PERFIL EPIDEMIOLÓGICO DO CÂNCER DE COLO DE ÚTERO NO ESTADO DO PIAUÍ ENTRE 2017 E 2020

Authors

  • Sandy Maria de Almeida Freitas
  • Camila Pontes Albuquerque
  • Ayandra de Aguiar Mendes
  • Maria Tavares Machado Fonseca
  • João Victor Dantas de Carvalho
  • Maria Alice Miranda Lages Veras
  • Ana Victoria Muniz Azevedo Ricarte Lima

DOI:

https://doi.org/10.56083/RCV4N6-080

Keywords:

Câncer de Colo do Útero, HPV, epidemiologia, histopatologia cervical

Abstract

O Câncer de Colo do Útero é caracterizado por possuir progressão lenta. O Papiloma Vírus Humano é considerado a principal infecção viral transmitida pelo sexo. Vale ressaltar que no estado do Piauí a análise de dados provenientes do DATASUS revelou a realização de 77.841 exames citopatológicos em 2019. Indicando um aumento significativo na taxa de realização em comparação ao ano anterior (2018), quando foram realizadas 64.347 citologias oncóticas. Assim, este estudo se justifica pela busca por atualizar os dados pertinentes ao perfil epidemiológico do câncer de colo uterino no Piauí. Ademais, o estudo tem como objetivo geral analisar o perfil epidemiológico das mulheres diagnosticadas com CCU no estado do Piauí entre 2017 e 2020. Vale ressaltar, que é um estudo epidemiológico observacional, descritivo e transversal feito a partir de dados secundários do SISCAN (colo do útero) gerenciados pelo DATASUS. Foram selecionados os registros de análises histopatológicas do colo de útero realizados pelo SUS disponíveis no SISCAN (SIS-COLO). Nesse contexto, o exame histopatológico é padrão-ouro no rastreio do CCU, em que de um total de 1.421, 91% dos laudos tiveram a indicação de biópsia. O ano com maior incidência de casos foi 2019, enquanto no ano seguinte houve a menor quantidade de registros. Ademais, há predomínio de diagnósticos por CCU em mulheres com idade entre 35 e 39 anos. Desse modo, infere-se que o câncer de colo uterino no estado do Piauí é uma preocupação de saúde pública, destacando desafios complexos relacionados à prevenção, diagnóstico precoce e acesso equitativo aos cuidados de saúde.

References

BARROS, Juliana et al. Frequência de neoplasia intraepitelial cervical e papilomavírus humano na região Sul do Brasil: um estudo retrospectivo. Femina, p. 499-503, 2020.

BEZERRA, W. B. de S.; NASCIMENTO, P. P. do; SAMPAIO, S. S. de C. Epidemiological profile of cervical cancer in the State of Piauí. Research, Society and Development, [S. l.], v. 10, n. 13, p. e182101321085, 2021. DOI: 10.33448/rsd-v10i13.21085. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/21085. Acesso em: 27 oct. 2023. DOI: https://doi.org/10.33448/rsd-v10i13.21085

Brasil (2017). Ministério da Saúde. Sistema de Informação do Câncer – SISCAN. Brasília, DF.

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Controle dos cânceres do colo do útero e da mama / Ministério da Saúde, Secretaria de Atenção à Saúde, Departamento de Atenção Básica. – 2. ed. – Brasília : Editora do Ministério da Saúde, 2013.

CARVALHO, Newton Sergio de et al. Protocolo Brasileiro para Infecções Sexualmente Transmissíveis 2020: infecção pelo papilomavírus humano (HPV). Epidemiologia e Serviços de Saúde, v. 30, 2021. DOI: https://doi.org/10.1590/s1679-4974202100014.esp1

CORPES, Erilaine de Freitas et al. Repercussões da braquiterapia na qualidade de vida e funcionalidade no tratamento do câncer de colo uterino. Cogitare Enfermagem , v. 27, 2022. DOI: https://doi.org/10.5380/ce.v27i0.80960

DOS SANTOS, Beatriz Miguel et al. ESTRATÉGIAS DE EDUCAÇÃO EM SAÚDE PARA A PREVENÇÃO DO CÂNCER DO COLO UTERINO. RECIMA21-Revista Científica Multidisciplinar-ISSN 2675-6218, v. 4, n. 1, p. e412476-e412476, 2023. DOI: https://doi.org/10.47820/recima21.v4i1.2476

ENRÍQUEZ, Sandra Olimpia Gutiérrez; CEDILLO, Coral Hernández; FIGUEROA, Yolanda Terán. Intervenção educacional através do B-learning para melhorar a citologia cervical: experiências de enfermeiras. Escola Anna Nery, v. 27, 2022. DOI: https://doi.org/10.1590/2177-9465-ean-2022-0198en

Instituto Nacional de Câncer (Brasil). Estimativa 2023 : incidência de câncer no Brasil / Instituto Nacional de Câncer. – Rio de Janeiro: INCA, 2022.

LUIZAGA, Carolina Terra de Moraes et al. Mudanças recentes nas tendências da mortalidade por câncer de colo do útero no Sudeste do Brasil. Revista de Saúde Pública, v. 57, p. 25, 2023. DOI: https://doi.org/10.11606/s1518-8787.2023057004709

MEDRADO, L.; LOPES, R. M. Conexões históricas entre as políticas de rastreamento do câncer de colo do útero e a educação profissional em citopatologia no Brasil. Trabalho, Educação e Saúde, v. 21, n. Trab. educ. saúde, 2023 21, p. e00969206, 2023. DOI: https://doi.org/10.1590/1981-7746-ojs969

OMS. Organização Mundial da Saúde. (2019). Folha informativa: HPV e câncer do colo do útero.

PATEL, J.M. et al. Gynecologic cancer screening in the transgender male population and its current challenges. Maturitas, v. 129, p. 40, 2019. DOI: https://doi.org/10.1016/j.maturitas.2019.08.009

PEREIRA, Walquíria Quida Salles; PRIMO, W. Q.; SPECK, N. M. Chamada para eliminar o câncer de colo de útero na próxima década com foco no Brasil. Femina, 2021.

SANTOS, Gleyson Moura dos et al. Rastreamento do câncer do colo do útero em um estado do nordeste brasileiro. Arch. Health Invest, p. 420-424, 2018. DOI: https://doi.org/10.21270/archi.v7i10.3181

SARZI, Diana Mara et al. Cenário de morbimortalidade por câncer de colo uterino. Rev. enferm. UFPE on line, p. 898-905, 2017.

SOUZA, G. R. M. DE . et al. Perfil do rastreamento do câncer do colo do útero em Campo Grande, Mato Grosso do Sul: um estudo avaliativo do período 2006-2018. Epidemiologia e Serviços de Saúde, v. 31, n. Epidemiol. Serv. Saúde, 2022 31(2), p. e20211179, 2022. DOI: https://doi.org/10.1590/S2237-96222022000200018

TOKUMOTO-VALERA, Fiorella Sumiko et al. Factores que favorecen el tamizaje de cáncer de cuello uterino en mujeres de 12 a 49 años: Sub-análisis de la Encuesta Demográfica y de Salud Familiar 2019, Perú. Med. clín. soc., Santa Rosa del Aguaray, v. 7, n. 1, p. 17-25, Apr. 2023. DOI: https://doi.org/10.52379/mcs.v7i1.268

VELASQUEZ-JIMENEZ, Claudia Marcela et al . Estrategia educativa intercultural para la prevención del cáncer de cuello cérvico uterino en el resguardo de Paujil, Amazonia Colombiana. rev.udcaactual.divulg.cient., Bogotá , v. 25, n. spe, e2159, July 2022 . DOI: https://doi.org/10.31910/rudca.v25.nSupl.1.2022.2159

Published

2024-06-10

How to Cite

Freitas, S. M. de A., Albuquerque, C. P., Mendes, A. de A., Fonseca, M. T. M., Carvalho, J. V. D. de, Veras, M. A. M. L., & Lima, A. V. M. A. R. (2024). PERFIL EPIDEMIOLÓGICO DO CÂNCER DE COLO DE ÚTERO NO ESTADO DO PIAUÍ ENTRE 2017 E 2020. Revista Contemporânea, 4(6), e4672. https://doi.org/10.56083/RCV4N6-080

Issue

Section

Articles