CARACTERÍSTICAS SOCIOECONÔMICOS DOS PROPRIETÁRIOS DE ENGENHO DE SANTA CRUZ DA BAIXA VERDE-PE: A CAPITAL DA RAPADURA

Authors

  • Igor Tenório Marinho da Rocha
  • Flávio Pereira da Mota Silveira
  • Remy Farias de Souza
  • Adriano do Nascimento Simões
  • Virgínia Medeiros Ferreira de Amorim
  • Patrícia Arruda de Moura
  • Djalma Euzébio Simões Neto

DOI:

https://doi.org/10.56083/RCV4N6-037

Keywords:

cana-de-açúcar, agricultura familiar, engenho tradicional, Nordeste

Abstract

Santa Cruz da Baixa Verde-PE conquistou o recorde da maior rapadura produzida no Brasil. Apesar deste destaque nacional, poucos dados podem ser encontrados sobre os aspectos socioeconômicos dos seus engenhos. Este estudo teve por objetivo levantar dados socioeconômicos sobre os proprietários de engenhos de rapadura. Um questionário semiestruturado foi aplicado aos proprietários de engenhos presentes na XXVI feira de rapadura de Santa Cruz da Baixa Verde-PE. Os dados colhidos foram tratados de forma percentual e descritiva. Os proprietários dos engenhos são compostos por homens com mais de 30 anos, majoritariamente com ensino fundamental incompleto, e que possuem como renda familiar principal a produção de rapadura. Os engenhos são, predominantemente, de cunho familiar e de produção tradicional de rapadura. Contudo, já existe a presença das fornalhas (engenhos que derretem o açúcar refinado para a produção de rapadura). A maioria dos engenhos possui mais de 20 anos de funcionamento. Metade dos engenhos não seguem normas de segurança do trabalho, e seus funcionários são compostos por diaristas e/ou membros da família. Os engenhos não utilizam assistência técnica, e os proprietários aprenderam sobre a fabricação de rapadura trabalhando nos engenhos. Por fim, os engenhos não possuem documentos de formalização e/ou regularização. Apesar da façanha de produzir a maior rapadura do Brasil, o município de Santa Cruz da Baixa Verde-PE caracteriza-se pela baixa tecnificação da produção de rapadura, a falta de assistência técnica, a produção de rapadura com açúcar refinado e a não formalização das agroindústrias.

References

APAC – AGÊNCIA PERNAMBUCANA DE ÁGUAS E CLIMA. Atlas climatológico do estado de Pernambuco: normais climatológicas 1991-2020. APAC, RECIFE, 2023.

BARBOSA, B. D. S.; VALENTINI, C. M. A.; DE FARIA, R. A. P. G. Manejo socioambiental da cana-de-açúcar e produção de rapadura na comunidade de Varginha, em Santo Antônio de Leverger, MT, Brasil. Interações (Campo Grande) [S.I.], v. 17, n. 3, p. 384-397, 2016. DOI: https://doi.org/10.20435/1984-042X-2016-v.17-n.3(03)

BRASIL, R. Rank Brasil. v. 2023. n. 18/04/20242023.

CAVALCANTI, J. M.; MESQUITA, P. C.; RODRIGUES, C. D. S. A influência dos engenhos de rapadura do sítio Moitinga para a gastronomia Ubajarense. Revista Mangút: Conexões Gastronômicas [S.I.], v. 1, n. 2, p. 98-111, 2021.

DA SILVA, M. I.; FURLAN, M. R. Fossa séptica biodigestora: uma alternativa ecologicamente correta para o saneamento em área rural Revista Biociência - Universidade de Taubaté [S.I.], v. 28, n. 2, p. 21-27, 2022.

DANTAS, L. C.; GUIMARÃES, L. E. C.; RAQUEL, A. B. Inovação e conhecimento nas pequenas empresas do setor sucroalcooleiro: o caso dos engenhos de cana-de-açúcar do Brejo Paraibano. In: ENEJEP, Fortaleza, CE. ABEPRO, 2006. p.1-9.

JERONIMO, E. M. PRODUÇÃO DE AÇÚCAR MASCAVO, RAPADURA E MELADO NO ÂMBITO DA AGRICULTURA FAMILIAR E SUA IMPORTÂNCIA NA ALIMENTAÇÃO HUMANA. In: MAGNONI JÚNIOR, L.; STEVENS, D.; PURINI, S. R. D. M.; MAGNONI, M. D. G. M.; DO VALE, J. M. F.; BRANCO JÚNIOR, G. A.; ADORNO FILHO, E. F.; DA SILVA, W. T. L.; FIGUEIREDO, W. D. S. (Ed.). Programa Educativo e Social JC na Escola: Ciência Alimentando o Brasil. São Paulo, SP: Centro Paula Souza, 2018. p. 111-121.

MAIA, G. P. A. G.; BELISÁRIO, C. M.; CARVALHO, V. D. F.; CAVALCANTE, M. D. Chemical physical characterization of rapadura added with clay almond marketed in the region of Rio Verde, Goiás State, Brazil. Research, Society and Development [S.I.], v. 9, n. 9, p. e18996464, 08/09 2020. DOI: https://doi.org/10.33448/rsd-v9i9.6464

MOTA, D. M.; PORTO, E. A. S.; COSTA, J. A.; DE FRANÇA, R. F. S.; CERRONI, M. D. P.; DA NÓBREGA, A. A.; SOBEL, J. Intoxicação por Exposição à Rapadura em Três Municípios do Rio Grande do Norte, Brasil: uma investigação de epidemiologia de campo. Saúde Soc. [S.I.], v. 20, n. 3, p. 797-810, 2011. DOI: https://doi.org/10.1590/S0104-12902011000300022

OLIVEIRA, T. K. A. Agricultura familiar: produção de rapadura e destino final do bagaço da cana-de-açúcar. (2016). 35 f. Monografia (Tecnólogo), Universidade Estadual de Goiás, 2016.

PAIXÃO, D. D. L.; DE SOUSA, E. P. A produção de rapadura no município Cearense de Barbalha: Dificuldades e perspectivas Revista Geonordeste [S.I.], v. 15, n. 3, p. 169-190, 2014.

PERNAMBUCO, I. A. D. IPA investe na recuperação dos engenhos de rapadura no Sertão. v. 2023. n. 27/02/20232011.

ROCHA, A. M.; DE SOUSA, M. L. Rapadura: a tradição do doce e o valor nutricional na dieta alimentar do Brasileiro. III Seminário "Alimentos e Manifestações Culturais Tadicionais"/II Simpósio Internacional "Alimentação e cultura: tradição e inovação na produção e consumo de alimentos"2016. p. 573-581.

SAMPAIO, Y.; COSTA, E. D. F.; LIMA, R. C.; SAMPAIO, E. V. S. B. Eficiência econômica e competitividade da cadeia produtiva de derivados da cana-de-açúcar: rapadura, mel, alfenim e açúcar mascavo em Alagoas. Revista Econômica do Nordeste [S.I.], v. 36, n. 3, p. 430-455, 2005. DOI: https://doi.org/10.61673/ren.2005.741

SANTANA, A. É do Sertão! Capital da Rapadura que une tradição e modernidade aos Engenhos do Pajeú. v. 2021. n. 01/062021.

SILVA, J. T.; SOUZA, J. C.; SILVA, D. G. B.; DE BRITO, R. N.; SOUSA, K. M. O.; NASCIMENTO, E. C. L.; BRITO, A. M. S. S. Rapadura de Caldo de Cana Pura e com Adição de Açúcar Refinado: Análise Físico-Química e Classificação por Espectroscopia NIRR e Quimiometria. Revista Virtual de Química [S.I.], v. 11, n. 4, p. 1318-1329, 2019. DOI: https://doi.org/10.21577/1984-6835.20190091

Published

2024-06-05

How to Cite

Rocha, I. T. M. da, Silveira, F. P. da M., Souza, R. F. de, Simões, A. do N., Amorim, V. M. F. de, Moura, P. A. de, & Simões Neto, D. E. (2024). CARACTERÍSTICAS SOCIOECONÔMICOS DOS PROPRIETÁRIOS DE ENGENHO DE SANTA CRUZ DA BAIXA VERDE-PE: A CAPITAL DA RAPADURA. Revista Contemporânea, 4(6), e4608. https://doi.org/10.56083/RCV4N6-037

Issue

Section

Articles