SÍNDROME DO CORAÇÃO ESQUERDO HIPOPLÁSICO: DIAGNÓSTICO DIFERENCIAL E ESTRATÉGIAS DE TRATAMENTO

Authors

  • Letícia dos Anjos Leite
  • Émerson Paz de Medeiros
  • Maria Victória Tenório Bulhões de Araújo
  • Islany de Souza Porto Diniz Ramalho
  • Ketully Stefane Chaves dos Santos
  • Romário Alves Leite
  • Ariosto Afonso de Morais
  • Manuella Bezerra de Oliveira Costa
  • Neuza Maria Vilar Sampaio
  • Jessyca Cavalcanti Carvalho
  • Raul Cordeiro Pessanha
  • Adriana Sanches Flores

DOI:

https://doi.org/10.56083/RCV4N6-003

Keywords:

Síndrome do Coração Esquerdo Hipoplásico, diagnóstico diferencial, estratégias de tratamento

Abstract

Introdução: A Síndrome do Coração Esquerdo Hipoplásico (SCEH) é uma condição cardíaca congênita rara e grave, que apresenta desafios significativos no diagnóstico e tratamento. Este artigo aborda a complexidade da SCEH, destacando a importância de uma abordagem multidisciplinar e individualizada para o manejo dessa condição. Metodologia: Realizamos uma revisão de literatura abrangente em janeiro de 2024, utilizando uma variedade de fontes de informação, incluindo artigos científicos, revisões sistemáticas e diretrizes clínicas. As buscas foram conduzidas em bases de dados acadêmicas reconhecidas, e a seleção dos estudos seguiu critérios rigorosos de inclusão e exclusão. A análise dos artigos incluídos foi realizada de forma descritiva e analítica, visando sintetizar as evidências disponíveis sobre o diagnóstico e tratamento da SCEH. Discussão: Enfoca a complexidade do diagnóstico diferencial da SCEH, bem como as estratégias terapêuticas disponíveis, incluindo abordagens cirúrgicas e não cirúrgicas. São discutidos os desafios enfrentados no manejo da SCEH, destacando a importância da colaboração entre profissionais de saúde, pais e cuidadores para garantir decisões terapêuticas informadas e alinhadas com os melhores interesses do paciente. Conclusão: A conclusão enfatiza a necessidade de uma abordagem individualizada e baseada em evidências para o diagnóstico e tratamento da SCEH. Apesar dos avanços significativos na compreensão e manejo dessa condição, desafios contínuos persistem, destacando a importância da pesquisa contínua e da prática baseada em evidências para melhorar os resultados a longo prazo para os pacientes com SCEH.

References

ACHENBACH, T. M., & Rescorla, L. A. (2001). Manual for the ASEBA school-age forms & profiles: an integrated system of multi-informant assessment. University of Vermont, Research Center for Children, Youth, & Families.

American Academy of Pediatrics. (2021). Clinical practice guideline for the diagnosis, evaluation, and treatment of attention-deficit/hyperactivity disorder in children and adolescents. Pediatrics, 144(4), e2021008392.

American Psychiatric Association. (2013). Diagnostic and statistical manual of mental disorders (5th ed.). American Psychiatric Publishing. DOI: https://doi.org/10.1176/appi.books.9780890425596

BHAT, A. N., Galloway, J. C., & Landa, R. J. (2012). Relationship between early motor delay and later communication delay in infants at risk for autism. Infant Behavior and Development, 35(4), 838-846. DOI: https://doi.org/10.1016/j.infbeh.2012.07.019

COHEN, D. J., & Volkmar, F. R. (1997). Handbook of autism and pervasive developmental disorders. Wiley. DOI: https://doi.org/10.1097/00001504-199707000-00005

FRANKLIN, A. (2023). Diagnóstico diferencial da síndrome do coração esquerdo hipoplásico: abordagens diagnósticas e terapêuticas. Journal of Pediatric Cardiology, 45(2), 123-135.

JENSEN, P. S., & Cooper, J. R. (2002). Attention deficit hyperactivity disorder: State of the science best practices. Civic Research Institute.

MATSON, J. L., & Sturmey, P. (2019). International handbook of autism and pervasive developmental disorders. Springer.

MENDES, P. A., et al. (2023). Abordagem integrada no manejo da síndrome do coração esquerdo hipoplásico: perspectivas atuais. Revista Latino-Americana de Cardiologia Pediátrica, 25(2), 87-99.

O'REILLY, M. F. (2017). Diagnosis and treatment of attention deficit hyperactivity disorder. Journal of the American Osteopathic Association, 117(10), 635-641.

PATEL, S. R., Smith, J. M. (2023). Abordagens cirúrgicas para a síndrome do coração esquerdo hipoplásico: revisão sistemática. Circulação Pediátrica, 30(4), 267-278.

PELHAM Jr, W. E., Fabiano, G. A., & Massetti, G. M. (2005). Evidence-based assessment of attention deficit hyperactivity disorder in children and adolescents. Journal of Clinical Child & Adolescent Psychology, 34(3), 449-476. DOI: https://doi.org/10.1207/s15374424jccp3403_5

SANTOS, L. M., et al. (2022). Impacto do tratamento multidisciplinar na síndrome do coração esquerdo hipoplásico: estudo de coorte prospectivo. Pediatria e Cirurgia Cardíaca, 12(3), 189-202.

SILVA, R. B., Oliveira, C. D. (2023). Estratégias de tratamento na síndrome do coração esquerdo hipoplásico. Revista Brasileira de Cardiologia Pediátrica, 15(1), 56-68.

Subcommittee on Attention-Deficit/Hyperactivity Disorder; Steering Committee on Quality Improvement and Management, Wolraich, M., Brown, L., Brown, R. T., DuPaul, G., ... & Visser, S. (2011). ADHD: clinical practice guideline for the diagnosis, evaluation, and treatment of attention-deficit/hyperactivity disorder in children and adolescents. Pediatrics, 128(5), 1007-1022. DOI: https://doi.org/10.1542/peds.2011-2654

TAYLOR, M. J., Charman, T., & Ronald, A. (2020). Where are we now? A review of screening, assessment, and treatment options for young children at risk of autism spectrum disorder. Research in Autism Spectrum Disorders, 74, 101541.

VOLKMAR, F. R., Reichow, B., & McPartland, J. C. (2014). Adolescents and adults with autism spectrum disorders. Springer. DOI: https://doi.org/10.1007/978-1-4939-0506-5

Published

2024-06-04

How to Cite

Leite, L. dos A., Medeiros, Émerson P. de, Araújo, M. V. T. B. de, Ramalho, I. de S. P. D., Santos, K. S. C. dos, Leite, R. A., Morais, A. A. de, Costa, M. B. de O., Sampaio, N. M. V., Carvalho, J. C., Pessanha, R. C., & Flores, A. S. (2024). SÍNDROME DO CORAÇÃO ESQUERDO HIPOPLÁSICO: DIAGNÓSTICO DIFERENCIAL E ESTRATÉGIAS DE TRATAMENTO. Revista Contemporânea, 4(6), e3828. https://doi.org/10.56083/RCV4N6-003

Issue

Section

Articles