A HIPERTENSÃO E A DIABETES MELLITUS NO ESTADO DO PIAUÍ, ENTRE OS ANOS DE 2011 A 2013

Authors

  • Ronaldo Cesar Lages Castelo Branco Filho
  • Ivine Nathassia Lima Mota
  • Wiltamara Lacerda de Moura

DOI:

https://doi.org/10.56083/RCV4N6-070

Keywords:

Hipertensão Arterial Sistêmica, Diabetes Mellitus, fatores de risco, perfil epidemiológico

Abstract

Introdução: A hipertensão e o diabetes compartilham fatores de risco que levam a uma série de complicações, que resultam em morbilidade e mortalidade prematura. Nesse contexto, o presente estudo possui como objetivo geral avaliar como a hipertensão e a diabetes se comportam no Estado do Piauí. Metodologia: Trata-se de um estudo epidemiológico na base de dados do Datasus, no Estado do Piauí, compreendendo os anos de 2011 a 2013. Foi adotado pacientes hipertensos, com diabetes mellitus tipo 1 (DM1), diabetes mellitus tipo 2 (DM2) e pacientes hipertensos e diabéticos simultaneamente. Referencial Teórico: A HAS é uma doença multifatorial, podendo ser atribuída a várias condições que determinam essa síndrome, dentre ele os fatores genéticos. O sedentarismo, o sobrepeso e a obesidade também tem intima relação com estabelecimento da hipertensão. Além disso, as complicações da DM são sistêmicas e insidiosas e acometem, principalmente, aqueles indivíduos que não fazem uso adequado da terapia, levando a uma importante redução da expectativa de vida nessas pessoas. Resultados e Discussão: Uma parcela dos novos casos de HA atribuíveis ao sobrepeso e obesidade foi de 40% nesta investigação. Além disso, os hábitos de vida desfavoráveis levam ao excesso de peso e, juntos, interferem de maneira significativa na prevalência desses fatores, com consequente aumento da incidência de desfechos cardiovasculares, tais como morte súbita, acidente vascular encefálico (AVE), infarto agudo do miocárdio (IAM), insuficiência cardíaca, doença arterial periférica e doença renal crônica. Conclusão: Percebeu-se que a maior parte das pessoas que possuem hipertensão, apresentam, também, diabetes. Ademais, sobre os fatores de risco estudados, observou-se que todos contribuem para o desenvolvimento da diabetes e hipertensão.

References

AGUIAR, C.; DUARTE, R.; CARVALHO, D. Nova abordagem para o tratamento da diabetes: da glicemia à doença cardiovascular. Revista Portuguesa de Cardiologia, v. 38, n. 1, p. 53–63, 2019. Disponível em: <https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S0870255118300994>. Acesso em: 19 de nov. de 2023 DOI: https://doi.org/10.1016/j.repc.2018.03.013

BARRETO, M. D. S. et al. Não utilização de consultas de rotina na Atenção Básica por pessoas com hipertensão arterial. Ciência & Saúde Coletiva, v. 23, n. 3, p. 795–804, mar. 2018. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S141381232018000300795&lng=pt&tlng=pt >. Acesso em: 19 de nov. de 2023. DOI: https://doi.org/10.1590/1413-81232018233.12132016

BARROSO, W. K. S. et al. Diretrizes brasileiras de hipertensão arterial–2020. Arquivos brasileiros de cardiologia, v. 116, p. 516–658, 2021. Disponível em: <https://www.scielo.br/j/abc/a/Z6m5gGNQCvrW3WLV7csqbqh/?lang=pt&format=html>. Acesso em: 18 de nov. de 2023.

BERTONHI, L. G. Diabetes mellitus tipo 2: aspectos clínicos, tratamento e conduta dietoterápica. 2018. Disponível em: <>. Acesso em: 19 de nov. de 2023

CASARIN, D. E. et al. Diabetes mellitus: causas, tratamento e prevenção / Diabetes mellitus: causes, treatment and prevention. Brazilian Journal of Development, v. 8, n. 2, p. 10062–10075, 9 fev. 2022. Disponível em: <https://brazilianjournals.com/ojs/index.php/BRJD/article/view/43837>. Acesso em: 19 de nov. de 2023 DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv8n2-107

CUNHA, C. L. P. D. Obesity-Induced Hypertension. Arq Bras Cardiol. 2023 Jul;120(7):e20230391. English, Portuguese. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC10421596/. Acesso em: 20 bov. 2023.

MARQUES, A. P. et al. Fatores associados à hipertensão arterial: uma revisão sistemática. Ciência & Saúde Coletiva, v. 25, n. 6, p. 2271–2282, jun. 2020. Disponível em:<http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S141381232020000602271&tlng=pt>. Acesso em: 19 de nov. de 202 DOI: https://doi.org/10.1590/1413-81232020256.26972018

PETERSMANN, A. et al. Definition, Classification and Diagnosis of Diabetes Mellitus. Experimental and Clinical Endocrinology & Diabetes, v. 127, n. S 01, p. S1–S7, dez. 2019. Disponível em: <http://www.thieme-connect.de/DOI/DOI?10.1055/a-1018-9078>. Acesso em: 19 de nov. de 2023 DOI: https://doi.org/10.1055/a-1018-9078

PRADO, J. P. M. D. Hipertensão arterial sistêmica: revisão sobre as últimas atualizações. Revista Eletrônica Acervo Médico, v. 20, p. e11555, 26 nov. 2022.Disponível em: <https://acervomais.com.br/index.php/medico/article/view/11555>. DOI: https://doi.org/10.25248/reamed.e11555.2022

Acesso em: 18 de nov. de 2023

SOUSA, A. P. M. et al. Prevalência e fatores associados ao excesso de peso em adultos nas capitais e no Distrito Federal, Brasil, 2019. Epidemiol Serv Saúde [Internet]. 2021;30(3):e2020838. Disponível em: https://www.scielo.br/j/ress/a/mk4wBbvtTDmTbM5mkcrxxKM/?lang=en#ModalHowcite. Acesso em: 16 nov. 2023. DOI: https://doi.org/10.1590/s1679-49742021000300014

TEIXEIRA, M. E. F. et al. Cardiovascular Risk Factors in Cardiology Specialists from the Brazilian Society of Cardiology. Arq Bras Cardiol. 2021 Apr;116(4):774-781. English, Portuguese. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC8121412/. Acesso em: 20 nov. 2023.

Published

2024-06-10

How to Cite

Branco Filho, R. C. L. C., Mota, I. N. L., & Moura, W. L. de. (2024). A HIPERTENSÃO E A DIABETES MELLITUS NO ESTADO DO PIAUÍ, ENTRE OS ANOS DE 2011 A 2013. Revista Contemporânea, 4(6), e4661. https://doi.org/10.56083/RCV4N6-070

Issue

Section

Articles