A RESSIGNIFICAÇÃO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO NA FORMAÇÃO DOCENTE: O CAMPO DE ESTÁGIO ENQUANTO REALIDADE CONCRETA

Authors

  • Aldeíze Bonifácio da Silva

DOI:

https://doi.org/10.56083/RCV3N2-016

Keywords:

Formação docente, Ensino de geografia, Campo de estágio

Abstract

O presente artigo versa sobre a formação docente em Geografia e problematiza a necessidade de superação da perspectiva dicotômica do estágio como atividade prática em detrimento de um corpus teórico. O objetivo do trabalho é propor uma reflexão sobre a construção de uma nova identidade para o estágio supervisionado a partir da compreensão do campo de estágio enquanto uma realidade concreta. Dentre os autores que conformam nosso construto teórico estão: Thiollent (1986), Libâneo (1990), Vasconcelos (2002), Pimenta e Lima (2006), Stefanello (2009), entre outros. A metodologia empregada foi a pesquisa bibliográfica articulada a pesquisa-ação. Os resultados obtidos demonstram a necessidade de aproximação do fazer docente com a realidade escolar e do próprio aluno enquanto sujeito concreto. Nessa perspectiva, constata-se resultados positivos com a proposição de um projeto de ensino-aprendizagem a partir de elementos da realidade vivenciada pelo aluno no que concerne a construção de uma aprendizagem significativa tanto para os alunos quanto para os docentes em formação.

References

BRASIL. Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular. Brasília, 2018.

CORTELLA, M. S. A escola e o conhecimento: reflexão sobre fundamentos epistemológicos e políticos dessa relação. 1997. Tese (Doutorado em Educação) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 1997.

FLORES, B. O. et al. Materiais didáticos: alternativas à prática de geografia. Anais do XVI Encontro Nacional de Geógrafos. UFRGS: Porto Alegre, 2010. Disponível em: http://www.eng2018.agb.org.br/. Acesso em: 08 fev. 2022.

GOVERNO DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE. Secretaria de Estado de Educação e Cultura. Projeto Político Pedagógico: Escola Estadual Professor José Fernandes Vasconcelos. Natal, 2019.

LIBÂNEO, J. C. Didática. São Paulo: Editora Cortez, 1990.

MENDONÇA, F. A.; KOZEL, S. Elementos da epistemologia da geografia contemporânea. Curitiba: UFPR, 2002.

PIMENTA, S. G.; LIMA, M. S. L. Estágio e docência: diferentes concepções. Revista Poíesis, v. 3, n. 3, p. 5-24, 2006. Disponível em: http://www.revistas.ufg.br/poiesis/article/view/10542/7012. Acesso em: 03 fev. 2022.

SATO, E. C. M.; FORNEL, S. R. O conhecimento do espaço escolar. In: PASSINI, E. Y.; PASSINI, R.; MALYSZ, S. T. (Orgs.). Prática de ensino de geografia e estágio supervisionado. 2 ed. São Paulo: Contexto, 2011, p. 52-57.

SILVA, A. B. Reorganização e religação dos saberes: formação docente e práticas de ensino em Geografia. Revista Cocar, Belém, v. 15, n. 33, p. 1-18, 2021. Disponível em: https://periodicos.uepa.br/index.php/cocar. Acesso em: 02 fev. 2022.

SILVA, M. E. Relatório reflexivo de estágio: Escola Estadual Professor José Fernandes Machado (Machadão). Disciplina de Estágio Supervisionado para Formação de Professores. Natal, 2019.

SOUZA, V. C. de. Desafios do estágio supervisionado na formação do professor de geografia. In: ALBUQUERQUE, M. A. M. de; FERREIRA, J. A. S. (Org.). Formação, pesquisas e práticas docentes: reformas curriculares em questão. João Pessoa: Mídia, 2013, p. 105-130.

STEFANELLO, A. C. Didática e avaliação da aprendizagem no ensino de Geografia. Curitiba: Ibpex. 2009.

THIOLLENT, M. Metodologia da pesquisa-ação. 2 ed. São Paulo: Cortez, 1986.

VASCONCELOS, C. S. Planejamento: projeto de ensino-aprendizagem e projeto político-pedagógico. 10 ed. São Paulo: Libertad, 2002, p. 95-151.

ZABALA, A. A prática educativa: como ensinar? Porto Alegre: ArtMed, 1998, p. 27-86.

Published

2023-01-31

How to Cite

da Silva, A. B. (2023). A RESSIGNIFICAÇÃO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO NA FORMAÇÃO DOCENTE: O CAMPO DE ESTÁGIO ENQUANTO REALIDADE CONCRETA. Revista Contemporânea, 3(2), 919–932. https://doi.org/10.56083/RCV3N2-016

Issue

Section

Articles