INSERÇÃO DE DIU NO BRASIL: UM ESTUDO ECOLÓGICO

Authors

  • Cristiane dos Santos Ferreira
  • Júlia Espedita de Melo Nascimento
  • Dayse Chaves Cardoso de Almeida
  • José Roberto da Silva
  • Thalia de Oliveira Santos
  • Saul Côntelo Batista
  • Aloísio Batista Júnior
  • Maria Clara Sales Veríssimo
  • Pedro Henrique Ferreira dos Santos
  • Karol Fireman de Farias

DOI:

https://doi.org/10.56083/RCV4N5-056

Keywords:

inserção de DIU, consulta de enfermagem, monitoramento de DIU, enfermeiro, sistemas de informações em saúde

Abstract

O dispositivo intrauterino (DIU) é considerado o método contraceptivo reversível de longa duração mais utilizado no mundo. Consiste em um objeto de plástico pequeno, sólido e flexível, que possui efetividade de até 12 anos. O Sistema Único de Saúde (SUS) disponibiliza o DIU de cobre Tcu380A, no entanto, é estimada uma prevalência de menos de 2% de uso nas mulheres em idade fértil. Por ter uma alta eficácia e baixo custo, representa uma importante estratégia para o planejamento reprodutivo. A partir da busca na literatura sobre a produção da inserção de DIU pelo enfermeiro no Brasil, percebeu-se escassez de artigos publicados. Emergiu, então, a seguinte questão norteadora: Qual a produção referente a inserção de DIU pelo enfermeiro no Brasil? Assim, o objetivo desta pesquisa foi caracterizar a produção referente a inserção de Dispositivos Intrauterinos por enfermeiros no Brasil entre janeiro de 2020 a abril de 2023. Trata-se de um estudo ecológico com abordagem quantitativa, descritiva e transversal, realizado com base em dados secundários e de domínio público extraídos do Sistema de Informações Ambulatoriais do Sistema Único de Saúde do DATASUS. A coleta de dados foi realizada em 25 de junho de 2023, referente ao período de janeiro de 2020 a abril de 2023. Os resultados dessa pesquisa mostraram que foram realizadas 175.855 inserções de dispositivos intrauterinos no Brasil, sendo 15.542 por enfermeiros, no período de janeiro de 2020 a abril de 2023, com aumento progressivo das inserções, por ano. Em Alagoas foram realizadas 2.044 inserções no período pesquisado, correspondendo a 13,15% das inserções realizadas por enfermeiros.

References

Botelho, T. V; Borges, A. L. V. Desfechos da inserção do Dispositivo Intrauterino de Intervalo por obstetrizes e enfermeiras obstetras. Rev Bras Enferm. 2023;76(5): e20220286. https://doi.org/10.1590/0034-7167-2022-0286pt DOI: https://doi.org/10.1590/0034-7167-2022-0286pt

Cleland, J., et al. Contraception and health. Lancet. 2012; 380(9837): 149-156. PMID: 22784533 DOI: https://doi.org/10.1016/S0140-6736(12)60609-6 DOI: https://doi.org/10.1016/S0140-6736(12)60609-6

COREN - AL. Em projeto pioneiro no Brasil, Coren-AL e Cofen capacitam enfermeiros para inserção de DIU. Notícia online. 16 de agosto de 2019. Disponível em: https:// corenalagoas.org.br/em-projeto-pioneiro-no-brasil-coren-al-e-cofen-capacitam-enfermeiros-para-insercao-de-diu/

Conselho Federal de Enfermagem. Resolução COFEN nº 690/2022. Normatiza a atuação do Enfermeiro no Planejamento Familiar e Reprodutivo. Diário oficial da União. 4 fev. 2022; 29(1): 139

Couto P.L, et. al. Evidências dos efeitos adversos no uso de anticoncepcionais hormonais orais em mulheres: uma revisão integrativa. Enferm Foco. 2021;11(4):79-86. DOI: https://doi.org/10.21675/2357-707X.2020.v11.n4.3196

Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia. Manual de anticoncepção [Internet]. São Paulo: Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia; 2015 [cited 2017 Mar 27]. Available from: https://armazemdaciencia.files.wordpress.com/2017/08/manual-anticoncepcao-febrasgo-2015-pdf.pdf

Lacerda L. D, Arma J. C, Paes L. G, Siqueira E. F, Ferreira L. B, Fetzner R. R, et al. Inserção de dispositivo intrauterino por enfermeiros da atenção primária à saúde. Enferm Foco. 2021;12(Supl.1):99-104. DOI: 10.21675/2357-707X.2021.v12.n7Supl.1.5209 DOI: https://doi.org/10.21675/2357-707X.2021.v12.n7.SUPL.1.5209

Morais I. G. F., et al. Perfil das mulheres submetidas à inserção do dispositivo intrauterino de cobre na Atenção Primária à Saúde de municípios da Paraíba. Rev Bras Med Fam Comunidade. 2021;16(43):2649. https://doi.org/10.5712/rbmfc16(43)2649 DOI: https://doi.org/10.5712/rbmfc16(43)2649

Portela, A. D. J., et al. A participação de enfermeiros residentes em estratégias para o alcance dos indicadores do previne Brasil. Revista Varia Scientia – Ciências da Saúde, Volume 8 – Número 2 – Segundo Semestre de 2022. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/variasaude/article/view/30133/21381. Acesso em 02 de abril de 2024. DOI: https://doi.org/10.48075/vscs.v8i2.30133

Rodrigues, G. A., Alves, V. H., Rodrigues, D. P., Pereira, A. V., Marchiori, G. R. S., Oliveira, M. L. B., & Costa, D. D. A. da S.. (2023). Planejamento reprodutivo e inserção de dispositivo intrauterino realizada por médicos e enfermeiras no brasil. Cogitare Enfermagem, 28, e86717. https://doi.org/10.1590/ce.v28i0.86717

Trigueiro, T. H., et al. (2021). Insertion of intrauterine device for doctors and nurses in a low-risk maternity hospital. Revista Gaúcha De Enfermagem, 42, e20200015. https://doi.org/10.1590/1983-1447.2021.20200015 DOI: https://doi.org/10.1590/1983-1447.2021.20200015

Published

2024-05-15

How to Cite

Ferreira, C. dos S., Nascimento, J. E. de M., Almeida, D. C. C. de, Silva, J. R. da, Santos, T. de O., Batista, S. C., Batista Júnior, A., Veríssimo, M. C. S., Santos, P. H. F. dos, & Farias, K. F. de. (2024). INSERÇÃO DE DIU NO BRASIL: UM ESTUDO ECOLÓGICO. Revista Contemporânea, 4(5), e4262. https://doi.org/10.56083/RCV4N5-056

Issue

Section

Articles