LEUCEMIA PROMIELOCÍTICA AGUDA: UMA REVISÃO ACERCA DE SUA EPIDEMIOLOGIA E SUAS MANIFESTAÇÕES CLÍNICAS

Authors

  • Rodrigo José Bumussa Freire
  • Helder Barbosa Rodrigues
  • André Luiz Siqueira da Silva
  • João Francisco Meira Valadares
  • Paulo Henrique Charbel Pinheiro
  • Taciana Silva Ferreira de Moraes
  • Lizandra Alves de Almeida Silva
  • Victória Torres Ruas Morando
  • Valéria Almeida Barreto
  • Paula Cristina de Melo Santos
  • Nayhara Rodrigues de Sousa Tarão
  • Gabriela Olimpia Araujo
  • Mauro Junior Melo Moura
  • Pedro Henrique de Carvalho Gomes
  • Ricardo Luiz dos Santos Pinheiro
  • Heitor Jose Silva Medeiros
  • Rafaela Trindade do Ó Caminha
  • Eduardo Brasil de Souza

DOI:

https://doi.org/10.56083/RCV4N6-057

Keywords:

leucemia, promielocítica, epidemiologia, manifestações

Abstract

Introdução: A Leucemia Promielocítica Aguda (LPA) é uma subclasse específica da Leucemia Mieloide Aguda (LMA), caracterizada pela presença de promielócitos anormais devido à translocação cromossômica t(15;17). Objetivo: Revisar a epidemiologia e as manifestações clínicas da LPA, fornecendo uma visão abrangente sobre sua epidemiologia e manifestações clínicas. Metodologia: Essa revisão integrativa da literatura, foi realizada por busca em base de dados de artigos que correspondessem ao tema proposto. Incluiu-se avaliação dos artigos elegíveis na íntegra, excluindo aqueles que não se enquadram nos objetivos do estudo, teses e dissertações, sem contabilizar duplicatas.  Resultados e Discussão: A LPA representa entre 5 a 20% dos casos de LMA, com uma prevalência geograficamente variável. Estudos sugerem uma maior incidência em pessoas provenientes de regiões como México, América Central e do Sul, Itália e Espanha. Nos Estados Unidos, a LPA apresenta uma incidência mais elevada entre crianças e jovens adultos hispânicos, enquanto americanos negros apresentam taxas mais baixas. Clinicamente, pacientes com LPA apresentam sintomas relacionados à pancitopenia e uma coagulopatia grave, caracterizada por coagulação intravascular disseminada e hiperfibrinólise primária. Conclusão: destaca a importância de um diagnóstico e tratamento rápidos para melhorar os desfechos clínicos e reduzir a mortalidade associada à LPA. A introdução do ácido retinóico e outras terapias de suporte tem sido fundamental para a melhora significativa na gestão da coagulopatia e na sobrevivência dos pacientes. Compreender detalhadamente a epidemiologia e as manifestações clínicas da LPA é essencial para o desenvolvimento de estratégias de manejo eficazes, melhorando a qualidade de vida e a sobrevida dos pacientes afetados por esta patologia.

References

BEAUMONT, M. et al. Therapy-Related acute promyelocytic leukemia. Journal of Clinical Oncology, v. 21, n. 11, p. 2123-2137, 1 jun. 2003. Disponível em: https://doi.org/10.1200/jco.2003.09.072. Acesso em: 18 maio 2024. DOI: https://doi.org/10.1200/JCO.2003.09.072

CHEN, Yiming et al. Acute promyelocytic leukemia: A population-based study on incidence and survival in the United States, 1975-2008. Cancer, v. 118, n. 23, p. 5811-5818, 15 jun. 2012. Disponível em: https://doi.org/10.1002/cncr.27623. Acesso em: 18 maio 2024. DOI: https://doi.org/10.1002/cncr.27623

DORES, Graça M. et al. Acute leukemia incidence and patient survival among children and adults in the United States, 2001-2007. Blood, v. 119, n. 1, p. 34-43, 5 jan. 2012. Disponível em: https://doi.org/10.1182/blood-2011-04-347872. Acesso em: 18 maio 2024. DOI: https://doi.org/10.1182/blood-2011-04-347872

DOUER, Dan. The epidemiology of acute promyelocytic leukaemia. Best Practice & Research Clinical Haematology, v. 16, n. 3, p. 357-367, set. 2003. Disponível em: https://doi.org/10.1016/s1521-6926(03)00065-3. Acesso em: 18 maio 2024. DOI: https://doi.org/10.1016/S1521-6926(03)00065-3

KASHANIAN, Sarah M. et al. Increased body mass index is a risk factor for acute promyelocytic leukemia. eJHaem, v. 2, n. 1, p. 33-39, 6 jan. 2021. Disponível em: https://doi.org/10.1002/jha2.163. Acesso em: 18 maio 2024. DOI: https://doi.org/10.1002/jha2.163

MATASAR, Matthew J. et al. Incidence rates of acute promyelocytic leukemia among Hispanics, blacks, Asians, and non-Hispanic whites in the United States. European Journal of Cancer Prevention, v. 15, n. 4, p. 367-370, ago. 2006. Disponível em: https://doi.org/10.1097/00008469-200608000-00011. Acesso em: 18 maio 2024. DOI: https://doi.org/10.1097/00008469-200608000-00011

MENELL, Jill S. et al. Annexin II and bleeding in acute promyelocytic leukemia. New England Journal of Medicine, v. 340, n. 13, p. 994-1004, abr. 1999. Disponível em: https://doi.org/10.1056/nejm199904013401303. Acesso em: 18 maio 2024. DOI: https://doi.org/10.1056/NEJM199904013401303

SANZ, Miguel A. et al. Management of acute promyelocytic leukemia: recommendations from an expert panel on behalf of the European LeukemiaNet. Blood, v. 113, n. 9, p. 1875-1891, 26 fev. 2009. Disponível em: https://doi.org/10.1182/blood-2008-04-150250. Acesso em: 18 maio 2024. DOI: https://doi.org/10.1182/blood-2008-04-150250

VICKERS, M.; JACKSON, G.; TAYLOR, P. The incidence of acute promyelocytic leukemia appears constant over most of a human lifespan, implying only one rate limiting mutation. Leukemia, v. 14, n. 4, p. 722-726, abr. 2000. Disponível em: https://doi.org/10.1038/sj.leu.2401722. Acesso em: 18 maio 2024. DOI: https://doi.org/10.1038/sj.leu.2401722

WARRELL, Raymond P. et al. Acute promyelocytic leukemia. New England Journal of Medicine, v. 329, n. 3, p. 177-189, 15 jul. 1993. Disponível em: https://doi.org/10.1056/nejm199307153290307. Acesso em: 18 maio 2024. DOI: https://doi.org/10.1056/NEJM199307153290307

YAMAMOTO, Jennifer F.; GOODMAN, Marc T. Patterns of leukemia incidence in the United States by subtype and demographic characteristics, 1997–2002. Cancer Causes & Control, v. 19, n. 4, p. 379-390, 7 dez. 2007. Disponível em: https://doi.org/10.1007/s10552-007-9097-2. Acesso em: 18 maio 2024. DOI: https://doi.org/10.1007/s10552-007-9097-2

Published

2024-06-07

How to Cite

Freire, R. J. B., Rodrigues, H. B., Silva, A. L. S. da, Valadares, J. F. M., Pinheiro, P. H. C., Moraes, T. S. F. de, Silva, L. A. de A., Morando, V. T. R., Barreto, V. A., Santos, P. C. de M., Tarão, N. R. de S., Araujo, G. O., Moura, M. J. M., Gomes, P. H. de C., Pinheiro, R. L. dos S., Medeiros, H. J. S., Caminha, R. T. do Ó, & Souza, E. B. de. (2024). LEUCEMIA PROMIELOCÍTICA AGUDA: UMA REVISÃO ACERCA DE SUA EPIDEMIOLOGIA E SUAS MANIFESTAÇÕES CLÍNICAS. Revista Contemporânea, 4(6), e4323 . https://doi.org/10.56083/RCV4N6-057

Issue

Section

Articles