ANÁLISE DA INCIDÊNCIA E CARACTERÍSTICAS EPIDEMIOLÓGICAS DA LEUCEMIA NO BRASIL

Authors

  • Fabio de Senna Silva
  • Gabriel Barros Araujo
  • Ana Josefina Gonçalves Salomão
  • Fernanda Gabrielle Cadore
  • Giovana Neris Gomes
  • Rachael Azevedo Ayodele
  • Ever Motter Nascimento
  • João Pedro Lemos Ferreira de Freitas
  • Luan Cardoso Baía de Souza
  • João Antonio Pancieri Porto
  • Juliana de Sousa Mocho
  • Vanusa Ribeiro Macedo
  • Sileno Melo dos Santos Neto

DOI:

https://doi.org/10.56083/RCV4N5-012

Keywords:

epidemiologia, leucemia, prevalência, saúde pública

Abstract

A leucemia caracteriza-se como um neoplasma hematológico originado na medula óssea, que resulta em uma proliferação anômala de leucócitos. Esses leucócitos anormais geralmente apresentam funcionalidade reduzida e podem inibir a produção de células sanguíneas normais. O presente estudo objetiva elucidar os impactos desta patologia no sistema de saúde pública brasileiro, analisando os padrões de prevalência, as disparidades regionais nas taxas de internação, a distribuição demográfica por sexo e faixa etária, além dos custos associados ao tratamento da doença entre janeiro de 2019 e fevereiro de 2024. Para tanto, adotou-se uma metodologia de análise de dados secundários coletados do Sistema de Informações Hospitalares do Sistema Único de Saúde (DATASUS). Os resultados revelam um total de 206.363 internações registradas durante o período sob análise. Dessas, 84.526 (40,96%) ocorreram na Região Sudeste, 55.272 (26,78%) no Nordeste, 38.607 (18,71%) no Sul, 14.157 (6,86%) na Região Centro-Oeste e 13.801 (6,69%) na Região Norte. Do total, 117.294 (56,84%) acometeram pacientes do sexo masculino, enquanto 89.069 (43,16%) foram do sexo feminino. Das 206.363 internações, 126.285 (61,20%) referem-se a pacientes com idades variando de menos de 1 ano a 29 anos, enquanto 80.078 (38,80%) ocorreram em indivíduos com idades entre 30 anos e mais de 80 anos. Os custos associados ao manejo da leucemia foram significativos, somando aproximadamente R$ 715,811,871.25, refletindo um impacto considerável nos recursos financeiros destinados à saúde pública. As conclusões do estudo enfatizam a necessidade de estratégias de saúde pública mais direcionadas e efetivas, assim como destacam a importância de investigações continuadas para compreender melhor os determinantes da variação na incidência de leucemia no Brasil. Este trabalho constitui uma base essencial para futuras pesquisas e políticas de saúde focadas na leucemia no contexto brasileiro.

References

ABREU, G. M.; DE SOUSA, S. C.; GOMES, E. V. Leucemia Linfoide e Mieloide: Uma breve revisão narrativa. Revista Brasileira de Desenvolvimento, v. 8, pág. 80666–80681, 2021. Disponível em: <https://ojs.brazilianjournals.com.br/ojs/index.php/BRJD/article/view/34429>. Acesso em 17 mar. 2024. DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv7n8-333

BARROS, J. C. Leucemia linfocítica crônica & visão geral. Revista Brasileira de Hematologia e Hemoterapia, v. 31, n. 4, p. 215-215, 2009. Disponível em: <https://www.scielo.br/j/rbhh/a/JDkGJjypHwSXtNmmB4nFV5f/>. Acesso em 22 mar. 2024. DOI: https://doi.org/10.1590/S1516-84842009000400003

CARVALHO, Q. G. S.; PEDROSA, W. A.; SEBASTIÃO, Q. P. Leucemia mielóide aguda versus ocupação profissional: perfil dos trabalhadores atendidos no Hospital de Hematologia de Recife. Revista da escola de Enfermagem da USP, v.45, n.6, p.1446-1451, 2011. Disponível em: <https://www.scielo.br/j/reeusp/a/QKq35Bc5mXSb8qzMBV5MtRJ/?lang=pt>. Acesso em 22 mar. 2024. DOI: https://doi.org/10.1590/S0080-62342011000600024

DANTAS, G. K. S. et al. Diagnóstico diferencial da leucemia linfoide aguda em pacientes infanto-juvenis. Revista da Universidade Vale do Rio Verde, v. 13, n. 2, p. 3-18, 2015. Disponível em: <http://periodicos.unincor.br/index.php/revistaunincor/article/view/1877>. Acesso em 25 mar. 2024. DOI: https://doi.org/10.5892/ruvrd.v13i1.1877

DATASUS. Tabnet: Morbidade Hospitalar do SUS. Disponível em: <https://datasus.saude.gov.br/informacoes-de-saude-tabnet/>. Acesso em 22 mar. 2024.

GALDINO, M. V. M.; MORAIS, A. M. B. Caracterização de leucemia mielóide aguda em adultos: uma revisão bibliográfica. Temas em Saúde, v. 16, n. 3, 2016. Disponível em: <https://temasemsaude.com/wpcontent/uploads/2016/09/16321.pdf>. Acesso em 20 mar. 2024.

GUIMARÃES, L. C.; FAZENDA, J. Diagnóstico diferencial de leucemia por imunofenotipagem. Pesquisa, Sociedade e Desenvolvimento, v. 14, pág. e485111436754, 2022. Disponível em: <https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/36754>. Acesso em 17 mar. 2024 DOI: https://doi.org/10.33448/rsd-v11i14.36754

HAMERSCHLAK, N. Manifestações reumáticas associadas a doenças oncohematológicas. Einstein, v. 6, supl. 1, p. S89¬S97, 2008. Disponível em: <https://pesquisa.bvsalud.org/portal/resource/pt/lil-516981>. Acesso em 16 mar. 2024.

LAGO, C; PETRONI, T. F. Fisiopatologia e Diagnóstico da Leucemia Mieloide Crônica. Revista Saúde UniToledo, v. 01, n. 01, p. 121-133, 2017. Disponível em: <http://ojs.toledo.br/index.php/saude/article/view/2442>. Acesso em 19 mar. 2024.

OLIVEIRA, R. A. G.; NETO, A. P. Anemias e leucemias: conceitos básicos e diagnóstico por técnicas laboratoriais. 1 ed. 421 p. São Paulo: Roca, 2004. Disponível em: <https://pesquisa.bvsalud.org/portal/resource/pt/lil-511048>. Acesso em 20 mar. 2024.

REIS, R. S. et al. Childhood leukemia incidence in Brazil according to different geographical regions. Pediatr Blood Cancer, v. 56, n. 1, p. 58-64, 2009. Disponível em: <https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/21108440/>. Acesso em 22 mar. 2024. DOI: https://doi.org/10.1002/pbc.22736

SCHMIEGELOW, K. et al. Etiology of common childhood acute lymphoblastic leukemia: the adrenal hypothesis. Leukemia, v. 22, n. 12, p. 2137-2141, 2008. Disponível em: <https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/18719616/>. Acesso em 20 mar. 2024. DOI: https://doi.org/10.1038/leu.2008.212

SILVA, G. C. et al. Diagnóstico laboratorial das leucemias mieloides agudas. J. Bras. Patol. Med. Lab., v. 42, p. 77-84, 2006. Disponível em: <https://www.scielo.br/j/jbpml/a/C6NQ7KQYbZNsdpp7TGW7vpk/abstract/?lang=pt>. Acesso em 20 mar. 2024.

SOSSELA, F. R.; ZOPPAS, B. C. A.; WEBER, L. P. Leucemia Mieloide Crônica: aspectos clínicos, diagnóstico e principais alterações observadas no hemograma. Revista RBAC, v. 49, n. 2, p. 127-130. Disponível em: <https://www.rbac.org.br/wp-content/uploads/2017/08/RBAC-vol-49-2-2017-ref.-543-finalizado.pdf>. Acesso em 19 mar. 2024.

Published

2024-05-03

How to Cite

Silva, F. de S., Araujo, G. B., Salomão, A. J. G., Cadore, F. G., Gomes, G. N., Ayodele, R. A., Nascimento, E. M., Freitas, J. P. L. F. de, Souza, L. C. B. de, Porto, J. A. P., Mocho, J. de S., Macedo, V. R., & Santos Neto, S. M. dos. (2024). ANÁLISE DA INCIDÊNCIA E CARACTERÍSTICAS EPIDEMIOLÓGICAS DA LEUCEMIA NO BRASIL. Revista Contemporânea, 4(5), e4168. https://doi.org/10.56083/RCV4N5-012

Issue

Section

Articles