PREVALÊNCIA DE INTERNAÇÕES HOSPITALARES E MORTALIDADE POR DIABETES MELITTUS TIPO 2 EM MULHERES JOVENS E ADULTAS NO PIAUÍ

Authors

  • Giulia de Melo Gedeon
  • Matheus Carvalho Lopes da Silva
  • Lucas Loiola Cavalcante Silva
  • Antonielly Campinho dos Reis

DOI:

https://doi.org/10.56083/RCV4N6-038

Keywords:

Diabetes Mellitus tipo 2, mulheres, mortalidade, epidemiologia

Abstract

O diabetes mellitus (DM) é uma enfermidade crônica muito comum, sendo um importante e crescente problema de saúde pública. Fatores socioeconômicos como a escolaridade, a etnia e o estado civil podem ser cruciais para o controle glicêmico, bem como a qualidade de vida das mulheres. O objetivo geral do presente estudo foi avaliar a prevalência de internações hospitalares e a mortalidade de mulheres jovens e adultas com DM2 no estado do Piauí. Tratou-se de um estudo descritivo, quantitativo de base populacional, utilizando-se dados secundários, no período de 2015 a 2020. A população do estudo se constituiu em mulheres jovens e adultas com 15 a 59 anos, que foram notificadas no Sistema de Informação de Agravos de Notificação (SINAN) no estado do Piauí. Os dados foram coletados de forma eletrônica por meio da plataforma DATASUS/TABNET do Ministério da Saúde do Brasil com dados do SINAN. As informações coletadas foram dispostas em planilhas do programa Microsoft® Excel, a partir disso foram gerados gráficos e tabelas para a compreensão dos dados epidemiológicos e clínicos. As taxas de internações hospitalares entre os anos de 2015 e 2020 foram, respectivamente, de 5,29/10.000hab e 3,00/10.000hab nas mulheres. Em relação a mortalidade, 64,81% das mulheres eram pardas, 56,56% não tinham nenhum ano de estudo e 44,44% eram casadas. Os resultados deste estudo destacam a DM como uma causa importante de mortalidade em mulheres piauienses. Estes achados enfatizam a necessidade de abordar a doença como um sério problema de saúde pública, demandando uma atenção cautelosa e diligente por parte dos gestores de saúde e dos profissionais da área.

References

ABELL, S. K. et al. Inflammatory and other biomarkers: role in pathophysiology and prediction of gestational diabetes mellitus. Int J Mol Sci., v. 16, n. 6, p. 13442-73, 2015. DOI: https://doi.org/10.3390/ijms160613442

AMERICAN DIABETES ASSOCIATION (ADA). Standards of medical care in diabetes. Diabetes Care, v. 40, Suppl 1, S1-131. 2017. DOI: https://doi.org/10.2337/dci17-0007

BALTHAZAR, B. Qualidade de Vida em Adolescentes com Diabetes Mellitus Tipo 1. Salvador, 2013.

BAYNEST, H. W. Classification, pathophysiology, diagnosis and management of diabetes mellitus. J Diabetes Metab, v. 6, n. 5, p. 1 – 9, 2015. DOI: https://doi.org/10.4172/2155-6156.1000541

BORGES, D. B.; LACERDA, J. T. Ações voltadas ao controle do Diabetes Mellitus na Atenção Básica: proposta de modelo avaliativo. Saúde em Debate [online], v. 42, n. 116, 2018. DOI: https://doi.org/10.1590/0103-1104201811613

BRASIL. Conselho Nacional de Saúde (Brasil). Resolução no 466, de 12 de dezembro de 2012. Brasília, 2012.

BRIXNER B, SANTOS CM, KLEINPAUL WV, RENNER JDP, POHL HK, POSSUELO LG. Pesquisa epidemiológica nos municípios da 28ª região de saúde do Rio Grande do Sul: internação hospitalar e mortalidade decorrentes da Diabetes Mellitus. Revista Saúde (Sta. Maria). 2019; 45(1):1-9. DOI: https://doi.org/10.5902/2236583434417

BUSNELO, E. D. S. et al. Perfil epidemiológico de pessoas com diabetes mellitus atendidas nas Estratégias Saúde da Família. Rev Enferm Atenção Saúde, v. 8, n. 2, p. 85-97, ago/dez. 2019. DOI: https://doi.org/10.18554/reas.v8i2.3581

COMIOTTO, G.; MARTINS, J. J. Promovendo o autocuidado ao indivíduo portador de diabetes: da hospitalização ao domicílio. Arq. Cat. Med., v. 35, n. 3, p. 59 - 64, 2006.

DIAS-DA-COSTA, J. S. et al. Prevalência de diabetes mellitus autorreferido em mulheres e fatores associados: estudo de base populacional em São Leopoldo, Rio Grande do Sul, 2015. Epidemiol. Serv. Saúde, Brasília, v. 29, n. 2, e2019407, 2020. DOI: https://doi.org/10.5123/S1679-4974000300025

FALCÃO RRMC, SANTOS NGS, PALMEIRA CS. Internações e mortalidade por diabetes mellitus na Bahia no período de 2012 a 2018. Rev Enferm Contemp. 2020; 9(2):160-167. DOI: https://doi.org/10.17267/2317-3378rec.v9i2.2813

FERNANDES, F. C. G. M. et al. O cuidado com os pés e a prevenção da úlcera em pacientes diabéticos no Brasil. Cadernos Saúde Coletiva, v. 28, p. 302-310, 2020. DOI: https://doi.org/10.1590/1414-462x202028020258

FLOR, L. S.; CAMPOS, M. S. Prevalência de diabetes mellitus e fatores associados na população adulta brasileira: evidências de um inquérito de base populacional. Rev. Bras. Epidemiol., v. 20, n. 1, Jan-Mar, 2017. DOI: https://doi.org/10.1590/1980-5497201700010002

GOIS, C. O. et al. Perfil dos portadores de diabetes mellitus atendidos em farmácias particulares de Sergipe, Brasil. Scientia Plena, v. 13, n. 1, p. 1-7, 2017. DOI: https://doi.org/10.14808/sci.plena.2017.117501

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Pesquisa Nacional de Saúde 2013: percepção do estado de saúde, estilos de vida e doenças crônicas. Brasil, grandes regiões e unidades da federação. Rio de Janeiro; 2014. 180 p.

INTERNATIONAL DIABETES FEDERATION (IDF). Diabetes Atlas. Brussels, Belgium: International Diabetes Federation. 7 ed. 2015.

ISTILLI PT, ARROYO LH, LIMA RAD, PEREIRA MCA, ZANETTI ML, ARCÊNCIO RA, et al. Mortalidade prematura por doenças crônicas não transmissíveis segundo a vulnerabilidade social. O Mundo Saúde. 2021;45:187-94. DOI: https://doi.org/10.15343/0104-7809.202145187194

KAUTZKY-WILLER, A.; HARREITER, J.; PACINI, G. Sex and gender differences in risk, pathophysiology and complications of type 2 diabetes mellitus. Endocr Rev., v. 37, n. 3, p. 278-316, 2016. DOI: https://doi.org/10.1210/er.2015-1137

LESSMANN JC, Silva DM, Nassar SM. [Stress in women with type-2 Diabetes mellitus]. Rev Bras Enferm. 2011; 64(3):451-6. Portuguese. DOI: https://doi.org/10.1590/S0034-71672011000300007

LIMA, L. O.; PALMEIRA, C. S. Mortalidade por Diabetes Mellitus no estado da Bahia no período de 2012 a 2021. Rev. Enferm. Contemp., Salvador, 2024;13:e5455 DOI: https://doi.org/10.17267/2317-3378rec.2024.e5455

LIMA NETO, J. C. G. et al. Prevalencia del síndrome metabólico y sus componentes en personas con diabetes mellitus tipo 2. Texto Contexto Enferm., v. 27, n. 3, e3900016, 2018. DOI: https://doi.org/10.1590/0104-070720180003900016

MALTA, D. C. et al. Doenças crônicas não transmissíveis e a utilização de serviços de saúde: análise da Pesquisa Nacional de Saúde no Brasil. Rev. Saúde Pública, v. 51, Suppl 1, 2017.

MENANDRO, M. et al. Conhecimento de pessoas com diabetes mellitus sobre a diabetes mellitus e seu tratamento. Revista Corpus Hippocraticum, v. 1, n. 1, p. 1 – 12, 2017.

MIRANZI, S. S. C. et al. Qualidade de vida de indivíduos com diabetes mellitus e hipertensão acompanhados por uma equipe de saúde da família. Texto Contexto Enferm, v. 17, n. 4, p. 672-9, 2008. DOI: https://doi.org/10.1590/S0104-07072008000400007

MORAIS, G. F. C. et al. O diabético diante do tratamento, fatores de risco e complicações crônicas. Rev. Enf., v.17, n. 2, p. 240-245, 2009.

MOREIRA, T. M. M. et al. Fatores de risco cardiovasculares em adultos jovens com hipertensão arterial e/ou diabetes mellitus. Rev. Gaúcha Enferm., v. 31, n. 4, p. 662-9, 2010. DOI: https://doi.org/10.1590/S1983-14472010000400008

MOREIRA, R. A. S.; CARVALHO, R. M. B. Treinamento resistido e seus benefícios em relação ao diabetes mellitus tipo 1: relato de experiência. 2016. 22p. Trabalho de conclusão de curso – Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), Campina Grande, 2016.

MORESCHI, C. et al. Prevalência e perfil das pessoas com diabetes cadastradas no sistema de informação da atenção básica (SIAB). Rev Bras Promoç Saúde, v. 28, n. 2, p. 184-90, 2015. DOI: https://doi.org/10.5020/18061230.2015.p184

NOLÊTO PHA, BANDEIRA LR, BARROS DCR, FRANCHI EPLP. Tendência da mortalidade por diabetes mellitus no estado do Tocantins. Rev Cient Tocantins [Internet]. 2022;2(2):1-13

PACE, A. E. et al. O conhecimento sobre diabetes mellitus no processo autocuidado. Rev. Latino-am Enf. v. 14, p. 5, 2006.

PADILHA, A. P. et al. Manual de cuidados às pessoas com diabetes e pé diabético: Construção por scoping study. Texto & Contexto-Enfermagem, v. 26, 2018. DOI: https://doi.org/10.1590/0104-07072017002190017

RIBEIRO GJS, GRIGÓRIO KFS, PINTO AA. Prevalence of hospitalizations and mortality due to diabetes mellitus and hypertension in Manaus: an analysis of DATASUS data. Revista Saúde (Sta. Maria). 2021; 47(1):1-10. DOI: https://doi.org/10.5902/2236583464572

SCOTT, E. M.; BILOUS, R. W.; KAUTZKY-WILLER, A. Accuracy, user acceptability, and safety evaluation for the freestyle libre flash glucose monitoring system when used by pregnant women with diabetes. Diabetes Technol Ther., v. 20, n. 3, p. 180-188, 2018. DOI: https://doi.org/10.1089/dia.2017.0386

SOCIEDADE BRASILEIRA DE DIABETES. Diretrizes SBD 2019-2020. São Paulo: editora Clanadd 2020.

______. Diretrizes da Sociedade Brasileira de Diabetes 2014-2015. São Paulo, Sociedade Brasileira de Diabetes, 2015. 390p.

UYEDA, M.; CAU, M. C. Prevalência de diabetes mellitus em mulheres jovens do município de Amparo – SP. 2018. Disponível em: <https://portal.unisepe.com.br/unifia/wp-content/uploads/sites/10001/2018/06/067_prevalencia_diabetes_millitus.pdf>. Acesso em 03 jun. 2023.

ZANCHETTA FC, TREVISAN DD, APOLINARIO PP, SILVA JB, LIMA MHM. Variáveis clínicas e sociodemográficas associadas com o estresse relacionado ao diabetes em pacientes com diabetes mellitus tipo 2. Einstein. 2016;14(3):346-51. DOI: https://doi.org/10.1590/S1679-45082016AO3709

Published

2024-06-05

How to Cite

Gedeon, G. de M., Silva, M. C. L. da, Silva, L. L. C., & Reis, A. C. dos. (2024). PREVALÊNCIA DE INTERNAÇÕES HOSPITALARES E MORTALIDADE POR DIABETES MELITTUS TIPO 2 EM MULHERES JOVENS E ADULTAS NO PIAUÍ. Revista Contemporânea, 4(6), e4609. https://doi.org/10.56083/RCV4N6-038

Issue

Section

Articles