ESTUDO DAS RAZÕES QUE DESESTIMULAM OS CONSUMIDORES DA BASE DA PIRÂMIDE A ADQUIRIREM PRODUTOS FALSIFICADOS

Authors

  • Jacson Lourenço Silva Castro
  • Raoni de Oliveira Inácio
  • Maurinice Daniela Rodrigues
  • Cássio Aparecido Borges Fernandes

DOI:

https://doi.org/10.56083/RCV3N8-066

Keywords:

Produtos Falsificados, Base da Pirâmide, Comportamento do Consumidor

Abstract

O estudo analisou o que leva pessoas da Base da Pirâmide (BP) a não adquirirem produtos falsificados. Em uma abordagem qualitativa foram entrevistadas 13 pessoas pertencentes à BP. Nas análises foi utilizado o método de análise de conteúdo. Como resultados do trabalho demonstram-se três proposições que puderam ser confirmadas por meio dos relatos dos entrevistados. Sugeriu-se também um esquema que descreve o comportamento do consumidor da base da pirâmide no processo de rejeição de produtos falsificados. Como conclusão tem-se que a qualidade do produto, a vergonha e o medo do desprezo interferem negativamente na aquisição de um produto falsificado.

References

ABDULLAH, Q. A.; YU, J. Attitudes and Purchase Intention towards Counterfeiting Luxurious Fashion Products among Yemeni Students in China. American Journal of Economics, v. 9, n. 2, p. 53-64, 2019.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. (4a ed.). São Paulo: Edições 70, 280, 2011.

BARKI, E.; PARENTE, J. Consumer Behaviour of the Base of the Pyramid Market in Brazil. Greener management international, n. 56, 2010.

BARROS, C.; ROCHA, E. Lógica de consumo em um grupo das camadas populares: uma visão antropológica de significados culturais. In: ROCHA, A; SILVA, J. (Orgs). Consumo na base da pirâmide: estudos brasileiros. Rio de Janeiro: Mauad X. p. 255, 2009.

BARROS, L.; BOTELHO, D. Hope, perceived financial risk and propensity for indebtedness. BAR-Brazilian Administration Review, v. 9, n. 4, p. 454-474, 2012.

CARVALHO, Marcio. O uso da teoria do julgamento social no estudo de políticas públicas. Cadernos Ebape. BR, v. 3, n. 2, p. 1-10, 2005.

CASTILHOS, R. B. Subindo o morro: consumo, posição social e distinção entre famílias de classes populares. XXXI Encontro ENANPAD. Rio de Janeiro, Brasil, 2007.

CHAUDHRY, P.; ZIMMERMAN, A. The global growth of counterfeit trade. In: Protecting Your Intellectual Property Rights. Springer, New York, NY, 2013. p. 7-31.

CHOUDHURY, N.; MUKHERJEE, S.; DATTA, B. Constrained purchase decision-making process at the base of the pyramid. Journal of Consumer Marketing, 2019.

DA COSTA NOGAMI, V. K.; VIEIRA, F. G. D.; MEDEIROS, J. Construção de mercados: um estudo no mercado de notebooks para baixa renda. Gestão & Regionalidade, v. 31, n. 93, 2015.

DAVIDSON, A.; NEPOMUCENO, M. V.; LAROCHE, M. Shame on you: when materialism leads to purchase intentions toward counterfeit products. Journal of Business Ethics, v. 155, n. 2, p. 479-494, 2019.

EVANS, B. P.; STARR, R. G.; BRODIE, Roderick J. Counterfeiting: conceptual issues and implications for branding. Journal of Product & Brand Management, 2019.

FGV, CEV. Definição de Baixa Renda. Centro de Excelência em Varejo da EAESP, 2014.

FREEMAN, C.; SOETE, L. As inovações e as estratégias das firmas. CAMPOS, ALS; COSTA, JOP (Trad.). A economia da inovação industrial. Campinas: Ed. Unicamp, 2008.

GIESBRECHT, C. M.; MATOS, F. R. N.; MACHADO, D. D. Q.; PINHEIRO, D. R. D. C. Influência da marca e Habitus no consumo de moda: uma análise do comportamento de compra de produtos falsificados. Gestão & Planejamento-G&P, v. 14, n. 3, 2013.

GODEY, B.; MANTHIOU, A.; PEDERZOLI, D.; ROKKA, J.; AIELLO, G., DONVITO, R.; SINGH, R. Social media marketing efforts of luxury brands: Influence on brand equity and consumer behavior. Journal of business research, v. 69, n. 12, p. 5833-5841, 2016.

HEMAIS, M. W.; CASOTTI, L. M.; ROCHA, E. P. G. Hedonismo e moralismo: consumo na base da pirâmide. Revista de Administração de Empresas, v. 53, n. 2, p. 199-207, 2013.

JACOBY, J.; KAPLAN, L. B. The components of perceived risk. ACR Special Volumes, 1972.

KHALID, R. U.; Seuring, S. Analyzing base-of-the-pyramid research from a (sustainable) supply chain perspective. Journal of Business Ethics, v. 155, n. 3, p. 663-686, 2019.

LA TAILLE, Y. D. O sentimento de vergonha e suas relações com a moralidade. Psicología: reflexão e critica, v. 15, n. 1, p. 13-25, 2002.

LASCU, D. N. Consumer guilt: Examining the potential of a new marketing construct. ACR North American Advances, 1991.

LIM, N. Consumers’ perceived risk: sources versus consequences. Electronic Commerce Research and Applications, v. 2, n. 3, p. 216-228, 2003.

LOBUE, V.; ADOLPH, K. E. Fear in infancy: Lessons from snakes, spiders, heights, and strangers. Developmental psychology, v. 55, n. 9, p. 1889, 2019.

LODI, R. J.; WILCOX HEMAIS, M. Consumidores De Baixa Renda E O Seu Eu Estendido Em Carros: Uma Pesquisa Interpretativista. Revista de Administraçãao da UNIMEP, v. 17, n. 2, 2019.

MITCHELL, V.T‐W. Consumer perceived risk: conceptualisations and models. European Journal of marketing, v. 33, n. 2, p. 163-195, 1999.

OLIVEIRA, U. R. DE J. Classes sociais e classes socioeconômicas: um estudo sobre os estratos sociais na região metropolitana de Salvador entre 2003 a 2010. Estação Científica (UNIFAP), v. 6, n. 3, p. 85-96, 2017.

PARENTE, J.; BARKI, E.; GEARGEOURA, L. Varejo: luxo x baixa renda. GV EXECUTIVO, v. 7, n. 1, p. 26-31, 2008.

PELAEZ, A.; CHEN, C. W.; CHEN, Y. X. Effects of perceived risk on intention to purchase: A meta-analysis. Journal of Computer Information Systems, v. 59, n. 1, p. 73-84, 2019.

PENZ, E.; STOTTINGER, B. Forgetthe “real” thing: Take thecopy! Na explanatory model for the volitional purchase of counterfeit products. ACR North American Advances. v. 32, p. 568-575, 2005.

PEREZ, C.; BAIRON, S. Universos de sentido da população de baixa renda no Brasil: semânticas da estabilidade, da ascensão social e da mobilidade. Matrizes, v. 7, n. 2, p. 177-191, 2013.

PRAHALAD, C. K. Oportunidad de negocios en la base de la pirámide. Bogotá: Norma. 2005.

PRAHALAD, C. K.; HART, S. L. A riqueza na base da pirâmide. Amana-key, 1-25, 2005.

PRAHALAD, C. K.; HART, STUART L. The fortune at the bottom of the pyramid. Strategy and business, 26 ed, p. 1-14, 2002.

ROSEMAN, I. J. Rejecting the unworthy: The causes, components, and consequences of contempt. The moral psychology of contempt, p. 107, 2018.

WONG, P. T. P. From Shame to Wholeness: An existential Positive Psychology Perspective–A Foreword. The Bright Side of Shame, v. 1, 2019.

ZHU, F.; WEI, Z.; BAO, Y.; ZOU, S. Base-of-the-Pyramid (BOP) orientation and firm performance: A strategy tripod view and evidence from China. International Business Review, v. 28, n. 6, p. 101594, 2019.

Published

2023-08-22

How to Cite

Castro, J. L. S., Inácio, R. de O., Rodrigues, M. D., & Fernandes, C. A. B. (2023). ESTUDO DAS RAZÕES QUE DESESTIMULAM OS CONSUMIDORES DA BASE DA PIRÂMIDE A ADQUIRIREM PRODUTOS FALSIFICADOS. Revista Contemporânea, 3(8), 12490–12511. https://doi.org/10.56083/RCV3N8-066

Issue

Section

Articles