A IMPORTÂNCIA NO ESTABELECIMENTO DA PENSÃO PARA MANUTENÇÃO DO BEM ESTAR E QUALIDADE DE VIDA DOS FILHOS

Authors

  • Marcelo Antonio Diniz Resende Machado
  • Carlos Alberto Resende Machado

DOI:

https://doi.org/10.56083/RCV4N6-071

Keywords:

filhos, pensão alimentícia, bem-estar das crianças, qualidade de vida, obrigação

Abstract

Estabelecer uma pensão para a manutenção dos filhos é uma medida crucial para garantir seu bem-estar e qualidade de vida após a separação dos pais. A pensão alimentícia é uma obrigação legal imposta aos pais para garantir que seus filhos tenham acesso a recursos financeiros suficientes para atender às suas necessidades básicas, como alimentação, moradia, educação e saúde. Essa medida visa proteger os direitos das crianças e garantir que elas não sejam prejudicadas pela separação dos pais. Ao estabelecer uma pensão alimentícia, os pais assumem a responsabilidade de contribuir financeiramente para o sustento de seus filhos, independentemente de sua situação conjugal. Isso ajuda a garantir que as crianças continuem a receber o apoio necessário para crescerem saudáveis, felizes e bem-sucedidas, mesmo em meio às mudanças familiares.  Além de garantir as necessidades básicas das crianças, a pensão alimentícia também pode ajudar a promover um relacionamento saudável entre os pais e seus filhos, ao demonstrar um compromisso contínuo com seu bem-estar e desenvolvimento. Isso pode contribuir para reduzir o estresse e a ansiedade das crianças durante períodos de transição familiar, proporcionando-lhes segurança emocional e estabilidade. Estabelecer uma pensão para a manutenção dos filhos é uma medida essencial para garantir seu bem-estar e qualidade de vida após a separação dos pais.

References

ARRUDA, CRMS; BORGES, LM de Oliveira. O direito fundamental à envelhecer com dignidade. Revista de Direitos Sociais, 2016. Disponível em: <http://indexlaw.org/index.php/revistadssps/article/view/1228>. Acesso em: 01 mai. 2024.

CARVALHO, H. M. Guarda compartilhada no direito de família: Notas sobre o compartilhamento do amor. Revista do CEJUR/TJSC, 2017. Disponível em: <https://revistadocejur.tjsc.jus.br/cejur/article/view/222>. Acesso em: 06 mai. 2024.

CASADO FILHO, N.; BIANCHINI, A.; GOMES, LF. Saberes do Direito 57 - Direitos Humanos e Fundamentais. 2017. Disponível em: <https://books.google.com/books?hl=en&lr=&id=TDBrDwAAQBAJ&oi=fnd&pg=PT4&dq=a+import%C3%A2ncia+no+estabelecimento+da+pens%C3%A3o+para+manuten%C3%A7%C3%A3o+do+bem+estar+e+qualidade+de+vida+dos+filhos+na+direito&ots=ts1C_SHqzw&sig=AIF0kZSgHY0-DhcUpzqU0s41I7M>. Acesso em: 10 out. 2024.

COSTA, MIB. A pensão por morte após a EC 103/2019: reflexões sobre a reforma da previdência e as afrontas aos princípios constitucionais. Disponível em: <https://bdm.unb.br/handle/10483/30526>. Acesso em: 01 mai. 2024.

DIAS, M. B. Filhos do afeto. 2017. Disponível em: <https://juspodivmdigital.com.br/cdn/arquivos/jus1727_previa-do-livro.pdf>. Acesso em: 01 mai. 2024.

KOSTULSKI, C. A.; CHRISTOFARI, G. C.; BLOSS, G. M. Coparentalidade em famílias pós-divórcio: uma ação desenvolvida em um núcleo de práticas judiciárias. Pensando ..., 2017. Disponível em: <http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?pid=S1679-494X2017000200009&script=sci_arttext>. Acesso em: 30 abr. 2024.

LIMA, U.H.F. A importância do direito previdenciário e os impactos socioeconômicos da reforma da previdência. Disponível em: <https://repositorio.pucgoias.edu.br/jspui/handle/123456789/1966>. Acesso em: 30 abr. 2024.

MECP CARVALHO, 2023. O abandono afetivo com o idoso: a responsabilidade pela pensão alimentícia. Disponível em: <https://repositorio.pucgoias.edu.br/jspui/handle/123456789/5809>. Acesso em: 10 mai. 2024.

OLIVEIRA, GD; LUZ, SL. A pensão alimentícia e o direito de convivência/guarda compartilhada aos seres senscientes. Disponível em: <https://biblioteca.unisced.edu.mz/bitstream/123456789/2462/1/Direito%20de%20fam%C3%ADlia%20em%20cena.pdf#page=157>. Acesso em: 30 abr. 2024.

OTERO, C. S.; INÊS, P. P. De descendentes para ascendentes: o direito dos idosos a alimentos ea responsabilidade solidária dos familiares. Revista Thesis Juris, 2022. Disponível em: <https://periodicos.uninove.br/thesisjuris/article/view/20464>. Acesso em: 10 mar. 2024. DOI: https://doi.org/10.5585/rtj.v11i2.20464

PN NOSSA, Saúde e Sociedade. Envelhecimento, financiamento e inovação nos sistemas de saúde: uma discussão necessária para a manutenção do direito à saúde. SciELO Brasil, 2020. Disponível em: <https://www.scielo.br/j/sausoc/a/zMVhZxQdTH9frXBzMn4VL8S/?format=html&lang=pt>. Acesso em: 10 mar. 2024. DOI: https://doi.org/10.1590/s0104-12902020200081

RODRIGUES, MFB; CORDEIRO, M; RIBAS... A relevância do critério trinômio nos casos de pensão alimentícia entre pais e filhos. Revista ..., 2023. Disponível em: <https://unisantacruz.edu.br/revistas/index.php/revmulti/article/view/326>. Acesso em: 10 mar. 2024. DOI: https://doi.org/10.55905/rmuscv1n2-004

ROSA, C. P. Nova lei da guarda compartilhada. Disponível em: <https://books.google.com/books?hl=en&lr=&id=cj5nDwAAQBAJ&oi=fnd&pg=PT5&dq=a+import%C3%A2ncia+no+estabelecimento+da+pens%C3%A3o+para+manuten%C3%A7%C3%A3o+do+bem+estar+e+qualidade+de+vida+dos+filhos+na+direito&ots=TAWkioT4BM&sig=axe0zT9UqyrPUerHeJvyRdzO6f0>. Acesso em: 30 abr. 2024.

SANTOS, AF. PENSÃO ALIMENTÍCIA AVOENGA: DA RESPONSABILIDADE DOS AVÓS DIANTE DA AUSÊNCIA DOS PAIS. Disponível em: <http://repositorio.aee.edu.br/handle/aee/20148>. Acesso em: 2022.

SOUZA JUNIOR, A. R. Visitação avoenga: os limites da convivência familiar entre avós e netos ante o direito fundamental à proteção das relações de afeto. Disponível em: http://repositorio.unifametro.edu.br/handle/123456789/549. Acesso em: 30 abr. 2024.

VASCONCELOS FILHO, R.F. A Inefetividade dos Preceitos Constitucionais Relativos ao Direito à Saúde: A Inconstitucionalidade da Negativa de Atendimento de Pacientes Advindos de Outros. Revista de Direito, 2016. Disponível em: <https://uninovafapi.emnuvens.com.br/revinterdireito/article/view/781>. Acesso em: 18 mai. 2024.

Published

2024-06-10

How to Cite

Machado, M. A. D. R., & Machado, C. A. R. (2024). A IMPORTÂNCIA NO ESTABELECIMENTO DA PENSÃO PARA MANUTENÇÃO DO BEM ESTAR E QUALIDADE DE VIDA DOS FILHOS. Revista Contemporânea, 4(6), e4662. https://doi.org/10.56083/RCV4N6-071

Issue

Section

Articles