IMAGEM CORPORAL NA EXPERIÊNCIA DA HANSENÍASE: UMA REVISÃO BIBLIOGRÁFICA

Authors

  • Kaic Santos Silva Pereira
  • Iani Soares Luz
  • Júlia Hatgivagiannis Ribeiro
  • Louise Conti Lima Santos
  • Camila Silveira Silva
  • Mayana de Souza Trece

DOI:

https://doi.org/10.56083/RCV4N5-024

Keywords:

Hanseníase, Mycobacterium leprae, corpo, imagem corporal

Abstract

O estudo tem como objetivo analisar o impacto da experiência de adoecimento por hanseníase na percepção da imagem corporal dos indivíduos. Esta pesquisa consiste em uma revisão bibliográfica integrativa. Foram conduzidas buscas em bases de dados online, incluindo Lilacs®, Scopus®, Dimensions®, Web of Science®, Medline® e PubMed®. Os critérios de inclusão consideraram materiais científicos publicados até o ano de 2023 em revistas indexadas nas bases de dados nos idiomas inglês, espanhol e português, além de materiais que abordaram a imagem corporal na experiência da hanseníase. Um total de 151 publicações científicas foram identificadas. Destas, 10,6% foram encontradas na Lilacs®, 23,2% no Scopus®, 21,2% no Dimensions®, 15,2% no Web of Science®, 23,2% no Medline® e 6,6% no PubMed®. Após a aplicação dos critérios de inclusão e exclusão, 19,9% dos artigos foram selecionados para leitura na íntegra. Finalmente, após uma análise detalhada, 6,6% dos artigos foram considerados elegíveis para o estudo. A literatura científica apresenta evidências significativas sobre o impacto negativo da hanseníase na percepção da imagem corporal dos indivíduos, influenciando aspectos psicológicos como sentimentos de tristeza, desaprovação, desespero, depressão e sensação de morte. É crucial destacar a importância da reconstrução do autocuidado e da reintegração social dessas pessoas, juntamente com a reabilitação da imagem corporal, visando promover uma melhor qualidade de vida.

References

BATISTA, Sheylla Nadjane. Cuidados e Qualidade de Saúde nas Endemias. Editora Appris, 2020.

BATISTA, Talitha Vieira Gonçalves et al. A imagem corporal nas ações educativas em autocuidado para pessoas que tiveram hanseníase. Physis: Revista de Saúde Coletiva, v. 24, p. 89-104, 2014. DOI: https://doi.org/10.1590/S0103-73312014000100006

BENEDICTO, Camila Beltrame et al. Avaliação da qualidade de vida, grau de incapacidade e do desenho da figura humana em pacientes com neuropatias na hanseníase. Acta fisiátrica, v. 24, n. 3, p. 120-126, 2017. DOI: https://doi.org/10.11606/issn.2317-0190.v24i3a153688

BOSI, Maria Lucia M.; GASTALDO, Denise. Tópicos avançados em pesquisa qualitativa em saúde: fundamentos teórico-metodológicos. Editora Vozes, 2021.

BRASIL. Guia prático sobre a hanseníase [recurso eletrônico]. Ministério da Saúde, Secretaria de Vigilância em Saúde, Departamento de Vigilância das Doenças Transmissíveis. – Brasília: Ministério da Saúde, 2017.

BROFMAN, Paulo Roberto. A importância das publicações científicas. Revista Telfract, v. 1, n. 1, 2018.

CARDOSO JR, H. R. Para que serve uma subjetividade? Foucault, tempo e corpo. Psicologia: reflexão e crítica, v. 18, p. 343-349, 2005. DOI: https://doi.org/10.1590/S0102-79722005000300008

CASTRO, Thiago Gomes et al. Avaliação de imagem corporal em obesos no contexto cirúrgico de redução de peso: revisão sistemática. Temas em psicologia. São Paulo. Vol. 25, n. 1 (2017), p. 53-65, 2017. DOI: https://doi.org/10.9788/TP2017.1-04Pt

CHIAVERINI, D. H. organizador. Guia prático de matriciamento em saúde mental. Brasília, DF: Ministério da Saúde; Centro de Estudo e Pesquisa em Saúde Coletiva; 2011.

COSTA, A. O., & ENDO, P. C. Corpo, transmissão e processo civilizador: Sigmund Freud e Norbert Elias. Trivium-Estudos Interdisciplinares, v. 6, n. 2, p. 16-32, 2014.

DA SILVA TAVARES, Emanuelle et al. IMAGEM CORPORAL E AUTOESTIMA DE MULHERES COM HANSENÍASE: REVISÃO INTEGRATIVA. Revista Ibero-Americana de Humanidades, Ciências e Educação, v. 9, n. 3, p. 2038-2052, 2023. DOI: https://doi.org/10.51891/rease.v9i3.9063

DE SOUZA MINAYO, Maria Cecília; COSTA, António Pedro. Fundamentos teóricos das técnicas de investigação qualitativa. Revista Lusófona de Educação, n. 40, p. 11-25, 2018.

FARIAS, C. R. S. et al. Grau de incapacidade física de portadores de hanseníase: estudo de coorte retrospectivo. Revista Arquivos de Ciências da Saúde. São Paulo, v. 22, n. 4, p. 58 – 62, 2015. DOI: https://doi.org/10.17696/2318-3691.22.4.2015.122

FERREIRA, Debora Carvalho et al. A experiência do adoecer: uma discussão sobre saúde, doença e valores. Revista Brasileira de Educação Médica, v. 38, p. 283-288, 2014. DOI: https://doi.org/10.1590/S0100-55022014000200016

FERREIRA, S. M.; GOMES, C. M. et al. Occupational Therapy Intervention in the Treatment of a Patient with Leprosy Sequelae. Open Journal of Occupational Therapy, v. 6, n. 1, p. 1-11, 2018.

FITAW, Y.; BOERSMA, J. M. F. Prevalence and impacto f disability in north-western Ethiopia. Journal Disability and Rehabilitation, v.28, n.15, p. 949 – 953, 2006. DOI: https://doi.org/10.1080/09638280500404552

GAUDENCI, Eliana Maria et al. Qualidade de vida, sintomas depressivos e incapacidade física de pacientes com hanseníase. Hansenologia Internationalis: hanseníase e outras doenças infecciosas, v. 40, n. 2, p. 48-58, 2015. DOI: https://doi.org/10.47878/hi.2015.v40.36175

LASTÓRIA, J. C., & ABREU, M. A. M. M. Hanseníase: diagnóstico e tratamento. Diagn Tratamento, v. 17, n. 4, p. 173-9, 2012.

LUSTOSA, A. A. et al. The impact of leprosy on health-related quality of life. Revista da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical, v. 44, n. 5, p. 621–626, 2011. DOI: https://doi.org/10.1590/S0037-86822011000500019

LYON, S., & GROSSI, M. A. D. F. Diagnóstico e tratamento da hanseníase. In: Hanseníase avanços e desafios. p. 141-169. 2014.

MARIA DA CONSOLAÇÃO, G. Cunha F. et al. Imagem corporal-Conceito e desenvolvimento. Editora Manole Ltda, 2003.

MARTINS, Patrícia Vieira; CAPONI, Sandra. Hanseníase, exclusão e preconceito: histórias de vida de mulheres em Santa Catarina. Ciência & Saúde Coletiva, v. 15, p. 1047-1054, 2010. DOI: https://doi.org/10.1590/S1413-81232010000700011

NASCIMENTO, D. S. Padrões e fatores associados à limitação de atividade e restrição à participação em pessoas acometidas por hanseníase no período de 23 2001- 2014 em Picos/PI. 2019. 134 f. Dissertação (Mestrado em Saúde Pública) - Faculdade de Medicina, Universidade Federal do Ceará, 2019.

ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DA SAÚDE - OMS. Diretrizes para o diagnóstico, tratamento e prevenção da hanseníase. 2019.

PALMEIRA, Iací Proença et al.. Marcas em si: vivenciando a dor do (auto) preconceito. Revista Brasileira de Enfermagem, v. 66, p. 893-900, 2013. DOI: https://doi.org/10.1590/S0034-71672013000600013

PEREIRA, Kaic Santos Silva. Estigma da comunidade e da pessoa acometida pela hanseníase no cenário de endemicidade em municípios no sudoeste da Bahia. 2023. Dissertação (Mestrado em Saúde Pública) – Faculdade de Medicina, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2023.

RABELO, Míriam Cristina; ALVES, Paulo César B.; SOUZA, Iara Maria A. Experiência de doença e narrativa. Editora Fiocruz, 1999. DOI: https://doi.org/10.7476/9788575412664

RAPOSO, M. T. et al. Grade 2 disabilities in leprosy patients from Brazil: Need for follow-up after completion of multidrug therapy. PLoS Neglected Tropical Diseases, v. 12, n. 7, p. 1– 12, 2018. DOI: https://doi.org/10.1371/journal.pntd.0006645

SANTANA, Leilane Dias et al. Significado da doença para mulheres com hanseníase. Ver. Enferm. UFSM, p. 111-122, 2017. DOI: https://doi.org/10.5902/2179769224824

SHUMET, T.; DEMISSIE, M.; BEKELE, Y. Prevalence of Disability and Associated Factors among Registered Leprosy Patients in All Africa Tb and Leprosy Rehabilitation and Training Centre (ALERT), Addis Ababa, Ethiopia. Ethiopian journal of health sciences, v. 25, n. 4, p. 313–320, 2015. DOI: https://doi.org/10.4314/ejhs.v25i4.4

SILVEIRA, Mariana Guimaraes Bicalho et al. Portador de hanseníase: impacto psicológico do diagnóstico. Psicologia & Sociedade, v. 26, p. 517-527, 2014. DOI: https://doi.org/10.1590/S0102-71822014000200027

TAVARES, José Caetano. Microbiologia e farmacologia simplificada. Thieme Revinter Publicações LTDA, 2018.

VAN BRAKEL, Wim H. Measuring health-related stigma - a literature review. Psychology, health & medicine, v. 11, n. 3, p. 307-334, 2006. DOI: https://doi.org/10.1080/13548500600595160

VAN’T NOORDENDE, Anna et al. Strengthening personal and contex resilience: a literature review for the leprosy contexto. Leprosy Review, v. 90, n. 1, p. 88-104, 2019. DOI: https://doi.org/10.47276/lr.90.1.88

WORLD HEALTH ORGANIZATION et al. Estratégia Global de Hanseníase 2021–2030 “Rumo à zero hanseníase”. 2020.

YORULMAZ, H.; KESER, D.; GÖÇMEN, M. Factors affecting body image and self-esteem in leprosy patients and comparison to healthy individuals. 2019. DOI: https://doi.org/10.5336/dermato.2019-65475

YUNALIA, Endang Mei. Hubungan Antara Dukungan Keluarga dengan Gangguan Citra Tubuh Pada Penderita Kusta. Jurnal Ilmu Kesehatan, v. 5, n. 2, p. 22-28, 2017. DOI: https://doi.org/10.32831/jik.v5i2.131

ZUPIC, Ivan; ČATER, Tomaž. Bibliometric methods in management and

organization. Organizational research methods, v. 18, n. 3, p. 429-472, 2015. DOI: https://doi.org/10.1177/1094428114562629

Published

2024-05-07

How to Cite

Pereira, K. S. S., Luz, I. S., Ribeiro, J. H., Santos, L. C. L., Silva, C. S., & Trece, M. de S. (2024). IMAGEM CORPORAL NA EXPERIÊNCIA DA HANSENÍASE: UMA REVISÃO BIBLIOGRÁFICA. Revista Contemporânea, 4(5), e4071. https://doi.org/10.56083/RCV4N5-024

Issue

Section

Articles