria Sales Monteiro [email protected] Thiago Vallone de Arruda Oliveira [email protected] Thauana Santos Ferreira [email protected] Gilberto Vilaça de Menezes Filho [email protected] Kacio da Silva Mourão [email protected] Emerson Rodrigues dos Santos [email protected] Pedro Eden Freire Torquato Paiva [email protected] <p>Introdução: Este artigo oferece uma visão abrangente sobre as atualizações no tratamento da esquizofrenia em pacientes pediátricos, enfatizando a importância de uma abordagem integrada que combina farmacoterapia e intervenções psicossociais. Objetivo: examinar as estratégias terapêuticas mais recentes e eficazes para este grupo vulnerável. Metodologia: Esta revisão integrativa da literatura foi realizada por meio de busca nas bases de dados de artigos relacionados ao tema proposto. Incluiu avaliação na íntegra dos artigos elegíveis, excluindo aqueles que não se enquadravam nos objetivos do estudo, teses e dissertações, sem contabilizar duplicatas. Resultados e Discussão: Destacam a eficácia dos antipsicóticos de segunda geração na redução dos sintomas da esquizofrenia, ao mesmo tempo que apontam para o risco significativo de efeitos colaterais, especialmente em populações jovens. A discussão se aprofunda na necessidade crítica de tratamentos psicossociais complementares. Conclusão: Um regime de tratamento cuidadosamente balanceado, que minimize os riscos enquanto maximiza a eficácia, é essencial para melhorar os resultados clínicos e a qualidade de vida em pacientes pediátricos com esquizofrenia.</p> 2024-04-04T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2024 Rodrigo José Bumussa Freire, Marcelo Souza Almeida, Laura de Magalhães Alves, André Monteiro Costa Araujo, Gabriella Machado Mororó Carvalho, Ananda Naya Mesquita Barros, Giovanna Carvalho Merisio Correia, Débora Borgiani Errero Vargas, Manoel Cardoso Costa Junior, David da Rocha Lucena Filho, Cíntia Dias Amaral, Ana Beatriz Martini de Castro Gurgel, Marco Aurélio Pavão da Silva Junior, Mayara Maria Sales Monteiro, Thiago Vallone de Arruda Oliveira, Thauana Santos Ferreira, Gilberto Vilaça de Menezes Filho, Kacio da Silva Mourão, Emerson Rodrigues dos Santos, Pedro Eden Freire Torquato Paiva https://ojs.revistacontemporanea.com/ojs/index.php/home/article/view/3868 CARCINOMA DE CÉLULAS ESCAMOSAS NA LARINGE POR INFECÇÃO PELO PAPILOMAVÍRUS HUMANO 2024-04-04T18:29:00+00:00 Victória Gayoso Neves Soares Pereira [email protected] Helena Messias Gomes [email protected] Ana Paula de Andrade [email protected] Livia Bittencourt Tahan [email protected] Sergio Cesar Cordeiro Neto [email protected] Gabriel Julião de Souza [email protected] Rafaela Schiessl [email protected] Paulo Eduardo Przysiezny [email protected] Eduardo Morais de Castro [email protected] <p>Introdução: O carcinoma de células escamosas na laringe corresponde a 95% dos casos de câncer de laringe e está relacionado ao acometimento pelo Papilomavírus Humano (HPV). Metodologia: Trata-se de uma revisão de literatura em livros técnicos e artigos científicos nas bases de dados PubMed, Scielo e BVS. Resultados: Além do quadro clínico respiratório característico, a lesão pode ocasionar obstrução. O diagnóstico envolve a avaliação anatomopatológica, que identifica a proliferação de queratinócitos com atipias celulares, uma vez que a invasão estromal caracteriza o CEC invasivo. O CEC é pouco a bem diferenciado, com base na queratinização e formação de pérolas córneas. O tratamento varia de acordo com a classificação da lesão, com abordagens cirúrgicas e/ou adjuvância. Ainda, há prevenção com vacinas disponíveis no Sistema Único de Saúde. Conclusão: O desconhecimento da população acerca da malignidade consequente do Papilomavírus Humano é um fator de risco para o diagnóstico tardio do carcinoma de células escamosas. Dessa forma, destaca-se a importância da investigação precoce.</p> 2024-04-04T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2024 https://ojs.revistacontemporanea.com/ojs/index.php/home/article/view/3672 EVENTOS TROMBOEMBÓLICOS EM PACIENTES JOVENS APÓS INFECÇÃO PELO COVID-19 2024-04-04T18:29:38+00:00 Renan Italo Rodrigues Dias [email protected] Daniel Pereira Francisco [email protected] Edjeyse de Oliveira Cunha [email protected] Yana Mirian Martins Maia [email protected] Joérika Pacífico de Oliveira [email protected] Igor Monteiro Meireles Fernandes [email protected] Darlenne Galdino Camilo [email protected] Vitor Manoel Lima Caraveta [email protected] Ingrid Gianny dos Santos Batista [email protected] Victor Andrade Aragão [email protected] João Pedro Mendonça Raphael Braz [email protected] Gisela Correa Lara [email protected] Karyllorranne Wysllen Souza Avelino [email protected] Giulliano de Sousa Queiroga [email protected] Gustavo Sarmento Bezerra [email protected] Cleber Aparecido Medeiros da Silva [email protected] Alessandra Couto Vieira [email protected] <p>Eventos tromboembólicos, como trombose venosa profunda (TVP) e embolia pulmonar (EP), têm sido observados em pacientes jovens após infecção pelo COVID-19. Embora inicialmente a doença tenha sido considerada predominantemente respiratória, evidências crescentes sugerem um risco aumentado de complicações tromboembólicas, mesmo em pacientes sem fatores de risco conhecidos. Mecanismos propostos incluem resposta inflamatória sistêmica, disfunção endotelial, hipercoagulabilidade e estase sanguínea devido à imobilidade. Estudos recentes identificaram uma relação entre a gravidade da infecção por COVID-19 e o risco de eventos tromboembólicos. Pacientes com doença grave ou crítica, especialmente aqueles internados em unidades de terapia intensiva, apresentam maior probabilidade de desenvolver trombose. No entanto, casos de TVP e EP também foram relatados em pacientes jovens e assintomáticos. A tromboprofilaxia e o tratamento anticoagulante emergiram como estratégias importantes na gestão de pacientes com COVID-19 para prevenir complicações tromboembólicas. Recomendações atuais incluem profilaxia com heparina de baixo peso molecular em pacientes hospitalizados e consideração de terapia anticoagulante intensiva em casos graves. Além disso, é crucial aumentar a conscientização entre os profissionais de saúde sobre o risco potencial de eventos tromboembólicos em pacientes com COVID-19, especialmente aqueles em grupos de risco mais baixo, como os jovens. Estratégias de triagem, diagnóstico precoce e intervenções terapêuticas podem ajudar a reduzir a morbimortalidade associada a essas complicações. Manifestações cutâneas, incluindo erupções cutâneas, urticária, livedo reticular e lesões de vasculite, também têm sido observadas em pacientes com COVID-19.</p> 2024-04-04T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2024 Renan Italo Rodrigues Dias, Daniel Pereira Francisco, Edjeyse de Oliveira Cunha, Yana Mirian Martins Maia, Joérika Pacífico de Oliveira, Igor Monteiro Meireles Fernandes, Darlenne Galdino Camilo, Vitor Manoel Lima Caraveta, Ingrid Gianny dos Santos Batista, Victor Andrade Aragão, João Pedro Mendonça Raphael Braz, Gisela Correa Lara, Karyllorranne Wysllen Souza Avelino, Giulliano de Sousa Queiroga, Gustavo Sarmento Bezerra, Cleber Aparecido Medeiros da Silva, Alessandra Couto Vieira https://ojs.revistacontemporanea.com/ojs/index.php/home/article/view/3869 SAÚDE MENTAL NA ATENÇÃO BÁSICA: IMPORTÂNCIA DA VISITA DOMICILIAR E ABORDAGEM FAMILIAR 2024-04-04T18:28:53+00:00 Bruna da Maceno Anyfantis [email protected] Amanda de Castro Morato [email protected] Fabíola Barbosa Campos Carrijo [email protected] Isabela Batista Machado [email protected] Natalia Fukuciro Parrode [email protected] Sabrina Kenia Alves de Toledo [email protected] <p>A Política Nacional de Saúde Mental tem o propósito de reduzir progressivamente os leitos psiquiátricos e qualificar, expandir, fortalecer a rede extra-hospitalar e incluir ações da saúde mental na atenção básica. Promove os direitos de usuários e familiares incentivando a participação no cuidado, garantindo tratamento digno e de qualidade ao paciente de saúde mental (Moliner; Lopes, 2013). Desse modo, a visita domiciliar pode servir como uma forma de criar fortes vínculos afetivos com pacientes (Rocha et al., 2017). A família, dentro deste contexto, tem lugar e função primordial na vida dos portadores de transtorno mental severo. É ela que identifica inicialmente algum problema, busca o tratamento e torna-se responsável pela administração das prescrições médicas (Vieira, 2016). O objetivo do presente estudo é realizar uma revisão literária sobre a utilização da visita domiciliar como instrumento de trabalho na saúde mental e a avaliar a importância de uma abordagem familiar adequada.</p> 2024-04-04T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2024 https://ojs.revistacontemporanea.com/ojs/index.php/home/article/view/3870 A PERCEPÇÃO DOS EMPRESÁRIOS SOBRE O COMPLIANCE COMO FERRAMENTA DE VALORIZAÇÃO DO SEU NEGÓCIO: UM ESTUDO EM EMPRESAS NO MUNICÍPIO DE CÁCERES/MT 2024-04-04T18:28:45+00:00 Khatiane Oliveira Jesus [email protected] José Ricarte de Lima [email protected] Raul Angel Carlos Oliveira [email protected] Nivaldo Teodoro de Melo [email protected] Vanusa Batista Pereira [email protected] <p>As práticas de <em>compliance</em> podem contribuir na promoção da transparência e da ética no ambinte dos negócios. Nesse sentido, o presente estudo buscou analisar a percepção dos empresários sobre o <em>compliance</em> como ferramenta de valorização do seu negócio. A pesquisa foi realizada com empresários de diversos ramos de atividades, localizados no município de Cáceres/MT.&nbsp; O estudo apresentou uma abordagem qualitativa, com característica descritiva e de natureza básica. Em relação a coleta dos dados, utilizou-se de um questionário elaborado conforme a escala de <em>Likert</em>, com 20 perguntas objetivas num roteiro estruturado através do Google Forms. Os resultados mostraram que todas as empresas possuem missão e visão claramente definidas que orientam as suas operações. Os dados mostram que 29,4% das empresas pesquisadas contribuem de maneira mais incisiva para um ambiente comprometido com os princípios de governança e ética.&nbsp; Ainda conforme os dados, 17,6% dos empresários reconhecem a importância do seu papel de líder dentro da empresa. Em relação aos&nbsp; desafios para implementação do <em>compliance</em>, 52,9% consideram o engajamento da empresa em atividades de responsabilidade social uma das principais dificuldades, enquanto que 41,2% dizem ser o de adotar práticas sustentáveis para minimizar o impacto ambiental.</p> 2024-04-04T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2024 https://ojs.revistacontemporanea.com/ojs/index.php/home/article/view/3871 TEOREMA DE PITÁGORAS NA INTERFACE DOS MATERIAIS CONCRETOS 2024-04-04T18:28:37+00:00 Mardonio Pereira do Vale [email protected] Adriano Faustino de Sousa [email protected] Daniel Cleberson da Conceição Rocha [email protected] Luiz Carlos Araujo da Silva [email protected] Eduardo de Moura dos Santos Silva [email protected] Dalilla Ravene Marques da Costa [email protected] Raimundo Nonato Sousa [email protected] Luis Gustavo Farias de Oliveira [email protected] Guilherme Luiz de Oliveira Neto [email protected] <p class="TtuloCentralizadoResumo" style="margin-top: 0cm; text-align: justify; line-height: normal;"><span style="font-size: 12.0pt; font-family: 'Verdana',sans-serif; font-weight: normal;">A metodologia de utilização de material concreto se apresenta como uma das abordagens mais eficazes para a construção do processo de ensino-aprendizagem em Matemática. Este artigo teve como objetivo analisar as contribuições dessa metodologia no Ensino de Matemática, por meio de um estudo bibliográfico sobre a aplicação do Teorema de Pitágoras utilizando materiais concretos. O estudo buscou explorar as vantagens proporcionadas por essa abordagem. As referências bibliográficas foram obtidas por meio de uma busca avançada na Plataforma Oásis, Periódicos CAPES e Biblioteca de Teses e Dissecações, que utilizou três descritores (Teorema de Pitágoras, Material Concreto e Aplicação de Materiais Concretos no Ensino do Teorema de Pitágoras). Essa busca resultou em catorze periódicos selecionados, que serviram como base metodológica e bibliográfica para o desenvolvimento deste estudo. A análise dos artigos revelou a importância e a relevância do uso de materiais concretos no processo de ensino-aprendizagem da Matemática, com foco nas vantagens proporcionadas ao demonstrar o Teorema de Pitágoras.</span></p> 2024-04-04T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2024 https://ojs.revistacontemporanea.com/ojs/index.php/home/article/view/3872 DIVERSIDADE DE PLANTAS ALIMENTÍCIAS NÃO CONVENCIONAIS EM ITUIUTABA, MG 2024-04-04T18:28:28+00:00 Nayrim Isaias Pereira [email protected] Juliana Aparecida Povh [email protected] <p>As plantas alimentícias não convencionais, conhecidas como PANCs, são plantas que não participam da cadeia produtiva, e que não são exploradas abundantemente pela população. São espécies com potencial alimentício e medicinal, podendo conter compostos que são benéficos para a saúde humana. Assim, o presente trabalho contou com uma revisão bibliográfica em torno destas espécies. Para isso foi utilizado as plataformas Scielo, Google Acadêmico e Science Direct, como meio de busca de trabalhos disponíveis. Assim, este teve como objetivo localizar e realizar a identificação de espécies de plantas denominadas como PANCs no município de Ituiutaba, Minas Gerais. A localização das espécies ocorreu em terrenos baldios, beiras de sarjetas e calçadas, em alguns bairros da cidade supracitada, onde por meio de registros fotográficos, foi possível realizar a identificação de 16 espécies de plantas com potencial alimentício.</p> 2024-04-04T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2024 https://ojs.revistacontemporanea.com/ojs/index.php/home/article/view/3873 POTENCIAL ANTIOXIDANTE DA ESPÉCIE Lippia alba (Mill.) N.E. Br. ex Britton & P. Wilson (Verbenaceae) OCORRENTE NA REGIÃO DO PONTAL DO TRIANGULO MINEIRO, MG 2024-04-04T18:28:21+00:00 Priscila Ferrari de Morais [email protected] Juliana Aparecida Povh [email protected] <p>O Cerrado inclui considerável variedade de fisionomias vegetais. Devido à expansão agrícola no Cerrado brasileiro, muitas espécies nativas estão sendo perdidas de maneira irreversível. Plantas da família Verbenaceae estão visivelmente presentes no Cerrado brasileiro. Nesta família estão incluídas espécies aromáticas, e que, podem apresentar substâncias importantes e com potencial medicinal para o homem. No Brasil <em>Lippia alba</em> ocorre em praticamente todas as regiões, onde é muito utilizada como planta medicinal, por suas propriedades sedativa, carminativa e analgésica. Os compostos fenólicos são estruturas químicas que apresentam hidroxilas e anéis aromáticos, nas formas simples ou de polímeros, que os conferem poder antioxidante. Os antioxidantes são compostos químicos que podem prevenir ou diminuir a ação de radicais livres no organismo, ou seja, são capazes de interagir com os radicais e restringir os malefícios causados por estes no organismo. O presente trabalho tem por objetivo quantificar o potencial antioxidante em dois quimiotipos de <em>Lippia alba</em>. Além de determinar o teor e a composição do óleo essencial desses quimiotipos. Os resultados demonstram uma quantidade não significativa e significativa de fenóis totais e flavonoides e atividade antioxidante, respectivamente. O teor de flavonoides e atividade antioxidante em <em>Lippia alba</em> 2 foi maior em relação à <em>Lippia alba</em> 1, isto se deve à maior presença do composto flavonoide e fenóis totais, respectivamente. Ainda assim, pode-se dizer que, mesmo a composição química do óleo essencial sendo diferente entre os quimiotipos, com valores simbolicamente opostos em ambos, a característica do óleo não interfere no potencial antioxidante do extrato da espécie.</p> 2024-04-04T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2024 https://ojs.revistacontemporanea.com/ojs/index.php/home/article/view/3662 REAÇÃO DE PROGÊNIES DE CITROS AO VÍRUS-DA-TRISTEZA-DOS-CITROS (Citrus tristeza virus – CTV) 2024-04-05T18:29:04+00:00 Lizziane Gomes Leal Santana [email protected] Walter dos Santos Soares Filho [email protected] Carlos Alberto da Silva Ledo [email protected] Cristiane de Jesus Barbosa [email protected] Magno Guimarães Santos [email protected] <p>Diversas doenças influenciam a produção de citros no país, sendo a tristeza, causada pelo vírus-da-tristeza-dos-citros (<em>Citrus tristeza virus</em> - CTV), um dos problemas fitossanitários de maior importância para a citricultura. No Brasil, onde o CTV e seu vetor (pulgão-preto) são endêmicos, um dos manejos utilizados é o uso de porta-enxerto resistente/tolerante. Este trabalho teve como objetivo avaliar progênies geradas pelo Programa de Melhoramento Genético de Citros da Embrapa Mandioca e Fruticultura a partir de cruzamentos tendo como parentais femininos o limoeiro ‘Cravo Santa Cruz’ (LCRSTC) e a tangerineira ‘Sunki da Flórida’ (TSKFL) e como parentais masculinos, além dessa tangerineira, os citrandarins ‘Indio’ (CTID) e ‘Riverside’ (CTRS), o citrangequat ‘Thomasville’ (THOM), o citrumelo ‘Swingle’ (CTSW), o citrange ‘Argentina’ (CTARG) e a seleção 'Benecke' de <em>Poncirus trifoliata </em>(TRBK). Os híbridos obtidos foram levados a campo em 2008, sob a forma de <em>seedlings</em> (pés-francos ou plantas oriundas de sementes) e avaliados mediante teste sorológico de ELISA (Enzyme Linked Immuno Sorbent Assay) indireto, RT-PCR (Real-time reverse-transcription) e presença e intensidade de caneluras, com a finalidade de verificar o potencial das progênies obtidas relativamente à geração de híbridos resistentes/tolerantes ao vírus-da-tristeza-dos-citros. Nenhuma das progênies deu formação a indivíduos intolerantes, destacando-se LCRSTC x TSKFL, LCRSTC x CTRS e LCRSTC x THOM, nas quais 80% de seus indivíduos foram classificados como resistentes ao CTV.</p> 2024-04-05T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2024 Lizziane Gomes Leal Santana, Walter dos Santos Soares Filho, Carlos Alberto da Silva Ledo, Cristiane de Jesus Barbosa, Magno Guimarães Santos https://ojs.revistacontemporanea.com/ojs/index.php/home/article/view/3755 ESTENOSE DE GASTRECTOMIA VERTICAL LAPAROSCÓPICA: UMA ANÁLISE DESSA CONDIÇÃO 2024-04-05T18:28:49+00:00 Rodrigo José Bumussa Freire [email protected] Marco Aurélio Pavão da Silva Junior [email protected] Yasmin Rufino Barbosa [email protected] Marcelo Souza Almeida [email protected] Laisa Goulart Saviatto Picasky [email protected] Matheus Lopes Lima Rocha [email protected] Andressa Lima Nietto [email protected] Remberto Lenier González Jiménez [email protected] Lívia Maria Bezerra Martins [email protected] Tamie Oliveira Timóteo [email protected] André Monteiro Costa Araujo [email protected] Lohahanne Yasmin Coelho Aguiar Lopes [email protected] Erika Zachi Gralak [email protected] Bruna Cecchin [email protected] Letícia Mariz Maranhão [email protected] Mateus Dionatan Gobetti Lopes [email protected] Larissa Almeida Garrote [email protected] Matheus Miguel Maia [email protected] Henrique Gomes Rodrigues [email protected] Antônio Grebogi Neto [email protected] Emanuelly Rossi Pereira [email protected] <p>Introdução: A estenose pós-gastrectomia vertical laparoscópica (LSG) é uma complicação rara mas potencialmente complexa no tratamento cirúrgico da obesidade mórbida. A gastrectomia vertical, ou Sleeve gástrico, é destacada inicialmente como uma intervenção cirúrgica de escolha para a perda de peso, removendo cerca de 80% do estômago para limitar a ingestão alimentar. Objetivo: Fornecer uma análise abrangente das causas, diagnósticos e tratamentos disponíveis para a estenose após LSG, contribuindo para o conhecimento e manejo clínico desta condição. Metodologia: Essa revisão integrativa da literatura, foi realizada por busca em base de dados de artigos que correspondessem ao tema proposto. Incluiu-se avaliação dos artigos elegíveis na íntegra, excluindo aqueles que não se enquadram nos objetivos do estudo, teses e dissertações, sem contabilizar duplicatas. Resultados e Discussão: As estenoses, podem ser classificadas como mecânicas ou funcionais, com uma predileção por ocorrerem na incisura angularis devido a razões anatômicas. Além disso, as manifestações clínicas variam desde sintomas obstrutivos agudos no pós-operatório imediato até apresentações mais crônicas semelhantes ao refluxo ácido. O manejo destes pacientes varia desde expectativa com tratamento conservador até intervenções endoscópicas ou cirúrgicas, dependendo da severidade e da resposta ao tratamento inicial. Conclusão: embora a estenose pós-LSG seja uma complicação rara, é fundamental que os profissionais de saúde estejam cientes das suas potenciais manifestações e opções de tratamento. A identificação precoce e o manejo apropriado são essenciais para prevenir desfechos adversos e garantir a segurança e eficácia a longo prazo do procedimento de Sleeve gástrico.</p> 2024-04-05T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2024 Rodrigo José Bumussa Freire, Marco Aurélio Pavão da Silva Junior, Yasmin Rufino Barbosa, Marcelo Souza Almeida, Laisa Goulart Saviatto Picasky, Matheus Lopes Lima Rocha, Andressa Lima Nietto, Remberto Lenier González Jiménez, Lívia Maria Bezerra Martins, Tamie Oliveira Timóteo, André Monteiro Costa Araujo, Lohahanne Yasmin Coelho Aguiar Lopes, Erika Zachi Gralak, Bruna Cecchin, Letícia Mariz Maranhão, Mateus Dionatan Gobetti Lopes, Larissa Almeida Garrote, Matheus Miguel Maia, Henrique Gomes Rodrigues, Antônio Grebogi Neto, Emanuelly Rossi Pereira https://ojs.revistacontemporanea.com/ojs/index.php/home/article/view/3757 OS IMPACTOS ESG DE FORMA INTEGRADA AOS RESULTADOS FINANCEIROS - IP&L – NATURA &CO 2024-04-05T18:28:41+00:00 Rosane da Rocha Dias [email protected] José Renato Sátiro Santiago Junior [email protected] <p>Em um cenário marcado pelo avanço das questões climáticas, pelo distanciamento sistemático entre o homem e a natureza e pelo crescente desequilíbrio social, a Natura tem avançado em sua agenda de impacto corporativo. O objetivo deste artigo é contribuir com a adoção prática desse modelo de gestão de impacto ESG de forma integrada aos resultados financeiros do grupo Natura &amp; Co como case de sucesso. A pesquisa foi de natureza qualitativa, visto que demonstra algumas estratégias de ESG e relatório do IP&amp;L, mensurando-as e colocando-as em tabelas para um melhor entendimento. Foram utilizadas bibliografias para embasamento das opiniões e os dados necessários para o estudo que posteriormente foi analisado e interpretado. O que se busca, com essa mensuração socioambiental, é criar as bases de uma transição sustentável para uma economia regenerativa e a Natura está fazendo isso de forma inovadora e inspiradora, com base na crença de que a longevidade de uma empresa, um organismo vivo, depende de sua capacidade de contribuir para a evolução da sociedade e seu desenvolvimento sustentável.</p> 2024-04-05T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2024 Rosane da Rocha Dias, José Renato Sátiro Santiago Junior https://ojs.revistacontemporanea.com/ojs/index.php/home/article/view/3712 ANÁLISE DAS MANIFESTAÇÕES CLÍNICAS E TRATAMENTO DA SÍNDROME DO ANTICORPO ANTIFOSFOLÍPIDE NA GESTAÇÃO: UMA REVISÃO DE LITERATURA 2024-04-05T18:28:57+00:00 Letícia dos Anjos Leite [email protected] Juliana Porto Araújo Ferraz [email protected] Bruno Porto Araújo Ferraz [email protected] Bruna Lima Farias Batista [email protected] Camila Cotias Filizola [email protected] Pablo Roberto Bezerra de Carvalho Saraiva [email protected] João Filipe Lira Accioly [email protected] Ranyelle Maria Luz de Souza [email protected] <p>Introdução: Descreve a Síndrome do Anticorpo Antifosfolipídeo (SAF) durante a gestação como uma condição desafiadora, exigindo uma abordagem clínica abrangente. Além disso, contextualiza a complexidade da SAF, destacando suas manifestações clínicas e impacto na saúde materno-fetal. Metodologia: Emprega uma revisão integrativa da literatura, focando em estudos publicados nos últimos 15 anos em bases de dados relevantes, como LILACS, BDENF e MEDLINE. Discussão: Enfoca os avanços terapêuticos, enfatizando a importância da anticoagulação e do monitoramento fetal para garantir resultados positivos. Conclusão: Ressalta a necessidade de abordagens personalizadas e pesquisa contínua para melhorar os desfechos gestacionais, evidenciando a importância da colaboração interdisciplinar entre profissionais de saúde. Este resumo abrange os aspectos essenciais da SAF na gestação em um espaço limitado.</p> 2024-04-05T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2024 Letícia dos Anjos Leite, Juliana Porto Araújo Ferraz, Bruno Porto Araújo Ferraz, Bruna Lima Farias Batista, Camila Cotias Filizola, Pablo Roberto Bezerra de Carvalho Saraiva, João Filipe Lira Accioly, Ranyelle Maria Luz de Souza https://ojs.revistacontemporanea.com/ojs/index.php/home/article/view/3893 A ATUAÇÃO DA PSICOLOGIA ESCOLAR NA INCLUSÃO DE ESTUDANTES COM TEA: UMA REVISÃO DE LITERATURA 2024-04-08T18:29:29+00:00 Beatriz Vitória Pinheiro Zoghbi [email protected] Marianne Marques dos Santos [email protected] Thaís Barros Ferreira [email protected] Angélica de Souza Lima [email protected] <p>O presente artigo teve como objetivo apresentar aspectos da atuação de profissionais da psicologia no exercício da inclusão de estudantes com o Transtorno do Espectro Autista -TEA nas escolas de ensino regular. Para isso, foi realizado uma revisão sistemática de literatura a partir das bases dados Scientific Electronic Library Online (Scielo), Portal de Periódicos Eletrônicos em Psicologia (Pepsic) e Google Acadêmico, buscando conteúdos relacionados a atuação da psicologia na educação inclusiva. Ao todo foram selecionadas dez produções publicadas entre 2016 e 2023, sendo nove artigos e uma dissertação. A partir dos conteúdos levantados verificou-se que a presença de profissionais da psicologia escolar é fundamental para o desenvolvimento escolar de alunos com autismo, pois desenvolvem estratégias educacionais específicas para esse público, e é essencial para as orientações e práticas aos agentes educacionais em relação ao espectro. Além disso, esses profissionais desempenham um papel fundamental ao fornecer orientações embasadas em pesquisas e práticas baseadas em evidências aos agentes educacionais, envolvendo a implementação de intervenções comportamentais, como análise funcional do comportamento e manejo de contingências, além de técnicas de comunicação e estratégias de socialização, como treinamento de habilidades sociais. Ademais, são promovidas adaptações curriculares que consideram as necessidades individuais de cada aluno, visando maximizar seu sucesso acadêmico e promover sua inclusão efetiva no contexto escolar. Por fim, esse estudo constatou que em relação à educação inclusiva a psicologia escolar tem muito a contribuir junto a equipe multidisciplinar, pois desempenha um papel primordial no ensino de alunos com TEA. E para garantir a eficácia da educação inclusiva, é imprescindível um compromisso coletivo que envolva professores, famílias e a valorização da Psicologia Escolar.</p> 2024-04-08T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2024 https://ojs.revistacontemporanea.com/ojs/index.php/home/article/view/3895 EXPANSÃO URBANA DA ZONA NORTE DE NATAL (ZNN) E A DEGRADAÇÃO AMBIENTAL NA ZONA DE PROTEÇÃO AMBIENTAL 09 (ZPA 09): UMA REVISÃO E INTEGRAÇÃO DE CONTEXTOS E CENÁRIOS 2024-04-08T18:29:21+00:00 Aetius Maximiliano de Negreiros Nunes [email protected] Sebastião Milton Pinheiro da Silva [email protected] <p>A Zona de Proteção Ambiental 09 (ZPA 09) está localizada na Zona Norte de Natal (ZNN), capital do Rio Grande do Norte (RN). A ZPA 09 abriga um sistema fluviolacustre que corresponde ao baixo curso da bacia hidrográfica do Rio Doce, cujas águas se originam nos sistemas de drenagens dos rios do Mudo e Guajiru, se acumulam na Lagoa de Extremoz, no município de Extremoz, e dessa drena para o exultório do Rio Doce. A ZPA 09 abriga um importante ecossistema geoambiental que dá suporte à biodiversidade do sistema Dunas/Barreiras costeiro. Nessa configuração, a Zona Norte passou por um intenso processo de urbanização que teve como atrativo os baixos preços dos lotes e habitações de conjuntos habitacionais desde a década de 1970. A ocupação humana nessa região gerou degradação ambiental, segregação da população para ocupação de habitações de baixa renda, fazendo com que as fronteiras urbanas suprimissem as matas nativas, restando somente a ZPA 09 que deveria ser a última fronteira verde da região. O presente trabalho resulta da investigação de como se deu a ocupação territorial que vem degradando o meio ambiente e a biodiversidade nessa área, contando com aportes de estudos anteriores sobre a expansão urbana na ZNN e seus efeitos sobre os ecossistemas locais. Os resultados mostram que o avanço e a densidade ocupacional da ZNN vêm afetando a ZPA 09 com sérios riscos de contaminação dos recursos hídricos, desmatamentos e a consequente supressão da biodiversidade na Bacia Hidrográfica do Rio Doce. O mapa de uso e cobertura da terra mapeia a ocupação na porção central da ZPA em direção ao nordeste, seccionando a ZPA em três áreas, a ZPA 09 noroeste, a central e a sudeste. É preocupante esse cenário, na medida em que não se observa uma diminuição ou mesmo contenção desse avanço ao longo dos últimos anos numa das mais importantes áreas de proteção do RN.</p> 2024-04-08T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2024 https://ojs.revistacontemporanea.com/ojs/index.php/home/article/view/3899 VACINAÇÃO DE CARDIOPATAS CONTRA COVID-19: REVISÃO DA PRIORIDADE 2024-04-09T18:29:27+00:00 Matheus Canguçu de Paiva Queiroz [email protected] Amanda Cristiny Gonçalves Souza [email protected] Caio Augusto Teófilo Marçal Rocha [email protected] Giovana Carvalho de Resende [email protected] Lucas Oliveira Zago [email protected] Marco Aurélio Borges Campanati [email protected] Milena Lima Silva [email protected] Paulo Henrique Back Machado [email protected] <p>A pandemia da COVID-19 diz respeito ao efeito devastador da rápida capacidade replicativa e infecciosa do SARS-CoV-2, produzindo 660.410 mortes no Brasil. Essa doença representa elevado risco para pacientes com doenças cardiovasculares (DCV), os quais tendem a apresentar manifestações mais severas de infecções respiratórias, além de maior mortalidade por eventos cardiovasculares devido ao quadro infeccioso. Em função disso, as campanhas de vacinação contra a COVID-19 apontaram os portadores de DCV como grupo prioritário, havendo necessidade, assim, de revisar e ponderar quais fatores os fragilizam frente à pandemia do novo coronavírus.</p> 2024-04-08T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2024 https://ojs.revistacontemporanea.com/ojs/index.php/home/article/view/3910 REPERCUSSÕES ORAIS DE INFECÇÕES SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS EM PROFISSIONAIS DO SEXO NO AGRESTE PERNAMBUCANO 2024-04-10T18:32:18+00:00 Cícero Francismary Almeida Alves Feitoza Segundo [email protected] Isabel Cavalcanti Beserra [email protected] Ana Letícia de Albuquerque Oliveira [email protected] Emanuel Santana dos Santos [email protected] Augusto Marabuco Sampaio [email protected] Aldo de Moura Fonseca [email protected] Ítalo Pereira de Oliveira da Silva [email protected] Iandra Maria Alves de Freitas [email protected] Sávio José da Silva Brito [email protected] Evanio da Silva [email protected] <p>Trata-se de um estudo transversal, qualitativo e descritivo, realizado em casas de prostituição, com profissionais do sexo. Foram entrevistadas 46 mulheres, profissionais do sexo, atuantes em casas de prostituição da cidade, com idades entre 18 e 53 anos. Quando analisados clinicamente, constatou-se que 17,39% das participantes apresentavam lesões sugestivas de repercussão oral por infecções sexualmente transmissíveis (ISTs), enquanto 78,26% não apresentavam nenhuma repercussão oriunda de infecções sexualmente transmissíveis na cavidade bucal. Relativo à visita dos órgãos competentes, percebeu-se que todas afirmaram nunca terem recebido nenhuma visita nos locais onde trabalham. Diante dos dados coletados, foi possível afirmar que as infecções sexualmente transmissíveis fazem parte do cotidiano da sociedade em geral, principalmente entre profissionais do sexo, já que as práticas sexuais estão totalmente relacionadas ao seu cotidiano, tornando-as mais susceptíveis ao contágio. Desse modo, faz-se necessário, a criação de programas e políticas de saúde específicas para esse grupo de risco e qualificação das equipes de saúde para o manejo dessas pacientes.</p> 2024-04-09T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2024 https://ojs.revistacontemporanea.com/ojs/index.php/home/article/view/3911 A IMPORTÂNCIA DA PSICOLOGIA NA EDUCAÇÃO: DIÁLOGOS ENTRE PESQUISA E EXTENSÃO 2024-04-10T18:32:11+00:00 Fernanda Priscila Alves da Silva [email protected] Kemyle Pereira Teixeira [email protected] <p>O presente artigo pretende apresentar uma pesquisa desenvolvida no contexto do Baixo Amazonas, no Instituto de Ciências Sociais, Educação e Zootecnia (ICSEZ) da Universidade Federal do Amazonas (UFAM), cujo objetivo é investigar a importância do profissional de psicologia na educação considerando, sobretudo, o debate acerca da lei 13.935/2019 que propõe a prestação de serviços de Psicologia e Serviço Social nas redes públicas de educação básica. O debate sobre a presença do profissional de psicologia na Educação Básica traz à tona uma discussão histórica sobre a relação entre psicologia e educação, de um lado, e a necessidade de múltiplos profissionais no contexto educacional de outro, visto que os desafios emergentes na escola são diversos e múltiplos. Alicerçado numa perspectiva crítica da educação e psicologia, o presente estudo está ancorado em uma metodologia qualitativa e dialógica, partindo de um processo de observação do contexto escolar, escuta dos diversos atores sociais inseridos neste cenário e construção de relatos de experiência. A metodologia utilizada, neste artigo foi: leituras orientadas, resenhas e levantamento bibliográfico da temática, descrição do desenvolvimento da pesquisa, análise crítica dos dados considerando, sobretudo, a experiência da pesquisadora e sua participação em um projeto de extensão e reflexões emergentes do debate sobre a relação entre psicologia e educação.</p> 2024-04-09T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2024 https://ojs.revistacontemporanea.com/ojs/index.php/home/article/view/3912 ANÁLISE DO IMPACTO DA HISTERECTOMIA SOBRE A SEXUALIDADE DAS MULHERES BRASILEIRAS: DADOS DA PESQUISA NACIONAL DE SAÚDE (2019) 2024-04-10T18:32:05+00:00 Bruna Rios Rauber [email protected] Yolanda Aquino de Souza [email protected] Ângelo José Gonçalves Bós [email protected] <p>A histerectomia pode causar prejuízos na qualidade de vida sexual da mulher. O presente estudo é uma análise secundária dos dados da Pesquisa Nacional de Saúde de 2019 realizada pelo IBGE. Foram analisadas como possíveis fatores relacionados à atividade sexual (relação sexual nos últimos 12 meses): causa da histerectomia e variáveis sociodemográficas e clínicas. As tabelas de cruzamento foram testadas pelo Qui-quadrado e a comparação das médias testadas pelo t de Student (significativos se p&lt;0,05). Depois da análise descritiva, foi realizada a análise da chance de relação sexual pelas regressões logísticas simples e ajustadas por todas as variáveis que apresentaram relação significativa com a relação sexual. Participaram da análise 1857 mulheres histerectomizadas, 76% relataram relação sexual nos últimos 12 meses.&nbsp; Foram significativas as variáveis idade (p&lt;0.001), nível de escolaridade, moradia (p=0,045), número de multimorbidades (p&lt;0,001), tempo de histerectomia (p&lt;0,001) e causa da histerectomia (p&lt;0,001), sendo o prolapso com o menor percentual de atividade sexual. Na análise ajustada sem idade manteve-se significativa morar no interior (p&lt;0,001), ser analfabeta (p&lt;0,001), endometriose (p&lt;0,001), mioma (p&lt;0,001), outro motivo (p&lt;0,001) e tempo de histerectomia (p&lt;0,001). Ao ajustar também por idade somente manteve-se significativo morar no interior (p&lt;0,001) e ser analfabeta (p=0,009). Observamos que a causa da histerectomia foi um fator importante para a manutenção da atividade sexual sendo o prolapso o fator com maior prejuízo da função. Entretanto, na amostra analisada essa associação foi dependente da idade da participante. Atividade sexual deve ser sempre questionada nas consultas de rotina na mulher histerectomizada.&nbsp;</p> 2024-04-09T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2024 https://ojs.revistacontemporanea.com/ojs/index.php/home/article/view/3913 ANÁLISE COMPARATIVA DE HERNIOPLASTIAS INGUINAIS PRIMÁRIAS E RECIDIVADAS CORRIGIDAS PELAS TÉCNICAS DE LICHTENSTEIN E DE VIDEOLAPAROSCOPIA 2024-04-10T18:31:57+00:00 Lucas Oliveira Nepomuceno de Alcântara [email protected] Guilherme Sousa Martins [email protected] Giulia Alvino Modesto de Oliveira [email protected] Eduardo Cunha Costa [email protected] Filipe Pereira Monteiro de Sá [email protected] Tatiemelis da Costa Amorim [email protected] Miguel Barros da Rocha Neto [email protected] Vinícius Silva Melo [email protected] Guilherme Toledo Lima [email protected] Konnery Kazelly Marinho [email protected] Tayná Barros Veiga [email protected] Ingrid Flaviana Neves Monteiro [email protected] Livia Menezes Carvalho [email protected] Isabela Amara Branquinho Pereira [email protected] Heloísa Malta de Oliveira [email protected] <p>As hérnias são protrusões anormais de órgãos, frequentemente localizadas na região abdominal, sendo as inguinais as mais comuns, representando cerca de 75% de todos os casos. A região inguinal é crucial para compreender as hérnias, com características anatômicas complexas, incluindo canais e anéis específicos. As hérnias inguinais podem ser classificadas como diretas ou indiretas, dependendo da sua localização em relação aos vasos epigástricos inferiores. As diretas resultam do enfraquecimento da fáscia transversal, enquanto as indiretas estão relacionadas a um processo vaginal persistente, muitas vezes congênito. Essas hérnias também podem ser primárias ou recorrentes, unilaterais ou bilaterais, congênitas ou adquiridas e, ainda, podem apresentar complicações como encarceramento e estrangulamento. Os sintomas incluem dor na região inguinal, especialmente durante esforços físicos, tosse ou ao ficar em pé. O diagnóstico é predominantemente clínico, mas exames de imagem como ultrassonografia e ressonância magnética podem ser úteis em casos complicados ou de hérnias recorrentes. No aspecto do tratamento cirúrgico, as intervenções abertas podem ser conduzidas utilizando técnicas com o emprego de telas, que buscam minimizar a tensão, ou por meio de procedimentos que envolvem a correção dos tecidos, com reconstrução do assoalho inguinal utilizando tecido do próprio paciente. Por outro lado, a técnica videolaparoscópica é bem menos invasiva, com as seguintes vantagens: menos dor após a operação, recuperação mais rápida para retomar as atividades habituais e maior satisfação por parte dos pacientes. Por isso, foi elaborada uma revisão sistemática da literatura, examinando cuidadosamente estudos e pesquisas científicas publicados nos últimos 10 anos, acessando as bases de dados PubMed e LILACS. Este processo nos permitirá avaliar as duas modalidades cirúrgicas disponíveis, bem como destacar qual técnica apresenta os resultados mais satisfatórios.</p> 2024-04-09T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2024 https://ojs.revistacontemporanea.com/ojs/index.php/home/article/view/3313 AGENESIA DE CELULAS DE LEYDIG NA PEDIATRIA– REVISÃO DE LITERATURA 2024-04-10T18:31:50+00:00 Mariana Thees Perillo Rodrigues [email protected] Mariana de Melo Gadelha [email protected] <p>Objetivo: Determinar a incidência e prevalência da agenesia de células de Leydig em diferentes populações. Analisar detalhadamente aspectos clínicos e genéticos. Avaliar impactos no desenvolvimento sexual e reprodutivo. Explorar opções de diagnóstico precoce permitindo intervenções terapêuticas adequadas. Metodologia: O presente estudo trata-se de uma revisão narrativa. Foram buscadas revisões sistemáticas, metanálises e estudos de coorte publicados nos últimos 20 anos, indexados em bases de dados renomadas, como PubMed, Scopus e Up To Date. Resultados: Estudos indicam que a hipoplasia das células de Leydig é uma condição rara, que afeta uma parcela reduzida da população, e se manifesta na infância ou adolescência. A fisiopatologia envolve interações genéticas e endócrinas que impactam o desenvolvimento sexual, pois afeta a produção de testosterona. Achados clínicos, como testículos na região abdominal, ausência de estruturas müllerianas e risco aumentado de tumores germinativos, são característicos dessa patologia. O diagnóstico precoce é crucial, e envolve uma abordagem clínica, laboratorial e radiológica abrangente, com necessidade de acompanhamento com equipe multiprofissional. A terapia de reposição hormonal é frequente e a gonadectomia após a puberdade, pode ser necessária. Conclusão: Destaca-se a importância do diagnóstico precoce e imposição de terapêutica adequada para seguimento clínico desses pacientes e de seus familiares.</p> 2024-04-10T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2024 Mariana Thees Perillo Rodrigues, Mariana de Melo Gadelha https://ojs.revistacontemporanea.com/ojs/index.php/home/article/view/3916 UMA ANÁLISE DO IMPACTO NO COMÉRCIO E NA QUALIDADE DE PAINEIS COMPENSADOS: UM ESTUDO DE CASO NA CIDADE DE MANAUS-AM 2024-04-10T18:31:13+00:00 Marcele de Freitas Lopes [email protected] Nabor da Silveira Pio [email protected] Alberto Carlos Martins Pinto [email protected] Camila Lemos de Melo [email protected] Maria Fernanda de Paula Bentes [email protected] Talyssa Mayra de Lima e Lima [email protected] <p>O estudo avalia o comércio e a qualidade de painéis compensados, realizando ensaios físicos (massa específica aparente, absorção de água) e mecânicos (flexão estática, resistência na linha de cola) em quatro empresas (A, B, C e D). Foram testadas duas espessuras (12 e 15 mm), com três painéis selecionados aleatoriamente para cada espessura, totalizando 24. Conclui-se que o comércio de painéis compensados em Manaus está em ascensão, impulsionado pela construção civil e indústria moveleira, embora a produção local seja inexistente, sendo suprida por painéis de outros estados da região norte do país. Os painéis comercializados na cidade atendem aos padrões de qualidade estabelecidos pelas normas avaliadas, evidenciando sua adequação para uso. Este cenário destaca a importância dos painéis compensados para a economia local e ressalta seu papel na indústria regional, mesmo sem produção local.</p> 2024-04-10T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2024 https://ojs.revistacontemporanea.com/ojs/index.php/home/article/view/3751 RELATO DE CASO: CISTO HIDÁTICO ESPLÊNICO - ABORDAGEM CLÍNICO-CIRÚRGICA 2024-04-10T18:31:42+00:00 João Lucas de Quadros da Silva [email protected] Max de Deus Nascimento [email protected] Letícia Robert Carvalho Chaves [email protected] Mariana Gomes Kale Martins [email protected] Thainá de Meneses Suzano [email protected] Cassia Maria Monteiro [email protected] Julia Robert Carvalho Chaves [email protected] Heros Vidigal Moyses [email protected] Paula Sampaio Azevedo [email protected] Rafael José Mesquita Drumond Lopes [email protected] <p>Introdução: A Hidatidose ou Equinococose, consiste em uma parasitose de ampla distribuição geográfica e de acometimento esplênico menos comum, visto que cerca de 90% das infecções possuem magnetismo hepático ou pulmonar, em contrapartida, o acometimento esplênico é descrito em apenas 4% dos casos. Relato de um caso: Paciente do sexo masculino, trabalhador em coleta de lixo doméstico, 58 anos, assistido no Hospital Municipal Dr. Moacyr Rodrigues do Carmo em Outubro de 2022. Durante atendimento em setor de emergência devido a dor abdominal inespecífica, foi identificada imagem tomográfica sugestiva de Hidatidose Esplênica, após tentativa de tratamento conservador sem resposta satisfatória, houve indicação de esplenectomia e pancreatectomia distal com envio de peça a histopatológico, que confirmou o diagnóstico suspeito. Conclusão: o presente estudo demonstra a possibilidade de tratamento cirúrgico-clínico para a apresentação esplênica da Hidatidose.</p> 2024-04-10T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2024 João Lucas de Quadros da Silva, Max de Deus Nascimento, Letícia Robert Carvalho Chaves, Mariana Gomes Kale Martins, Thainá de Meneses Suzano, Cassia Maria Monteiro, Julia Robert Carvalho Chaves, Heros Vidigal Moyses, Paula Sampaio Azevedo, Rafael José Mesquita Drumond Lopes https://ojs.revistacontemporanea.com/ojs/index.php/home/article/view/3917 INTERNACIONALIZAÇÃO DE EMPRESAS: FATORES DE INSUCESSO: CONSEQUÊNCIAS E APRENDIZADOS 2024-04-10T18:31:06+00:00 Fábio José Pereira Lima [email protected] <p>A internacionalização das operações das empresas ocupa cada vez mais posição-chave nos modelos de negócios atuais, de modo que ela não pode ser definida como algo a mais, mas sim quase como um caminho natural em um planeta altamente interconectado, um <em>modus vivendi</em> das organizações de qualquer tamanho ou atuação. Este, porém é um processo complexo e multifacetado, onde a construção do sucesso não é uma certeza, muito menos uma estrada direta. A empresa estará em um caminho sinuoso, onde vivenciará muitas vezes um ciclo de insucesso e aprendizados a procura do objetivo de escalar os negócios. Dentro desse contexto, o autor do artigo tem como objetivo refletir sobre as ações e causas internas ou externas a organização, que podem levar ao não sucesso, e, a partir de uma pesquisa bibliográfica em artigos e livros que tratam do sucesso ou falha dentro deste tipo de empreendimento, identificar e entender os fatores que levam ao insucesso, suas características e ensinamentos, de forma a servir de base a construção de projetos de internacionalização mais bem sucedidos, por partes das empresas e de seus gestores, desta forma aumento as possibilidades de êxito tanto na escalabilidade nos negócios, como dos efeitos socioeconômicos e culturais nos países de atuação.</p> 2024-04-10T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2024 https://ojs.revistacontemporanea.com/ojs/index.php/home/article/view/3918 PRINCÍPIO DA SELETIVIDADE NA REFORMA TRIBUTÁRIA E OS SEUS POSSÍVEIS EFEITOS NO AGRONEGÓCIO 2024-04-10T18:30:58+00:00 Caio Maia Bozzo [email protected] <p>Esse artigo tem por intuito abordar mormente, mas não de forma exauriente, alguns conceitos abertos e possivelmente danosos à economia e ao sistema jurídico nacional que foram inseridos junto à ampla reforma na legislação tributária – Emenda Constitucional (EC) n.º 132/23 –, alteração normativa essa que foi recentemente promulgada pelo congresso nacional brasileiro. De maneira que será tratado a seguir, partindo de uma metodologia de pesquisa zetética e lógico-dedutiva, os possíveis impactos jurídicos e econômicos dessa importante mudança normativa quando da concretização e aplicação prática do Imposto Seletivo (IS) em um dos mais relevantes ramos econômicos da República Federativa do Brasil, qual seja, o Agronegócio, assim como levantará importantes questões sobre o tema. Neste sentido, será esmiuçado, mais adiante, não somente as mudanças efetivas nas figuras tributárias incidentes nesse negócio, como também as vicissitudes e possíveis problemáticas atinentes aos descritivos conceituais e parâmetros que poderão ser usados para caracterização do que é prejudicial à saúde e, principalmente no caso específico deste artigo, ao meio ambiente, e as possíveis implicações da incidência do “imposto do pecado” neste ramo econômico.</p> 2024-04-10T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2024 https://ojs.revistacontemporanea.com/ojs/index.php/home/article/view/3919 QUALIDADE DA ÁGUA DE CONSUMO DOS BEBEDOUROS DE UMA UNIVERSIDADE PÚBLICA EM MACEIÓ, ALAGOAS 2024-04-10T18:30:51+00:00 Sandra Rodrigues Pereira [email protected] Thaysa Barbosa Cavalcante Brandão [email protected] Gabriela Rossiter Stux Veiga [email protected] Bruna Merten Padilha [email protected] Lídia Bezerra Barbosa [email protected] Flávia Soares de Lima [email protected] Edneide Pereira da Silva [email protected] <p>A água é essencial para os seres vivos, no entanto pode ser um problema de saúde pública ao funcionar como veículo de transmissão de microrganismos patogênicos. Considera-se&nbsp;água potável&nbsp;a&nbsp;água&nbsp;que pode ser consumida pelos&nbsp;seres humanos<em>. </em>Partindo desse pressuposto, objetivou-se avaliar a qualidade da água de consumo dos bebedouros de uma universidade pública em Maceió – AL. Estudo descritivo conduzido entre setembro e novembro de 2023 em uma universidade pública de Alagoas. Foram coletadas amostras de água de todos os bebedouros situados em 24 blocos de sala de aula. Foram realizadas análises de coliformes totais e <em>Escherichia coli. </em>As condições de limpeza e conservação dos bebedouros foram avaliadas através da aplicação de <em>checklist</em>. Os resultados obtidos demonstraram que 100% das amostras estavam em conformidade para os padrões microbiológicos definidos pela legislação vigente. Entretanto, em relação às condições de limpeza e conservação dos bebedouros avaliados, 90% (n=41) apresentavam vazamentos, 80% (n=36) apresentavam sinais de corrosão e higiene inadequada e 85% (n=38) dos bebedouros apresentavam torneiras quebradas. Assim, apesar da má conservação na maioria dos bebedouros analisados os dados do presente estudo apresentaram resultados satisfatórios em relação à qualidade microbiológica da água para consumo humano distribuída pela universidade pública avaliada.</p> 2024-04-10T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2024 https://ojs.revistacontemporanea.com/ojs/index.php/home/article/view/3920 ASPECTOS ODONTOLÓGICOS, TERAPÊUTICOS E SOCIAIS DA UTILIZAÇÃO DO CANABIDIOL NO TRATAMENTO DE PACIENTE COM TRANSTORNOS DO ESPECTRO AUTISTA 2024-04-10T18:30:42+00:00 João Marcos Pinheiro Domiciano Huguenin Tavares [email protected] Raí de Almeida da Silva [email protected] Karoline de Oliveira Vieira Clemente [email protected] Érica da Silva Pinto [email protected] Marco Aurélio de Almeida Guimarães [email protected] Leandro Miranda Ribeiro Dias [email protected] Dalessandro Zacché Lopes [email protected] Cassius de Souza [email protected] <p>O Transtorno do Espectro Autista (TEA), pode ser definido como uma alteração do neurodesenvolvimento, com uma etiologia de caráter heterogêneo, onde fatores genéticos, ambientais e mecanismos epigenéticos são avaliados. Seu tratamento tem base em terapias comportamentais e terapias farmacológicas, como o uso de psicotrópicos. O uso do canabidiol (CBD) como farmacoterapia, vem sendo avaliado devido as suas propriedades anticonvulsivantes, ansiolíticas e anti-inflamatórias, que trazem benefícios ao atendimento do paciente com TEA dentro do consultório odontológico. O objetivo desse estudo foi revisar dentre a literatura, pacientes com TEA que tem como farmacoterapia o uso do canabidiol, observando os efeitos que esse tratamento, traz de benefício ao atendimento odontológico. Para isso, foi realizada uma busca nas bases de dados: PubMed, BVS, Google Acadêmico e Scielo, pelos seguintes descritores: “autismo”, “cannabis sativa”, “odontologia”, “canabidiol” e “odontopediatria”. Aplicados os critérios de inclusão e exclusão, foram selecionados cerca de 30 artigos para leitura na íntegra. Dessa forma, foi possível concluir que na odontologia, o potencial terapêutico do canabidiol (CBD) atua em aspectos essenciais que auxiliam ao atendimento de pacientes com TEA, que necessitam de acompanhamento odontológico periódico, visto que as estereotipias, défices sensoriais e a alta sensibilidade a estímulos, dificultam a uma boa saúde oral, sendo ainda necessário mais estudos que comprovem de fato os mecanismos de ação desses compostos.&nbsp;</p> 2024-04-10T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2024 https://ojs.revistacontemporanea.com/ojs/index.php/home/article/view/3921 ANÁLISE COMPARATIVA DO GRAU DE OBSTRUÇÃO DE VIAS AÉREAS DE FUMANTES UNIVERSITÁRIOS DA ÁREA DA SAÚDE: UM ESTUDO TRANSVERSAL 2024-04-10T18:30:34+00:00 Layane Karollayne da Silva [email protected] Hingridy Medeiros de Asevêdo Lúcio [email protected] Jakson Henrique Silva [email protected] Regilania da Silva Marques [email protected] Lohana Lúcio de Oliveira [email protected] Ana Júlia Mello Barbosa [email protected] José Nogueira da Silva Neto [email protected] Ellen Renaly Conceição Alves [email protected] <p>Introdução: O tabagismo está diretamente ligado a sérias implicações à saúde humana, dentre elas, neoplasias, doenças cardiorrespiratórias e psíquicas. Inúmeros sintomas são apresentados por pessoas que fazem uso do cigarro, como tosse, dispneia, pigarro, hipersecreção, dentre outros. A mensuração do grau de obstrução pode ser feita através do teste no Peak Flow, avaliando o pico de fluxo expiratório (PFE), que é dado através de uma expiração máxima forçada, ele é de baixo custo e fácil acessibilidade. OBJETIVO: Avaliar e comparar o grau de obstrução das vias aéreas em fumantes universitários da área da saúde. METODOLOGIA: Estudo transversal do tipo descritivo analítico, aprovado pelo CEP (CAAE: 73937123.9.0000.5193) realizado no Centro Universitário Maurício de Nassau, na cidade de Caruaru-PE. Por questionários sociodemográficos, acadêmicos e tabagistas. Para análise descritiva e comparativa dos dados estatísticos, foram utilizados os programas SPSS e o Jamovi, sendo considerado o nível de significância 95%. RESULTADOS: 150 discentes da área da saúde foram avaliados, destes 79 (52,7%) eram do sexo feminino e 71 (52,7%) do sexo masculinoobstrução, com idade média de 21,67 anos, predominantemente dos cursos de fisioterapia (38%) e enfermagem (15,3%). Destes 49 (33%) apresentaram obstrução de leve a moderada. Quando comparado o PFE com o gênero houve diferença significativa (p=&lt;0,001), porém quando comparada com outras variáveis não houve diferença significativa. CONCLUSÃO: O estudo revela baixo índice de obstrução de via aérea, com isso novos estudos deverão ser realizados com a finalidade de averiguar a prova de função pulmonar mais detalhada desta população, delimitando os critérios de elegibilidade.</p> 2024-04-10T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2024 https://ojs.revistacontemporanea.com/ojs/index.php/home/article/view/3777 ANÁLISE QUANTITATIVA DE INTERNAÇÕES POR NEOPLASIA MALIGNA DE MAMA NO BRASIL 2024-04-10T18:31:27+00:00 Rafaela Castioni Ferreira [email protected] Karine Neves Mota [email protected] Luiza Heitmann Paglioli [email protected] Mariana Reis Jorge Dahas [email protected] Maria Eduarda Soares Taffarel [email protected] Mariana Fuchs Badeca da Costa [email protected] Isabelly Carolina da Silva Santos [email protected] Vitor Lins Acioli Barreto [email protected] Dalciane Rodrigues de Souza [email protected] Lucas Emanuell Bento Pimentel Ramos [email protected] Rodrigo Gomes Brito [email protected] <p class="RESUMO"><span style="font-family: 'Verdana',sans-serif;">A neoplasia maligna de mama representa uma significativa carga de morbidade e mortalidade entre as mulheres globalmente, inclusive no Brasil. A compreensão das tendências e características das internações relacionadas a esta patologia é crucial para embasar a formulação de políticas de saúde eficazes. Este estudo visa analisar a ocorrência de internações por neoplasia maligna da mama no Brasil durante o período entre janeiro de 2022 e janeiro de 2024, com foco na determinação da prevalência em diferentes faixas etárias e regiões do país. O método empregado adota uma abordagem descritiva e quantitativa, fazendo uso do Sistema de Informações Hospitalares do Sistema Único de Saúde (DATASUS), para examinar as estatísticas de internações por neoplasia maligna da mama em âmbito nacional. Os resultados revelaram um total de 171.036 internações registradas durante o período analisado. Dentre estas, 82.649 (48,32%) ocorreram na Região Sudeste, 39.608 (23,15%) no Nordeste, 32.775 (19,17%) no Sul, 9.916 (5,80%) na Região Centro-Oeste e 6.088 (3,56%) na Região Norte. Das 171.036 internações, 2.836 (1,66%) foram em pacientes com idades variando de menos de 1 ano a 29 anos, enquanto 168.200 (98,34%) ocorreram em indivíduos com idades entre 30 anos e mais de 80 anos. Este estudo oferece uma análise das internações por neoplasia maligna de mama no Brasil, destacando a importância da vigilância contínua e da implementação de estratégias preventivas e terapêuticas para mitigar o impacto desta doença na saúde pública. Os achados desta pesquisa podem subsidiar políticas de saúde direcionadas e intervenções específicas visando aprimorar o manejo e os desfechos clínicos dos pacientes afetados por esta condição.</span></p> 2024-04-10T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2024 Rafaela Castioni Ferreira, Karine Neves Mota, Luiza Heitmann Paglioli, Mariana Reis Jorge Dahas, Maria Eduarda Soares Taffarel, Mariana Fuchs Badeca da Costa, Isabelly Carolina da Silva Santos, Vitor Lins Acioli Barreto, Dalciane Rodrigues de Souza, Lucas Emanuell Bento Pimentel Ramos, Rodrigo Gomes Brito https://ojs.revistacontemporanea.com/ojs/index.php/home/article/view/3922 ANÁLISE ECONÔMICA DO IMPACTO DA INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL NOS TRIBUNAIS BRASILEIROS 2024-04-10T18:30:28+00:00 Estella Ananda Neves [email protected] Luiz Alberto Pereira Ribeiro [email protected] <p>O expressivo volume de processos e a morosidade do poder judiciário brasileiro demonstra a necessidade do desenvolvimento de novas formas que possam proporcionar celeridade no trâmite processual e maior efetividade. Mesmo porque, a morosidade e ineficácia do poder judiciário inibe novos investimentos e consequentemente prejudica o desenvolvimento social e econômico do país. Diante disso, houve a implantação da Inteligência Artificial em alguns tribunais brasileiros. A nova ferramenta tecnológica tem sido utilizada atualmente em atividades repetitivas e em procedimentos mecânicos. Não obstante o atual modo de utilização, questiona-se se a Inteligência Artificial também pode assumir função decisória. Nesse cenário, questiona-se a (in)validade dos parâmetros éticos utilizados no momento da programação da máquina e se a decisão proferida pela máquina estaria de acordo com os preceitos constitucionais. O presente artigo tem como intuito demonstrar a possibilidade do uso de Inteligência Artificial em procedimentos mecânicos e repetitivas, a fim de otimizar a atividade jurisdicional e consequentemente colaborar com o desenvolvimento econômico do país. Ademais, pretende-se demonstrar a problemática em torno das dificuldades enfrentadas pelo Brasil, em razão do congestionamento processual. Outrossim, o presente estudo foi desenvolvido mediante o método analítico-dedutivo e análise de importantes obras de Processo Civil, Economia, artigos científicos específicos sobre a temática, bem como através da análise da legislação e de dados pertinentes. Inicialmente, serão traçadas linhas gerais relacionadas ao contexto atual do Brasil, bem como sobre a implantação da Inteligência Artificial nos tribunais brasileiros, a análise baseia-se nos parâmetros econômicos, demonstrando que a nova ferramenta tecnológica pode resultar no desenvolvimento econômico do país.</p> 2024-04-10T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2024 https://ojs.revistacontemporanea.com/ojs/index.php/home/article/view/3769 A REDE ATENÇÃO PSICOSSOCIAL (RAPS) E SUAS INFERÊNCIAS NO ATENDIMENTO ÀS PESSOAS AUTISTAS E SEUS FAMILIARES – UMA REVISÃO BIBLIOGRÁFICA 2024-04-10T18:31:36+00:00 Alessandra Santos Nunes [email protected] Daniela Soares Leite [email protected] <p class="Default" style="text-align: justify;"><span style="font-family: 'Verdana',sans-serif;">O Transtorno do Espectro Autista é um tema que vem suscitando diversos debates no contexto atual em virtude da visibilidade orquestrada pelos autistas e suas famílias, sociedade civil organizada, entre outros apoiadores da causa. O objetivo dessa pesquisa foi descrever a organização e funcionamento da Rede de Atenção Psicossocial e de que forma são ofertados os serviços às pessoas autistas e seus familiares. Para tanto a metodologia adotada fundamenta-se na abordagem qualitativa, usando-se a técnica da pesquisa documental no sítio do Ministério da Saúde (MS) e na Biblioteca Virtual em Saúde do Ministério da Saúde onde foram levantados artigos a partir dos descritores “Rede” OR “Atenção” OR “Psicossocial” OR “Autismo”. Os documentos oficiais analisados foram Leis, Decretos, Portarias, Planos, Diretrizes, Manuais, Políticas; Teses e dissertações elaboradas no período de 2017 a 2020, estas últimas intencionaram verificar as áreas profissionais interessadas na temática. O que permitiu redigir sobre a Rede de Atenção Psicossocial (RAPS), desde a sua da organização à oferta aos usuários; sobre o Centros de Atenção Psicossocial (CAPS) como alternativa de atendimento para alguns municípios e sobre o CAPS na realidade do nosso município, Marabá/PA. Conclui-se que a RAPS é uma política pública importante, mas insuficiente na oferta do CAPS para o atendimento da pessoa autista, sendo necessária a criação de centros especializados para o autismo de modo que oferte serviços terapêuticos permanentes a estes usuários e seus familiares, assim como a qualificação especializada aos profissionais da atenção básica.</span></p> 2024-04-10T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2024 Alessandra Santos Nunes, Daniela Soares Leite https://ojs.revistacontemporanea.com/ojs/index.php/home/article/view/3923 ANÁLISE DAS INDICAÇÕES E TÉCNICAS CIRÚRGICAS PARA TRATAMENTO DA COLECISTITE 2024-04-10T18:30:21+00:00 Lucas Xavier Farias de Oliveira [email protected] Stefanny Machado Correa [email protected] Luan Bernardino Montes Santos [email protected] Amanda Sousa Matos [email protected] Natalia Novaes Zanini [email protected] Rafaella dos Anjos Neves [email protected] Gabriel de Lima Araújo [email protected] Marcelo Lopes da Cruz Naddeo [email protected] Taysila Karita Furtado Rosa [email protected] Fabrício Tozetto Marchesini [email protected] Amanda Naomy Shibata [email protected] Fábio Tozetto Marchesini [email protected] Raquel Santos Muniz [email protected] <p>Introdução: A colecistite é uma condição inflamatória da vesícula biliar, muitas vezes causada por cálculos biliares que bloqueiam o ducto cístico. Suas manifestações clínicas incluem dor abdominal, náuseas, vômitos e febre, com maior incidência em mulheres acima de 40 anos. O diagnóstico é feito por exame físico e ultrassonografia, auxiliado por outros exames de imagem, como tomografia computadorizada e colangiorressonância. Essa abordagem diagnóstica é crucial para o tratamento eficaz da colecistite. Objetivo: Sendo assim, o objetivo desse estudo foi analisar as indicações e técnicas cirúrgicas para tratamento da colecistite. Metodologia: A metodologia abrangeu uma busca colaborativa em bases de dados como PubMed, SciELO e Web of Science. Critérios criteriosos de inclusão e exclusão foram aplicados para selecionar estudos relevantes sobre técnicas cirúrgicas e complicações da colecistite. Os dados extraídos permitiram identificar padrões na literatura, contribuindo para o avanço do conhecimento na área. Os termos de busca incluíram "Complicações", "Procedimentos cirúrgicos", "Colecistite" e "Colecistectomia". Resultados e Discussão: As indicações cirúrgicas para colecistite visam tratar a condição e prevenir complicações. A colecistectomia laparoscópica é indicada para casos agudos complicados, enquanto a colecistectomia aberta é reservada para situações graves. A colecistostomia percutânea é preferível em pacientes de alto risco. Outras técnicas, como a cirurgia de Hartmann e a colecistectomia durante colecistostomia, são consideradas em casos específicos. Técnicas cirúrgicas adicionais incluem colecistectomia assistida por robô, laparoscopia single-incision, laparoscopia transvaginal e colecistostomia aberta, cada uma com suas vantagens e indicações específicas. Conclusão: Reconhecer a importância das técnicas cirúrgicas na colecistite é crucial. Cada abordagem tem vantagens e limitações. O cirurgião desempenha papel fundamental, promovendo qualidade de vida ao paciente. Além disso, estimular pesquisas e literatura especializada é essencial para avançar na área, garantindo melhores resultados e cuidados aos pacientes.</p> 2024-04-10T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2024 https://ojs.revistacontemporanea.com/ojs/index.php/home/article/view/3924 TRATAMENTO CIRÚRGICO DAS DOENÇAS INFLAMATÓRIAS INTESTINAIS 2024-04-10T18:30:14+00:00 Pedro Harnon Dantas Vieira [email protected] Roberta Lima Santana [email protected] Gabriella Abib Martins Reimão [email protected] José Roberto Alves Pereira Filho [email protected] Uiara Jones Beber [email protected] Jéssica de Oliveira da Costa [email protected] Mateus Oliveira Ribeiro [email protected] Lara Rodrigues Pinheiro Castro [email protected] Luno Elias Santos Oliveira [email protected] Fernanda da Silva Reis Martins [email protected] <p>Introdução: Doenças inflamatórias intestinais (DII), incluindo doença de Crohn e retocolite ulcerativa, causam inflamação no trato gastrointestinal, essas condições epidemiologicamente, são mais prevalentes em regiões urbanas e têm aumentado globalmente. Dentre os fatores de risco cita-se predisposição genética, tabagismo e dieta inadequada. Objetivo: Analisar as opções de tratamento cirúrgico para as DII. Metodologia: Este estudo analisou opções de tratamento cirúrgico para DII através de revisão exploratória da literatura. Foram consultadas diversas fontes entre 2019 e 2024, dentre os critérios de seleção foram incluídos os aspectos de relevância ao tema e qualidade metodológica. Resultados e Discussão: As técnicas cirúrgicas para retocolite ulcerativa incluem colectomia total com ileostomia, proctocolectomia com ileostomia e anastomose ileorretal. Enquanto a doença de Crohn, ressecção intestinal, estenoseplastia, fistulotomia, colectomia e proctocolectomia são opções. Além disso,&nbsp; complicações como obstrução intestinal e megacólon tóxico podem exigir intervenção cirúrgica. Conclusão: O cuidado pós-operatório é crucial para recuperação, ademais o rastreamento de fatores de risco e pesquisa contínua são essenciais para diagnóstico precoce e tratamento eficaz. Uma abordagem holística, envolvendo colaboração entre profissionais de saúde e investimento em pesquisa, é necessária para enfrentar os desafios das DII de forma eficaz e compassiva.</p> 2024-04-10T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2024 https://ojs.revistacontemporanea.com/ojs/index.php/home/article/view/3925 ENCEFALOPATIA HEPÁTICA: DIAGNÓSTICO E MANEJO 2024-04-10T18:30:07+00:00 Willian Matheus Calaça Barbosa [email protected] Isadora Oliveira Moreira [email protected] Fernanda Oliveira Coelho da Silva [email protected] Danillo Ribeiro Alves [email protected] Monique Minini Lima [email protected] Cláudia Fortes Nunes Martins [email protected] Filipe Côrtes Fagundes [email protected] Lorival Ribeiro de Amorim Júnior [email protected] Luísa Mendonça Franco [email protected] Thais Bethania Moreira Cunha Calixto [email protected] Felipe Machado Arraes Bezerra [email protected] Luiz Pedro Fernandes Bonfim [email protected] Francisco Nêuton de Oliveira Magalhaes [email protected] <p>Introdução: A encefalopatia hepática (EH) é uma complicação neuropsiquiátrica comum em pacientes com disfunção hepática aguda ou crônica, podendo variar em gravidade desde pequenas alterações cognitivas até casos graves como coma e morte. Embora sua patogênese não esteja completamente esclarecida, a neurotoxicidade da amônia é um mecanismo bem estabelecido. Objetivo: Analisar e discutir abordagens diagnósticas e terapêuticas no manejo da encefalopatia hepática, buscando fornecer informações para uma intervenção mais efetiva e abrangente. Metodologia Foi realizada uma revisão integrativa da literatura, utilizando a estratégia PICo para formulação da questão direcionadora. Critérios de inclusão foram aplicados para selecionar artigos publicados nos últimos dez anos, resultando em 11 artigos para análise. O estudo não foi submetido ao Comitê de Ética em Pesquisa, pois não envolveu pesquisa clínica com seres humanos. Resultados e Discussão: O manejo da EH envolve a identificação e tratamento dos fatores desencadeantes, como infecções, sangramento gastrointestinal e desequilíbrios eletrolíticos. O diagnóstico é predominantemente clínico, embora exames complementares estejam disponíveis. O tratamento visa reduzir a produção e absorção de amônia, com abordagens terapêuticas direcionadas ao controle dos sintomas. Conclusão: O diagnóstico e manejo da encefalopatia hepática exigem uma abordagem holística e personalizada, reconhecendo a importância da identificação precoce dos fatores desencadeantes e o tratamento eficaz. A implementação de uma abordagem multidisciplinar é essencial, bem como o suporte adequado aos pacientes e suas famílias. Esta revisão destaca a necessidade contínua de pesquisa para melhor compreensão da fisiopatologia da EH e desenvolvimento de terapias mais eficazes.</p> 2024-04-10T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2024 https://ojs.revistacontemporanea.com/ojs/index.php/home/article/view/3927 INFLUENZA AVIÁRIA 2024-04-10T18:29:59+00:00 Rayane Oliveira Paschoal Aguiar [email protected] <p>O objetivo deste Trabalho de Conclusão de Curso foi elaborar uma revisão sobre a influenza aviária, abordando sua ocorrência desde seu primeiro relato até os dias de hoje, visando também incluir questões de grande importância sobre a doença, especialmente, em aves, e suas consequências na avicultura. Os estudos analisados para construção desta revisão foram selecionados nas bases de dados <em>Scientific Electronic Library Online</em> (SciELO) e “PubMed” e na ferramenta de busca “Google Acadêmico”, e a sua elaboração foi no período de agosto de 2022 a janeiro de 2023. Conclui-se que as medidas de biosseguridade e vigilância são de extrema importância para impedir a entrada da doença em aviculturas, uma vez que o vírus da Influenza Aviária de Alta Patogenicidade (IAAP) possui uma grande capacidade de mutação, gerando riscos de epidemias e até pandemias, comprometendo não só a saúde de animais e pessoas, mas também a economia do país.</p> 2024-04-10T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2024 https://ojs.revistacontemporanea.com/ojs/index.php/home/article/view/3928 OS DESAFIOS DA GESTÃO ESCOLAR NAS ESCOLAS PÚBLICAS 2024-04-10T18:29:51+00:00 Joelson Miranda Ferreira [email protected] Reginaldo dos Santos Simões [email protected] Hermócrates Gomes Melo Júnior [email protected] Débora Rith Costa Teixeira [email protected] Francisco Cláudio Costa de Freitas [email protected] José Willen Brasil Lima [email protected] Moisaniel Oliveira Pinheiro [email protected] Clebia Medeiros do Nascimento [email protected] <p>O estudo aborda os desafios enfrentados na gestão escolar em escolas públicas, destacando questões cruciais que impactam o desenvolvimento educacional. Entre os desafios identificados, destaca-se a falta de recursos financeiros, que limita a capacidade das escolas em fornecer instalações adequadas, materiais didáticos e treinamento para os educadores. Além disso, a gestão de pessoal é outro ponto crítico, pois muitas escolas públicas lidam com uma alta rotatividade de professores e funcionários, o que afeta a continuidade e consistência do ensino. A falta de engajamento dos pais também é mencionada, ressaltando a importância da parceria entre escola e família para o sucesso educacional, discutindo a necessidade de implementar políticas educacionais eficazes e de promover uma cultura escolar positiva, visando melhorar o ambiente de aprendizado. A formação continuada dos profissionais da educação é destacada como uma estratégia crucial para enfrentar os desafios e promover uma gestão escolar mais eficiente. Este artigo tem como objetivo investigar os desafios da gestão escolar nas escolas públicas. Realizou-se uma pesquisa bibliográfica para analisar os desafios da Gestão Escolar nas escolas públicas. Conclui-se que a atuação do gestor transcende as ações meramente burocráticas e demanda a aquisição de novas competências que o capacitem a buscar parcerias, pensar em longo prazo, resolver problemas, trabalhar com as diferenças e mediar conflitos, a fim de responder às exigências de produtividade e qualidade do ensino da escola pública.Por fim, são apresentadas recomendações para superar esses desafios, incluindo a busca por parcerias com a comunidade, a promoção de práticas de liderança eficazes e a defesa de políticas públicas que fortaleçam o sistema educacional como um todo.</p> 2024-04-10T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2024 https://ojs.revistacontemporanea.com/ojs/index.php/home/article/view/3791 EPILEPSIA NA INFÂNCIA: EXPLORANDO DISTÚRBIOS DO SONO E POSSÍVEIS INTERVENÇÕES 2024-04-10T18:31:20+00:00 Arthur de Oliveira Magalhães [email protected] Angelica Sczepaniak da Silva [email protected] <p>Introdução: A epilepsia causa atividade neural descontrolada no cérebro, resultando em convulsões. Cerca de 30% dos pacientes não respondem bem ao tratamento, enfrentando efeitos colaterais dos medicamentos, como sonolência e tontura. Estudos indicam que pacientes com epilepsia sofrem de má qualidade do sono, afetando sua qualidade de vida, especialmente em crianças, que enfrentam problemas físicos, psicológicos e escolares. Assim, é crucial melhorar o sono e a qualidade de vida dessas crianças com epilepsia. Metodologia: Foi realizada uma revisão integrativa da literatura que seguiu como pergunta norteadora uma pergunta PICO, sendo que os artigos foram selecionados das seguintes bases de dados: PubMed, MedLine e ScienceDirect. A pesquisa de artigos foi feita em fevereiro de 2024 e buscou artigos entre 2019 e 2023. Os critérios de elegibilidade foram: Estudos publicados entre 2019 e 2023, em inglês e gratuitos, foram incluídos, como metanálises, revisões sistemáticas e ensaios clínicos. Excluíram-se os que não relacionavam sono e epilepsia, envolviam pais de crianças com epilepsia ou eram retratados e ainda permaneciam na base de dados. Resultados: Os 18 estudos analisados revelam uma relação significativa entre epilepsia e distúrbios do sono em crianças, com implicações importantes para a qualidade de vida e saúde geral desses pacientes. Distúrbios do sono são comuns e têm impacto negativo na saúde física, cognitiva e comportamental das crianças com epilepsia. Intervenções como melatonina e canabidiol mostraram-se promissoras na melhoria do sono e na redução de convulsões. Além disso, problemas de sono estão associados a uma variedade de dificuldades neuropsicológicas, destacando a necessidade de uma abordagem abrangente na avaliação e tratamento dessas condições. Conclusão: Os estudos revisados destacam a relevância dos distúrbios do sono na epilepsia infantil, evidenciando sua conexão com problemas cognitivos e redução na qualidade de vida. Embora a melatonina e os canabinóides possam representar opções terapêuticas promissoras, é crucial realizar mais pesquisas para confirmar sua eficácia.</p> 2024-04-10T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2024 Arthur de Oliveira Magalhães, Angelica Sczepaniak da Silva https://ojs.revistacontemporanea.com/ojs/index.php/home/article/view/3929 O AGRONEGÓCIO NA PERCEPÇÃO DOS DISCENTES DO CURSO TÉCNICO EM AGROPECUÁRIA 2024-04-10T18:29:44+00:00 Gabriel Felipe Duarte dos Santos [email protected] Vittoria Thereza Angulo de França [email protected] Moisés Alves Muniz [email protected] Jânderson Rocha Garcez [email protected] Nícolas Andretti de Souza Neves [email protected] Magno dos Santos [email protected] Jamison Barbosa de Oliveira [email protected] Guilherme Martinez Freire [email protected] <p>O agronegócio é um setor basilar da economia, que acolhe as atividades relacionadas à produção, processamento e comercialização de produtos agropecuários, florestais e pesqueiros. O Brasil é respeitado no cenário global como potência do setor primário, consolidando-se como um dos principais produtores e exportadores de produtos oriundos do campo. Porém, mesmo buscando a produção sustentável, encontra dificuldades para lograr êxito nesse quesito. Estudos como esse são essenciais, uma vez que por mais que investigações sobre a percepção dos impactos provenientes de práticas relacionadas ao agronegócio tenham sido feitos, ainda são escassos diante da dos problemas socioambientais e econômicos que a atividade acarreta. O presente trabalho objetivou levantar informações sobre a percepção de discentes do curso técnico em agropecuária, do Instituto Federal do Amazonas – <em>Campus</em> Tabatinga sobre o agronegócio e seus impactos econômicos e socioambientais. Adotou-se a metodologia de pesquisa do tipo descritiva com abordagens de forma qualitativa e quantitativa. O levantamento de dados fora realizado mediante aplicação de questionário composto por questões abertas e fechadas aos discentes, mediante assinatura do Termo de Consentimento Livre e Esclarecido pelos mesmos e/ou responsáveis. É perceptível que os discentes têm domínio sobre o agronegócio. Benefícios são atribuídos ao agronegócio, no que diz respeito à economia. Todavia, se faz necessário que haja uma preocupação com a conservação/preservação dos recursos naturais, com a saúde e fixação do homem no campo. Tecnologias já existentes podem e devem ser usadas objetivando tais alcances, tal como o desenvolvimento de novos estudos e novas tecnologias a respeito.</p> 2024-04-10T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2024 https://ojs.revistacontemporanea.com/ojs/index.php/home/article/view/3931 INSTRUMENTOS VALIDADOS DE AVALIAÇÃO DE DELIRIUM NA UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA: REVISÃO SISTEMATIVA 2024-04-11T18:30:25+00:00 Diego Ferreira da Silva [email protected] Daniella Rodrigues Alves [email protected] Rubens Paulo Alves [email protected] Luciana Marques de Barros [email protected] Caren Ingrid Silva Macedo [email protected] Juliana Braga Gomes [email protected] Margarete Gonçalves de Souza [email protected] Patrícia de Sousa Rocha [email protected] <p>Objetivo: Identificar quais são os instrumentos validados para avaliação de delirium em pacientes adultos na Unidade de Terapia Intensiva, além do CAM-ICU. Método: Estudo de revisão sistemática orientado pela pergunta de pesquisa: ‘’Quais são os instrumentos validados, além do CAM-ICU, para avaliar delirium em pacientes adultos na Unidade de Terapia intensiva?’’. Foram revisadas quatro bases de dados (Medline, Scopus, Embase e Lilacs), utilizando-se os descritores ‘’delirium assessment’’, ‘’validation studies’’, ‘’ICU- Intensive care unit’’. Para a busca, foi utilizada estratégia de busca específica para cada base, à partir da pergunta PICOT (P = Adultos em UTI; I = avaliação; C = não aplicável; O = delirium; T = Estudo psicométrico/de validação). Foram incluídos estudos psicométricos que validaram instrumentos de avaliação de delirium em pacientes adultos internados na UTI, sem restrição temporal ou de idioma. Foram excluídos artigos de validação do instrumento CAM-ICU. Os estudos foram selecionados por dois revisores independentes e um terceiro revisor resolveu as divergências. A fase de seleção foi realizada com o software Rayyan e as variáveis extraídas foram tabuladas para análise. Resultados: Dos 107 estudos identificados, 09 foram incluídos. Foram identificados 09 instrumentos de medida no total: Chart-Based Delirium Detection Tool for the ICU (CHART-DEL-ICU), A Nursing Delirium-Screening Scale (Nu-DESC), Intensive Care Delirium Screening Checklist (ICDSC), Family Confusion Assessment Method (FAM-CAM), Dynamic Delirium Prediction Rule in Patients Admitted to the Intensive Care Units (DYNAMIC-ICU), Delirium Observation Screening Scale (DOSS), Prediction of Delirium in ICU patients (PRE-DELIRIC), Automated Delirium Risk Assessment System (Auto-DelRAS), Delirium Detection Score (DDS)<em>. </em>Quanto aos tipos de evidências de validade, 22% dos instrumentos foram validados quanto à estrutura interna e 78% quanto à relação com outras variáveis. Nenhum avaliou o conteúdo, o processo de resposta e a consequência da testagem. Conclusões: A utilização de instrumentos na prática clínica deve corresponder às premissas de evidências de validade contemporâneas aliado à existência de critérios de adaptação ao contexto, tradução e confiabilidade. Existem poucos instrumentos para identificar o delirium em pacientes adultos na Unidade de Terapia Intensiva e, dentre os existentes, há limitações quanto às evidências de validade, o que restringe a escolha para uso.</p> 2024-04-10T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2024 https://ojs.revistacontemporanea.com/ojs/index.php/home/article/view/3637 ANÁLISE DAS PRINCIPAIS ESCOLHAS DE ANTI-HIPERTENSIVOS DE ACORDO COM O PERFIL DO PACIENTE: REVISÃO DA LITERATURA 2024-04-11T18:30:34+00:00 Rodrigo Jorge Silva da Silva [email protected] Maurício Castro dos Santos [email protected] Juarez de Souza [email protected] Christian Diniz Lima e Silva [email protected] <p>A Hipertensão Arterial Sistêmica (HAS) é definida como uma doença crônica não transmissível, caracterizada pela elevação persistente da pressão arterial, condição que se torna cada vez mais recorrente entre a população brasileira. O presente trabalho é uma revisão integrativa que tem como objetivo identificar e apresentar a produção científica relacionada com a temática, buscando esclarecer as diferentes escolhas de anti-hipertensivos relacionadas ao perfil do paciente (faixa etária, raça e sexo) e às condições clínicas associadas (diabetes, insuficiência renal, insuficiência cardíaca e asma). Em relação à faixa etária, a terapia farmacológica em crianças é baseada na terapia farmacológica em adultos. Nos idosos, geralmente opta-se por diuréticos (DIU) tiazídicos, bloqueadores dos canais de cálcio (BCC), inibidores da enzima conversora de angiotensina (IECA) ou bloqueadores dos receptores da angiotensina II (BRA). Para a população negra, os DIU tiazídicos e os BCC são mais eficazes na redução da pressão arterial (PA). Para os diabéticos, é ideal que o tratamento inclua um bloqueador do sistema renina-angiotensina (IECA ou BRA). Em pacientes com disfunção renal todos os anti-hipertensivos podem ser utilizados, preferencialmente os IECA e os BRA. Na insuficiência cardíaca, o tratamento anti-hipertensivo é direcionado de acordo com o tipo de disfunção do paciente, podendo haver disfunção sistólica ou diastólica. Para pacientes com asma, direciona-se o uso de BRA, primariamente. Conclui-se que os diferentes perfis de pacientes e as diversas condições clínicas associadas levam a escolhas direcionadas e específicas de medicamentos anti-hipertensivos.</p> 2024-04-10T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2024 Rodrigo Jorge Silva da Silva, Maurício Castro dos Santos, Juarez de Souza, Christian Diniz Lima e Silva https://ojs.revistacontemporanea.com/ojs/index.php/home/article/view/3934 OBMEP EM NÚMEROS: UMA ANÁLISE QUANTITATIVA DAS PREMIAÇÕES DAS ESCOLAS PIAUIENSES 2024-04-11T18:30:09+00:00 Mardonio Pereira do Vale [email protected] Adriano Faustino de Sousa [email protected] Daniel Cleberson da Conceição Rocha [email protected] Luiz Carlos Araujo da Silva [email protected] Eduardo de Moura dos Santos Silva [email protected] Dalilla Ravene Marques da Costa [email protected] Raimundo Nonato Sousa [email protected] Luis Gustavo Farias de Oliveira [email protected] Guilherme Luiz de Oliveira Neto [email protected] <p>A metodologia de resolução de problemas é uma das tendências em educação matemática mais estudadas nos últimos anos. Com base nisso, o presente artigo visa analisar as contribuições de tal metodologia no ensino de Matemática por meio de um estudo bibliográfico a respeito dos índices de desempenho dos alunos e escolas piauienses na Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (OBMEP). As referências bibliográficas foram encontradas através da busca avançada na Plataforma Oásis, que contou com três descritores (olimpíadas de matemática, OBMEP e análise de desempenho) e gerou um resultado com treze periódicos, os quais deram base metodológica e bibliográfica para o desenvolvimento deste estudo. Justifica-se através de sua relevante contribuição na compreensão do impacto da referida olimpíada no aprendizado e desempenho dos alunos alvo.&nbsp; Concernente, este estudo comprovará que a olimpíada estudada estimula o interesse e melhoria no ensino de Matemática, a descoberta de talentos e formação continuada e, ainda amplia oportunidades acadêmicas e profissionais.</p> 2024-04-11T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2024 https://ojs.revistacontemporanea.com/ojs/index.php/home/article/view/3935 PERCEPÇÃO DE RISCOS E RESILIÊNCIA A INUNDAÇÕES: ESTUDO DE CASO EM CRUZEIRO DO SUL – ACRE 2024-04-11T18:30:01+00:00 George Luiz Pereira Santos [email protected] Alan dos Santos Pimentel [email protected] Iranilson Neri da Silva [email protected] Maria Teresa da Silva Fidélis [email protected] Lucas Barbosa e Souza [email protected] <h4>A Cidade de Cruzeiro do Sul (Acre-Brasil), cidade mais populosa de sua região administrativa e a segunda maior do estado, tem sofrido nos últimos anos com eventos de inundações que ocasionam danos e prejuízos severos à população afetada. Este artigo teve por objetivo descrever em linhas gerais os eventos de inundações em Cruzeiro do Sul e apresentar medidas para a redução de riscos de ocorrência e a minimização dos seus efeitos, com ênfase na percepção de riscos e resiliência. A partir da série histórica (1995 a 2022) do Rio Juruá, analisaram-se as ocorrências de 2017 a 2022, quando, em função da magnitude, foram decretadas Situação de Emergência e/ou Estado de Calamidade Pública (exceto em 2020). Planos de Contingência, sistemas de monitoramento, alerta e alarme, ferramentas de geotecnologia e exercícios simulados foram identificados como medidas que contribuem para o aprimoramento da percepção de riscos e ampliação da resiliência diante da exposição da população aos riscos desse tipo de desastre.</h4> 2024-04-11T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2024 https://ojs.revistacontemporanea.com/ojs/index.php/home/article/view/3827 A FOTOGRAFIA E O ATO DE FOTOGRAFAR NAS AULAS DE CIÊNCIAS 2024-04-11T18:30:18+00:00 Ana Maria da Conceição Silva [email protected] Francesca Guaracyaba Garcia Chapadense [email protected] <p>A imagem fotográfica atualmente é tão presente na vida das pessoas que pode se tornar um recurso didático eficiente, principalmente através das modernidades que circulam pelas salas de aula, como os aparelhos celulares. A fotografia é uma excelente fonte de informação e até de motivação para que os alunos se percebam também como capazes de produzir o conhecimento. Neste sentido, este artigo teve por objetivo relatar a experiência do registro fotográfico por alunos do 9º ano do ensino fundamental (EF) a partir de conhecimentos sobre fotografia, sendo está o instrumento utilizado na percepção e interpretação sobre a temática Preservação ambiental. É uma pesquisa qualitativa e consistiu em dois momentos: uma revisão bibliográfica abordando sobre a imagem fotográfica e uma pesquisa de campo. Considerando o nível escolar dos alunos, os resultados mostraram interesse e aprendizado deles quanto aos vários aspectos que compõe a imagem fotográfica tanto na teoria quanto ao fazer os registros das imagens. Percebeu-se que a fotografia e o ato fotografar podem se constituir importante instrumento educativo, pois, estimula a habilidade de observação e reflexão dos alunos na medida em que a fotografia proporciona informações sobre os lugares, as pessoas e os momentos.</p> 2024-04-11T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2024 Ana Maria da Conceição Silva, Francesca Guaracyaba Garcia Chapadense https://ojs.revistacontemporanea.com/ojs/index.php/home/article/view/3936 ANÁLISE DE ESQUEMAS DE ANTIBIOTICOTERAPIA E ANTIBIOTICOPROFILAXIA PARA O MANEJO DA PANCREATITE NECROSANTE INFECTADA 2024-04-11T18:29:53+00:00 Jean Matheus Guedes Cardoso [email protected] Konnery Kazelly Marinho [email protected] Leonardo Pereira do Nascimento Silva [email protected] Ana Raquel Freitas da Silva [email protected] Andreina Martins Araujo Costa [email protected] Taiara Felinto Alves [email protected] Tatiemelis da Costa Amorim [email protected] Nicole Costa de Holanda [email protected] João Gabriel Marion Rodovalho [email protected] Gustavo Max de Sousa Gomes [email protected] Mateus Emanuel Segalla Ribeiro [email protected] Bárbara Naiara Oliveira [email protected] Guilherme Sousa Martins [email protected] Giulia Alvino Modesto de Oliveira [email protected] Eduardo Cunha Costa [email protected] <p>A pancreatite aguda é uma inflamação do pâncreas, muitas vezes causada pela autodigestão do órgão por enzimas. Cerca de 90% dos casos são leves, enquanto os restantes 10% desenvolvem necrose pancreática, resultando em pancreatite necro-hemorrágica. Infecções bacterianas, como Escherichia coli e Pseudomonas, podem complicar casos graves, frequentemente associados à síndrome da resposta inflamatória sistêmica (SIRS). O pâncreas produz pró-enzimas, como tripsinogênio e quimiotripsinogênio, que são ativadas no intestino delgado. Na pancreatite, ocorre ativação precoce dessas enzimas no pâncreas, levando à auto-digestão. Além disso, a tripsina pode ativar fatores que promovem a formação de microtrombos nos vasos pancreáticos, contribuindo para a necrose. Outros mecanismos incluem vasoconstrição, isquemia e translocação bacteriana. As principais causas são a litíase biliar e abuso de álcool, mas também podem incluir hipertrigliceridemia, hipercalcemia e infecções. Os sintomas típicos incluem dor abdominal intensa, náuseas e vômitos. Na pancreatite necrosante, podem ocorrer complicações graves, como febre alta, desidratação e choque, além de sinais de gravidade como icterícia e equimoses. O diagnóstico é baseado nos critérios de Atlanta, que consideram sintomas clínicos, exames laboratoriais e imagem. A TC contrastada é fundamental para identificar necrose e infecção. A necrose pancreática infectada é comum e requer manejo adequado, evitando intervenções cirúrgicas precoces. O tratamento conservador envolve antibioticoterapia empírica com carbapenêmicos ou quinolonas associadas ao metronidazol. A antibioticoprofilaxia é controversa e pode piorar o quadro. É essencial avaliar individualmente o uso de antibióticos para garantir o melhor manejo da pancreatite necrosante aguda.</p> 2024-04-11T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2024 https://ojs.revistacontemporanea.com/ojs/index.php/home/article/view/3938 CONDIÇÕES DE SAÚDE E BIOPSICOSSOCIAIS DAS RENDEIRAS DO PIAUÍ: UM ESTUDO DESCRITIVO 2024-04-11T18:29:46+00:00 Maria de Jesus Sousa da Silva [email protected] Tatiana de Oliveira Sato [email protected] Nívia Cecília Kruta de Araújo [email protected] <p>A produção de renda de bilro é expressiva no Brasil. O trabalho das rendeiras é tanto físico quanto mental, pois são necessárias habilidades cognitivas para tecer a renda.&nbsp; O manuseio dos bilros demanda movimentos repetitivos dos braços, punhos e mãos, com manutenção de flexão do tronco e da cervical, todo o trabalho é realizado na postura sentada. A manutenção dessas posturas e a realização de movimentos repetitivos durante o trabalho, podem causar prejuízos à saúde dessas profissionais, como o surgimento de distúrbios musculoesqueléticos. O objetivo deste estudo foi descrever as condições de saúde e biopsicossociais das rendeiras da Associação das Mulheres Rendeiras de Ilha Grande-PI. Para isso foram aplicados os seguintes questionários: Questionário Nórdico de Sintomas Osteomusculares (QNSO), Questionário de Roland-Morris (QRM), Índice de Capacidade para o Trabalho (ICT), Escala de Estresse no Trabalho (JCQ) e Nível de Atividade Física (IPAQ).&nbsp; A amostra contou com 41 rendeiras. A maioria das rendeiras estavam na faixa etária entre 45 e 59 anos (34,1%); tinham baixa escolaridade (ensino fundamental incompleto: 58,5%); 61% eram casadas; 58,5% faziam renda há mais de 20 anos; a maioria relatou boa (48,8%) ou ótima (26,8%) capacidade de trabalho e altos índices de hipertensão arterial (43,9%). A prevalência de distúrbios musculoesqueléticos nos últimos 12 meses foi maior (na parte superior das costas:58,5%; ombros:51,2% e parte inferior das costas: 48,8%.&nbsp; Quanto a atividade física, 31,7% mulheres eram ativas e 26,8% muito ativas fisicamente. Neste estudo, traçou-se o perfil das rendeiras em relação à capacidade de trabalho e condições de saúde, identificando os fatores de risco, o que mostrou a necessidade de se realizar orientações e medidas preventivas, a fim de se evitar distúrbios musculoesqueléticos.</p> 2024-04-11T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2024 https://ojs.revistacontemporanea.com/ojs/index.php/home/article/view/3943 PROGRAMA DE SAÚDE NA ESCOLA: ATUAÇÃO INTERDISCIPLINAR 2024-04-12T18:30:17+00:00 Érika Lucas Lopes [email protected] Fabiana Alves da Silva [email protected] Leidmilla Urbano de Lima Azevedo Corrêa [email protected] <p>O Programa Saúde na Escola tem um caráter multidisciplinar, porque considera os determinantes sociais da saúde e entende que a saúde é também um direito humano. De fato, dentre os temas trabalhados pelo PSE, temos as questões referentes à paz, cidadania e direitos humanos. Embora haja intenso movimento e ações com vistas à promoção da saúde, os serviços de saúde e a escola não contemplam as necessidades do adolescente, por ser uma pessoa com características de riscos, vulnerabilidades e demandas específicas de cuidados.</p> 2024-04-12T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2024 https://ojs.revistacontemporanea.com/ojs/index.php/home/article/view/3944 OS IMPACTOS DO COCAETILENO NO SISTEMA CARDIOVASCULAR EM JOVENS 2024-04-12T18:30:09+00:00 Nicolle Maria Florencio Batista [email protected] Juliana Porto Araújo Ferraz [email protected] Mariana Mirelly Alves Brandão [email protected] Miguel Felix de Moura Neto [email protected] Jefferson Filipe Silva de Oliveira [email protected] Isabelle Ximenes Ferreira [email protected] Iandra Sarmento Leite de Abrantes [email protected] Valda Fernanda Guega da Costa [email protected] Ricardo Guega Alves Bezerra [email protected] Camilla Lima Lellis de Oliveira [email protected] <p style="margin: 0cm; margin-bottom: .0001pt; text-align: justify; text-indent: 35.45pt; line-height: 150%;"><span style="font-size: 12.0pt; line-height: 150%; font-family: 'Verdana',sans-serif; background: white;">Atualmente a taxa de abuso de substâncias nocivas ao organismo como a cocaína, opióides, cigarros eletrônicos, esteroides anabolizantes e o etanol está aumentando entre jovens adultos. O reconhecimento mundial de que certas substâncias podem levar ao vício levou a sociedade a olhar atentamente para os produtos químicos e seus efeitos no corpo humano. O abuso da cocaína tem raízes nas civilizações pré-colombianas dos Andes, que há cerca de 4500 anos já utilizavam da folha extraída da planta <em>Erythroxylon</em>. Surge então a problemática da cocaína ingerida junto ao etanol, produzindo um metabólito psicoativo denominado Cocaetileno que produz efeitos mais longos e duradouros do que a cocaína utilizada de forma isolada. O coração é formado por músculos, vasos e tecidos nervosos que são afetados exclusivamente por substâncias químicas e é importante que os médicos tenham ciência da existência cocaetileno e de como ele pode exacerbar os distúrbios cardiovasculares induzidos pela junção da cocaína e do etanol. </span></p> 2024-04-12T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2024 https://ojs.revistacontemporanea.com/ojs/index.php/home/article/view/3945 CUIDADOS DE ENFERMAGEM À PESSOA IDOSA EM ZONA RURAL: REVISÃO INTEGRATIVA DA LITERATURA 2024-04-12T18:30:01+00:00 Maria Eduarda Silva de Araújo [email protected] Isabella Caroline de Holanda Cavalcante [email protected] Wigna Élen de Oliveira [email protected] Yasmim Martins Amancio [email protected] Maria Ravanielly Batista de Macedo [email protected] Alcides Viana de Lima Neto [email protected] Bruno Araújo da Silva Dantas [email protected] Rafaela Carolini de Oliveira Távora [email protected] <p>A população idosa brasileira ocupa grande dimensão territorial, sendo importante verificar como ocorre o cuidado de enfermagem em locais de difícil acesso, como a zona rural. Objetiva-se mapear os artigos científicos que tratam dos cuidados de enfermagem para a saúde da população idosa da zona rural. Trata-se de uma revisão integrativa da literatura, na qual seguiram-se as recomendações do checklist PRISMA Extension for Scoping Reviews (PRISMA- ScR). A questão de pesquisa foi elaborada a partir da estratégia PICo: Como ocorrem os cuidados de enfermagem direcionados a saúde da população idosa residente na zona rural? A busca na literatura ocorreu em fevereiro de 2024, por meio da Biblioteca Virtual em Saúde (BVS), nas seguintes bases de dados: Medical Literature Analysis and Retrieval System Online (MEDLINE/PubMed), Literatura Latino-Americana e do Caribe em Ciências da Saúde (LILACS) e no Banco de Dados de Enfermagem (BDENF). Os termos obtidos do DeSC Idoso, Cuidados de Enfermagem e Zona Rural foram combinados, juntamente com seus equivalentes utilizando-se os operadores booleanos. Após aplicação de filtros, a pesquisa obteve sete estudos que atenderam aos requisitos da pesquisa. Os artigos resultantes versam sobre a importância da educação em saúde e o cuidado humanizado, o suporte que a rede de apoio promove com a socialização da pessoa idosa e a respeito da prática humanizada, visando a promoção da saúde das pessoas idosas residentes na zona rural. Os cuidados transcendem aos serviços tradicionais, embasando a prática empregada em uma visão holística e centrada no paciente. Ademais são elencados desafios mediante o acesso à saúde, um direito constitucional de todos os cidadãos. Conclui-se indicando a relevância do presente estudo e aprofundamento para expandir a compreensão sobre a temática.</p> 2024-04-12T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2024 https://ojs.revistacontemporanea.com/ojs/index.php/home/article/view/3860 A CRÍTICA DE GADAMER À HERMENÊUTICA JURÍDICA CLÁSSICA 2024-04-12T18:30:24+00:00 Luís Carlos Fagundes Vianna [email protected] <p>Este trabalho opera uma reflexão crítica da hermenêutica jurídica clássica tomando como base a hermenêutica filosófica de Gadamer. A hermenêutica pré–Gadamer, denominada de clássica, que domina, ainda hoje, o imaginário dos juristas, encontra-se ancorada nas ideias de uma metodologia interpretativa e de um ideal de objetividade científica. Esta metodologia foi sistematiza por Savigny no início do século XIX e compunha-se dos métodos gramatical, sistemático, histórico e teleológico. O método, na ótica gnoseológica clássica, constitui forma de apreensão do objeto pelo sujeito e repousa nas seguintes premissas: primeira, há uma diferença ontológica entre sujeito e objeto; segunda, há possibilidade de conhecimento exato e objetivo deste objeto através de um método. Verdade e Método de Hans Georg Gadamer revela-se um marco nos estudos versando sobre a hermenêutica moderna. Apresenta, a um só tempo, uma revisão da teoria do conhecimento, bem como, uma hermenêutica de cariz ontológica, histórica, linguística e dialética. Para Gadamer, o método coloca uma série de questões que possibilitam organizar, controlar e manipular o encontro com o objeto a ser interpretado, revelando-se incapaz de conduzir à verdade, já que apenas mostra uma verdade já contida no método. A pretensão central é dissecar o fenômeno da compreensão. Sustenta que não se trata apenas de um processo subjetivo, uma dentre várias atitudes possíveis frente a um objeto, mas sim, de um modo de ser do próprio homem e que, por conseguinte, abrange a globalidade da experiência. É ato essencial e principal do pensamento, já que é pela interpretação que o homem se insere no mundo. Mesmo a realidade é resultado da interpretação, do que se deduz que estamos condenados a interpretar. A crítica de Gadamer revela a natureza ontológica, histórica e dialética da interpretação.</p> 2024-04-12T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2024 Luís Carlos Fagundes Vianna https://ojs.revistacontemporanea.com/ojs/index.php/home/article/view/3747 ASPECTOS LIMITADORES PARA O ENSINO DA DANÇA NAS AULAS DE EDUCAÇÃO FÍSICA 2024-04-12T18:30:32+00:00 Thalisney Souza de Paiva [email protected] Jhonatan Gomes Gadelha [email protected] Angelita Pereira dos Santos [email protected] <p>O objetivo deste trabalho foi identificar quais os fatores que impedem a aplicação de dança na Educação Física escolar. Trata-se de um estudo do tipo descritivo e de natureza qualitativa com referencial metodológico ancorado na Análise Qualitativa de Conteúdo, utilizando o método de Snow Ball. O estudo foi realizado durante o mês de maio do ano 2022 com docentes que ministram regularmente o componente curricular de Educação Física em escolas de Rio Branco – AC. Para coletar os dados elaborou-se um questionário semiestruturado, baseando-se no estudo de (Cruz; Coffani, 2012) e (Reis, 2017), com questões abertas, por meio da plataforma Google Forms. Para analisar os dados, considerando a análise qualitativa de conteúdo, seguiu-se 3 passos: Leitura, codificação e categorização. Diante da análise dos dados, emergiram seis categorias conceituais: Promovendo o desenvolvimento integral do indivíduo por meio da dança; Fatores que dificultam a aplicação de dança na prática por parte dos docentes; Dança como fator primordial para valorização da cultura; O embate do preconceito de gênero no ensino da dança; O ensino da dança e o paradigma tecnicista/esportivista da Educação Física e O trabalho com a dança na escola para além da Educação Física, as quais nos leva a interpretar como a dança é retratada pelos docentes, qual o seu papel no desenvolvimento dos praticantes, a forma como ela é apresentada na escola e os principais fatores que impossibilitam o trabalho com essa temática no âmbito da Educação Física escolar. Em vista disso, podemos identificar os principais obstáculos para que o trabalho com a Dança não seja efetivado dentro da Educação Física escolar, os quais podemos destacar, a falta de aptidão por parte do professor, o preconceito de gênero que permeia a execução em relação aos meninos, os estereótipos ligados aos esportes no que tange a área e o fato dela ser evidenciada somente em datas festivas dentro da escola. Mesmo entendendo a importância do conteúdo para o desenvolvimento integral do aluno, em relação à promoção da saúde e em seus aspectos físicos e psicossociais, sendo também, uma forma de valorização cultural, ainda têm um caminho longo para que os profissionais entendam e vejam a Dança como uma ferramenta essencial a qual possibilita que o discente aprenda e se expresse criativamente por meio do movimento.</p> 2024-04-12T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2024 Thalisney Souza de Paiva, Jhonatan Gomes Gadelha, Angelita Pereira dos Santos https://ojs.revistacontemporanea.com/ojs/index.php/home/article/view/3948 ÚLCERAS VENOSAS E ARTERIAIS PRÁTICA E CUIDADO 2024-04-12T18:29:53+00:00 Aline Guarato da Cunha Bragato [email protected] Flávia Duarte dos Santos Buso [email protected] Renato Batista da Silva [email protected] Maria Cristina de Moura-Ferreira [email protected] Mônica Cristiane Mendes Viana [email protected] Tatiana Carneiro de Resende [email protected] Richarlisson Borges de Morais [email protected] Leandro Peixoto Ferreira de Souza [email protected] Vanessa Carrara [email protected] Ericka Vilar Bôtto Targino [email protected] <p>A Úlcera venosa crônica (UVC) é considerada um problema de saúde pública, devido considerável incidência, prevalência, impacto social, econômico, características de recorrência, incapacidade laboral, alteração severa na deambulação, dor crônica e ou desconforto, afetando também os hábitos de vida, interferindo de forma direta na qualidade de vida das pessoa. Nesse contexto, o tratamento das UV torna-se primordial para qualidade de vida do paciente e deve estar amparado em três condutas: tratamento da estase venosa, terapia tópica e prevenção de recidivas. A equipe de enfermagem é essencial em todas essas etapas.</p> 2024-04-12T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2024 https://ojs.revistacontemporanea.com/ojs/index.php/home/article/view/3546 COMPÓSITOS DE PEAD RECICLADO E FIBRAS LIGNOCELULÓSICAS: EFEITO DO TIPO DE FIBRA, DO TEOR E DO AGENTE COMPATIBILIZANTE 2024-04-13T18:30:18+00:00 Hannah Maria da Silva Andrade Rangel de Azevedo [email protected] Gabriel de Sousa Barros [email protected] Gabriela de Oliveira da Silva [email protected] Albertran Dias Faria [email protected] Mônica Cristina Celestino dos Santos [email protected] Elaine Vidal Dias Gomes Libano [email protected] Patricia Soares da Costa Pereira [email protected] <p>A produção de polímeros avança a cada ano, trazendo consigo preocupações relativas ao meio ambiente. Uma forma de mitigar este problema é a reciclagem desses materiais. Contudo, ao reciclar um polímero, parte de suas propriedades mecânicas são perdidas, gerando um interesse em produzir compósitos com esses materiais. Visando o meio ambiente, ressalta-se as fibras naturais – lignocelulósicas –, que são abundantes na natureza e biodegradáveis. Contudo, a adesão dessas fibras a matrizes poliméricas é prejudicada por conta da natureza distinta desses materiais – polar e apolar. Deste modo, este trabalho se propõe estudar o efeito de diferentes tipos de fibras lignocelulósicas em uma matriz polimérica de PEAD reciclado, com teores variados e avaliar o efeito do compatibilizante no material. Os materiais foram preparados em extrusora dupla-rosca, os corpos de provas foram obtidos por compressão e posteriormente caraterizados por densidade, dureza e absorção de água. De forma geral, foi observado que as diferentes fibras impactaram nas propriedades dos compósitos obtidos. A presença da fibra promoveu uma redução na dureza dos materiais. Por outro lado, proporcionou um aumento na densidade e na absorção de água dos compósitos.</p> 2024-04-12T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2024 Hannah Maria da Silva Andrade Rangel de Azevedo , Gabriel de Sousa Barros, Gabriela de Oliveira da Silva, Albertran Dias Faria, Mônica Cristina Celestino dos Santos, Elaine Vidal Dias Gomes Libano, Patricia Soares da Costa Pereira https://ojs.revistacontemporanea.com/ojs/index.php/home/article/view/3718 ATIVIDADE FÍSICA E SAÚDE MENTAL: UMA ANÁLISE DOS USUÁRIOS DO PROGRAMA ACADEMIA DA SAÚDE 2024-04-13T18:30:08+00:00 Larissa Nayara de Souza [email protected] Vânia Maria Pessoa Rodrigues [email protected] Paula Pessoa Pinheiro [email protected] Ubilina Maria da Conceição Maia [email protected] Maria Lúcia Lira de Andrade [email protected] <p>O objetivo foi analisar a saúde mental dos usuários que participam do PAS, no município de Pau dos Ferros, ano 2023. O alvo foi a comunidade que frequenta o Programa. Trata-se de um estudo descritivo com abordagem quantitativa. Os resultados obtidos na correlação do <em>SRQ </em>com a percepção da saúde mental apontam a prevalência de indicativos clínicos relativamente para metade dos participantes investigados e quanto ao tipo de atividades físicas, tanto as aeróbicas ou anaeróbicas são positivas. Os benefícios associados à saúde mental com a adesão ao Programa foram variados, tanto em relação as causas fisiológicas quanto psicológicas, logo os sujeitos associaram melhoras da saúde mental decorrente da socialização, autoestima, sono e melhor disposição para as atividades cotidianas. </p> 2024-04-12T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2024 Larissa Nayara de Souza, Vânia Maria Pessoa Rodrigues, Paula Pessoa Pinheiro, Ubilina Maria da Conceição Maia, Maria Lúcia Lira de Andrade