RELEVÂNCIA DO TESTE DO PEZINHO NA DETECÇÃO PRECOCE DA TALASSEMIA E O IMPACTO NA SAÚDE MATERNA E NEONATAL: UMA REVISÃO DE LITERATURA

Authors

  • Amanda Cássia Oliveira Costa
  • Isadora Moreira Pimentel
  • Manuelle Petini
  • Thainah Milhomens Santos de Sousa
  • Murillo de Sousa Pinto

DOI:

https://doi.org/10.56083/RCV4N6-023

Keywords:

talassemia, teste do pezinho, saúde materna e neonatal, hemoglobinopatias

Abstract

A talassemia β é uma condição hematológica hereditária caracterizada pela diminuição ou ausência da síntese de cadeias β-globina. Esta condição apresenta desafios significativos durante a gestação devido ao risco de anemia hemolítica, tanto para a mãe quanto para o feto. O teste do pezinho emerge como uma ferramenta essencial para a detecção precoce de talassemias e outras doenças genéticas, permitindo intervenções terapêuticas adequadas. Esta revisão de literatura tem como objetivo examinar a relevância do teste do pezinho na detecção precoce da talassemia e seu impacto na saúde materna e neonatal. Foram considerados artigos originais, revisões sistemáticas, metanálises e diretrizes clínicas publicadas nos últimos 10 anos. A análise dos estudos selecionados demonstra que o teste do pezinho desempenha um papel crucial na detecção precoce da talassemia, permitindo o início imediato de medidas terapêuticas, como a suplementação de ferro e transfusões sanguíneas, quando necessário. Além disso, a identificação precoce de casos de talassemia durante o pré-natal possibilita a oferta de aconselhamento genético aos casais em risco, contribuindo para a prevenção de futuras gestações afetadas. Essas intervenções têm o potencial de reduzir significativamente a morbidade e mortalidade associadas à talassemia tanto para a mãe quanto para o neonato. A revisão da literatura destaca a importância fundamental do teste do pezinho na detecção precoce da talassemia e seu impacto positivo na saúde materna e neonatal. A integração eficaz deste teste nos programas de cuidados pré-natais pode desempenhar um papel significativo na melhoria dos resultados de saúde para mulheres grávidas e seus bebês.

References

ALMEIDA, L. L. Z. Anemia Aplástica. 150f. Dissertação (Pós-Graduação em Hematologia) - Academia de Ciência e Tecnologia, São José do Rio Preto, 2020.

BRASIL. MINISTÉRIO DA SAÚDE (MS). Talassemias. Brasília: MS, 2022.

BRASIL. MINISTÉRIO DA SAÚDE. SECRETARIA DE ATENÇÃO PRIMÁRIA À SAÚDE. DEPARTAMENTO DE AÇÕES PROGRAMÁTICAS. Manual de gestação de alto risco. Brasília: Ministério da Saúde, 2022.

BUCOTTI, L. M. F. Talassemia alfa: uma revisão bibliográfica. São José do Rio Preto: Academia de ciência e tecnologia de São José do Rio Preto AC&T. São Paulo, S. D. 2022.

COCCARO, N. et al. Next Generation Sequencing in Acute Lymphoblastic Leukemia. Inter

FERNANDES, A. L. et al. Anemia Aplástica em Pediatria: Diagnóstico e Tratamento. Hematology, Transfusion and Cell Therapy, v. 44, p.355, 2022 .National Journal of Molecular Sciences. v.15, n.20, p.1, 2019. DOI: https://doi.org/10.1016/j.htct.2022.09.601

FREIRE, Ítalo Aguiar, et al. β-Talassemia major: um relato de caso, 2019. DOI: https://doi.org/10.20513/2447-6595.2019v59n2p66-70

FOLIANE, Caroline Fernanda. Diagnóstico diferencial da anemia ferropria e talassemia menor, 2022.

GONZÁLEZ, L. H. et al. Comportamiento clínico y complicaciones de la hemofilia enla populacón pediátrica. Revista de Ciências Médicas de Pinar del Río, v.22, n.2, p.226, 2019.

MITHOOWANI, S. & ARNOLD, D.M. First-Line Therapy for ImmuneThrombocytopenia. Hamostaseologie. v.393, p.259, 2019. DOI: https://doi.org/10.1055/s-0039-1684031

NEUNERT, C. et al. American Society of Hematology 2019 guidelines for immunethrombocytopenia. Blood Advances. v.3, n.23.p.3829, 2019.

ORLANDO, G. M. et al. Diagnóstico laboratorial de hemoglobinopatias em populações diferenciadas. Revista Brasileira de Hematologia e Hemoterapia, v. 22, nº 2, p. 111-121, 2019. DOI: https://doi.org/10.1590/S1516-84842000000200007

RIBEIRO, J.P.Q.S. et al. Aspectos genéticos da hemofilia na Revisão de literatura. Brazilian Journal of Development, Curitiba, v.7, n.5, p. 48349, 2021.

SILVA, Nathália Ribeiro et al. Manifestações clínicas da beta talassemia maior na população pediátrica: Uma revisão sistemática. Research, Society and Development, v. 12, n. 14, p. e95121444596-e95121444596, 2023. DOI: https://doi.org/10.33448/rsd-v12i14.44596

SINGH, G. et al. Immune Thrombocytopenia in Children: Consensus and Controversies. Indian Journal of Pediatrics. v.87, n.2.p.150, 2020. DOI: https://doi.org/10.1007/s12098-019-03155-4

SOCIEDADE BRASILEIRA DE PEDIATRIA (SBP). Fevereiro laranja: diagnóstico precoce. Porto Alegre: SBP, 2022.

Published

2024-06-04

How to Cite

Costa, A. C. O., Pimentel, I. M., Petini, M., Sousa, T. M. S. de, & Pinto, M. de S. (2024). RELEVÂNCIA DO TESTE DO PEZINHO NA DETECÇÃO PRECOCE DA TALASSEMIA E O IMPACTO NA SAÚDE MATERNA E NEONATAL: UMA REVISÃO DE LITERATURA. Revista Contemporânea, 4(6), e4593. https://doi.org/10.56083/RCV4N6-023

Issue

Section

Articles