ANÁLISE DOS INDICADORES EPIDEMIOLÓGICOS DA HANSENÍASE NO CONTEXTO BRASILEIRO

Authors

  • Celine Garcia Dalpoz
  • Ana Beatriz Chociai Vici
  • Jamil Janene Junior
  • Marina da Lus
  • Pedro Henrique Chociai Vici
  • Marco Aurélio de Souza Costa
  • Cristina Santos Pereira
  • Daniele Fernanda Felipe

DOI:

https://doi.org/10.56083/RCV4N5-018

Keywords:

Mycobacterium leprae, dados epidemiológicos, perfil demográfico, doença dermatológica

Abstract

A Hanseníase, ocasionada pela Mycobacterium leprae, é uma enfermidade infectocontagiosa que impacta o tecido nervoso periférico e a pele, seguindo trajetórias de inervação. Apesar de possuir um baixo fator de virulência em comparação com outros microrganismos, a escassez de conhecimento em saúde na população sobre a Hanseníase contribui para desafios significativos na profilaxia, especialmente no contexto biopsicossocial. Dada a expressiva prevalência da doença no Brasil, torna-se crucial realizar uma análise epidemiológica abrangente, incluindo comparações entre diferentes regiões. Este estudo tem como objetivo avaliar o perfil epidemiológico da hanseníase no Brasil no período de 2022-2023. Utilizou-se dados do banco de dados LocalizaSus. O objetivo essencial é fornecer interpretações criteriosas de possíveis falhas epidemiológicas e identificar uma resposta para valores de novos casos no ano de 2023 que possam embasar práticas eficazes de prevenção e controle da Hanseníase no contexto nacional. Conforme o Relatório Epidemiológico da Hanseníase para o ano de 2023, conclui-se que a doença apresenta um panorama desafiador no enfrentamento da doença no Brasil. Em 2022, o diagnóstico de 14.962 novos casos, embora represente uma redução em relação aos anos anteriores, não deve ser interpretado como uma vitória definitiva contra a Hanseníase. A compreensão desses dados complexos é vital para orientar políticas de saúde mais eficazes. A Hanseníase continua a desafiar o sistema de saúde brasileiro e a busca por estratégias mais assertivas no combate à doença deve ser contínua e adaptativa, enfrentando os desafios que surgem em diferentes cenários epidemiológicos.

References

ARAÚJO, Thiago Grigório Sales et al. Impacto da Pandemia Covid-19 na Detecção de Casos Novos de Hanseníase no Estado de Goiás. Secretaria do Estado de Saúde do Goiás, [s. l.], 2022.

Bógus, l. M. M.; magalhães, l. F. A.. Desigualdades sociais e espacialidades da covid-19 em regiões metropolitanas. Caderno crh, v. 35, p. E022033, 2022. DOI: https://doi.org/10.9771/ccrh.v35i0.50271

BRASIL, Ministério da Saúde. Diretrizes para vigilância, atenção e eliminação da hanseníase como problema de saúde pública. Brasília - DF 2016 Manual técnico-operacional. Disponível em: <http://portal.saude.pe.gov.br/sites/portal.saude.pe.gov.br/files/diretrizes_para_._eliminacao_hanse niase_-_manual_-_3fev16_isbn_nucom_final_2.pdf> Acesso em: 03/04/2023.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Departamento de Vigilância Epidemiológica. Programa Nacional de Controle da Hanseníase. Vigilância em Saúde: Situação epidemiológica da hanseníase no Brasil. Brasília, DF: Ministério da Saúde, 2020. Disponível em: <https://www.gov.br/aids/pt-br/centrais-de-conteudo/boletinsepidemiologicos/2020/hanseniase/boletim-hanseniase-2020-web-1.pdf/view>. Acesso em: 03/04/2023.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Departamento de Vigilância Epidemiológica. Programa Nacional de Controle da Hanseníase. Vigilância em Saúde: Situação epidemiológica da hanseníase no Brasil. Brasília, DF: Ministério da Saúde, 2022. Disponível em: <https://www.gov.br/saude/pt-br/centrais-deconteudo/publicacoes/boletins/epidemiologicos/especiais/2022/boletim-epidemiologico-dehanseniase-_-25-01-2022.pdf>. Acesso em: 04/04/2023.

DE SÁ M, et al. Hanseníase, preconceito e parrhesía: contribuições para se pensar saúde, educação e educação em saúde. Ciência & Educação, v. 19, n. 1 p. 231-247, 2013. DOI: https://doi.org/10.1590/S1516-73132013000100016

LIMA FILHO, C. A. DE .; PORTUGAL, W. M.; SILVA, A. DE M. E; ARAÚJO, K. M. S. T. DE; ALBUQUERQUE, A. O. B. C. DE; SILVA, M. V. B. DA .; SILVA, D. DE L.; NASCIMENTO, C. H. T. A. DO .; MODESTO, R. C. .; GOMES, A. B. S. P.; VIEIRA, C. M. Epidemiological profile of leprosy in northeastern brazil in the period 2016 to 2020. Research, society and development, [s. L.], v. 10, n. 15, p. E529101523266, 2021. DOI: https://doi.org/10.33448/rsd-v10i15.23266

MINISTÉRIO DA SAÚDE. Estratégia Nacional Para Enfrentamento da Hanseníase 2019 | 2022. Ministério da Saúde, Secretaria de Vigilância em Saúde, Departamento de Doenças de Condições Crônicas e Infecções Sexualmente Transmissíveis, Brasília, 2021. Disponível em: https://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/estrategia_nacional_enfrentamento_hanseniase_2019.pdf.).

MOREIRA A, et al. Ação educativa sobre hanseníase na população usuária das unidades básicas de saúde de Uberaba-MG. Saúde em debate. Rio de Janeiro, v. 38, N. 101, P.234-243 ABR-JUN 2014. Disponível em: <https://www.scielo.br/j/sdeb/a/CnQZKMXNK4xL68KnqdyfSrM/abstract/?lang=pt> Acesso em: DOI: https://doi.org/10.5935/0103-1104.20140021

/04/2023.

SCHNEIDER, P. B.; FREITAS, B. H. B. M. DE .. Tendência da hanseníase em menores de 15 anos no Brasil, 2001-2016. Cadernos de Saúde Pública, v. 34, n. Cad. Saúde Pública, 2018 34(3), p. e00101817, 142018. DOI: https://doi.org/10.1590/0102-311x00101817

SILVA, P. L. N. da. Perfil de conhecimentos sobre Hanseníase entre moradores de uma estratégia Saúde da Família. Hansenologia Internationalis: hanseníase e outras doenças infecciosas, v. 37, n. 2, p. 31–39, 2012. DOI: 10.47878/hi.2012.v37.36193. DOI: https://doi.org/10.47878/hi.2012.v37.36193

SOARES, G. M. M. DE M. et al.. Fatores sociodemográficos e clínicos de casos de hanseníase associados ao desempenho da avaliação de seus contatos no Ceará, 2008-2019 . Epidemiologia e Serviços de Saúde, v. 30, n. Epidemiol. Serv. Saúde, 2021 30(3), p. e2020585, 2021. DOI: https://doi.org/10.1590/s1679-49742021000300024

Published

2024-05-06

How to Cite

Dalpoz, C. G., Vici, A. B. C., Janene Junior, J., Lus, M. da, Vici, P. H. C., Costa, M. A. de S., Pereira, C. S., & Felipe, D. F. (2024). ANÁLISE DOS INDICADORES EPIDEMIOLÓGICOS DA HANSENÍASE NO CONTEXTO BRASILEIRO. Revista Contemporânea, 4(5), e3937 . https://doi.org/10.56083/RCV4N5-018

Issue

Section

Articles