AS METODOLOGIAS ATIVAS NA EDUCAÇÃO INFANTIL SOB A CONCEPÇÃO DE VYGOTSKY, AUSUBEL E FREIRE

Authors

  • Jouzi Pereira Lopes
  • Gilmara Benício de Sá
  • Hermócrates Gomes Melo Júnior
  • Tharik de Souza Fermin
  • Silvana Maria Aparecida Viana Santos

DOI:

https://doi.org/10.56083/RCV4N6-031

Keywords:

metodologias ativas, educação infantil, mediação docente

Abstract

Este artigo tem como objeto as metodologias ativas, delimitada na Educação Infantil. Apresenta como problemática “Como as metodologias ativas podem fomentar a mediação na Educação Infantil na concepção de Vygostsky, Ausubel e Freire?”. Destarte tem como objetivo apresentar como as metodologias ativas podem fomentar a mediação na Educação Infantil na concepção de Vygotsky, Ausubel e Freire. Essa temática se apresenta relevante devido ser a Educação Infantil a base estrutural da formação do estudante. As metodologias ativas também se tornam relevante pelo fato de que as práticas de ensino podem ser ressignificadas para que a escola seja o ambiente propício de uma aprendizagem significativa a partir da mediação docente. Visto que a geração da Educação Infantil apresenta criatividade para espaços interativos ao qual tem acesso e a mediação docente precisa valorizar e potencializar. O artigo se estruturou considerando uma pesquisa básica com estudo de revisão bibliográfica que tem em sua base teórica em Vygotsky (2010), Ausubel (1988) e Freire (1996), considerando também autores que apresentam a compreensão dessas teorias.

References

AUSUBEL, D. P. A aprendizagem significativa: a teoria de David Ausubel. São Paulo: Moraes, 1982.

BRASIL. Referencial Curricular Nacional para a Educação Infantil. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica.1998.

Disponível em: vol_1_rcnei .pdf (mec.gov.br)

Acesso em: 30 de agosto de 2022.

BRASIL. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Brasileira. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional.

Disponível em: http://www.planalto.gov.br/CCIVIL_03/leis/L9394.htm

Acesso em: 24 de agosto de 2022.

FREIRE, P. Pedagogia do oprimido. 17. ed. Rio de Janeiro, Paz e Terra, 1987.

FREIRE, P. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. 43. ed. São Paulo: Paz e Terra, 2011.

KOCHHANN, A; MORAES, A. C. Aprendizagem significativa na perspectiva de David Ausubel. Anápolis: UEG, 2014.

MORAN, J. Metodologias ativas para uma aprendizagem mais profunda. Blog www2.eca.usp.br/moran. 2013.

Disponível em: http://www2.eca.usp.br/moran/wp-ontent/uploads/2013/12/metodologias_moran1.pdf

Acesso em: 10 de janeiro de 2023.

MOREIRA, M. A.; MASINI, E. F.S. Aprendizagem significativa: a teoria David Ausubel. São Paulo: Moraes, 1982.

REGO, T. C. Vygotsky: uma perspectiva histórico-cultural da educação. 22. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2011.

SANTOS, J.C.F. Aprendizagem significativa: modalidades de aprendizagem e o papel do professor. 2 ed. Porto Alegre: Mediação, 2009.

VYGOTSKY, L. S. A formação social da mente. 7. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2007.

UBAIARA, A. C. B. KISHIMOTO, T. M. . A mediação na Educação Infantil: possibilidade de aprendizagem. Revista Educação. v. 44, p. 1-19, 2019. DOI: https://doi.org/10.5902/1984644436248

Disponível em: https://periodicos.ufsm.br/reveducacao/article/view/36248/pdf

Acesso em: 13 de janeiro de 2023.

Published

2024-06-05

How to Cite

Lopes, J. P., Sá, G. B. de, Melo Júnior, H. G., Fermin, T. de S., & Santos, S. M. A. V. (2024). AS METODOLOGIAS ATIVAS NA EDUCAÇÃO INFANTIL SOB A CONCEPÇÃO DE VYGOTSKY, AUSUBEL E FREIRE. Revista Contemporânea, 4(6), e4602. https://doi.org/10.56083/RCV4N6-031

Issue

Section

Articles