TERRITORIALIDADES E AS RELAÇÕES DOS POVOS TRADICIONAIS COM O MEIO: ASPECTOS GERAIS E O CASO DA COMUNIDADE QUILOMBOLA CUSTANEIRA EM PAQUETÁ DO PIAUÍ

Authors

  • João Victor de Oliveira Sousa
  • Nilton Almeida de Araújo
  • Hilaryo Barbosa Guimarães
  • Virna Rodrigues Leal Moura
  • Yana de Moura Gonçalves

DOI:

https://doi.org/10.56083/RCV3N10-153

Keywords:

Territorialidades, Povos Tradicionais, Teoria da Biointeração, Comunidade Custaneira

Abstract

Esta pesquisa realiza um estudo que contempla as territorialidades dos povos tradicionais, considerando diversos aspectos dos seus modos de vida, saberes, práticas e interação com o seu meio sob a perspectiva da Teoria da Biointeração, articulada e desenvolvida Antônio Bispo dos Santos. Assim, o objetivo central do trabalho fazer uma análise acerca da relação dos povos tradicionais com a terra sob os moldes da teoria retromencionada considerando aspectos gerais e do Comunidade Custaneira, localizada no município de Paquetá, estado do Piauí. A pesquisa ora proposta se utiliza para sua consecução dos métodos bibliográfico, recorrendo a livros, artigos científicos e dissertações de mestrado que versam sobre a temática em voga, e documental, tendo como fontes leis e decretos de âmbito federal e do Estado do Piauí. O estudo proposto deixou clarividente que os territórios das comunidades tradicionais, mais que um espaço de busca pela liberdade, representam um espaço de resistência e de sobrevivência de corpos, culturas, tradições, saberes e interações com o meio, os quais foram por séculos marginalizados e silenciados.

References

BENISTE J (2006) Mitos Yourubás: O outro lado do conhecimento. Bertrand. Rio de Janeiro, Brasil.304 p.

BORDIEU, Pierre. RAZÕES PRÁTICAS: sobre a teoria da ação. 9. ed. Campinas: Papirus, 1996. Tradução de Mariza Corrêa.

BRASIL. Lei n° 601, de 18 de setembro de 1850. Dispõe sobre as terras devolutas do Império. Brasília, DF: Presidência da República, [2023]. Disponível em: https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l0601-1850.htm#:~:text=L0601%2D1850&text=LEI%20No%20601%2C%20DE,sem%20preenchimento%20das%20condi%C3%A7%C3%B5es%20legais. Acesso em 15 jul. 2023.

_____. [Constituição Federal (1988)]. Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. Brasília, DF: Presidência da República, [2022]. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicao.htm. Acesso em: 10 jun. 2023.

____. Decreto n° 4.887, de 20 de novembro de 2003. Regulamenta o procedimento para identificação, reconhecimento, delimitação, demarcação e titulação das terras ocupadas por remanescentes das comunidades dos quilombos de que trata o art. 68 do Ato das Disposições Constitucionais Transitórias. Brasília, DF: Presidência da República, [2023]. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/decreto/2003/d4887.htm Acesso em 15 jul. 2023.

____. Guia de Políticas Públicas Para Comunidades Quilombolas, abril de 2013. Brasília, DF: Presidência da República, [2023]. Disponível em: https://seppirhomologa.c3sl.ufpr.br/xmlui/bitstream/handle/123456789/1131/SEPPIR%20GUIA%20DE%20POLITICAS%20PUBLICAS.pdf?sequence=-1&isAllowed=y Acesso em 15 jul. 2023.

DEL PRIORE, Mary; GOMES, Flávio dos Santos. Os senhores dos rios. Rio de Janeiro: Elsevier, 2004.

FERREIRA, Marieta de Moraes; AMADO, Janaína (orgs.). Usos & Abusos da História Oral. 2. ed. Rio de Janeiro: Fundação Getúlio Vargas, 2000.

FURTADO, Marcella Brasil; PEDROZA, Regina Lúcia Sucupira; ALVES, Cândida Beatriz. CULTURA, IDENTIDADE E SUBJETIVIDADE QUILOMBOLA: uma leitura a partir da psicologia cultural. Psicologia e Sociedade, São Paulo, v. 1, n. 26, p. 106-115, 2014. Fluxo Contínuo. Disponível em: https://www.scielo.br/j/psoc/a/7m7spDq5Xm6vNYFqmh89X7g/?format=pdf. Acesso em: 20 maio 2023. DOI: https://doi.org/10.1590/S0102-71822014000100012

GOMES, Flávio dos Santos. Nas fronteiras da liberdade: mocambos, fugitivos e protesto escravo na Amazônia colonial. In: Anais do Arquivo Público do Pará. Belém: Secretaria de Estado da Cultura/Arquivo Público do Estado do Pará. 1996.

MACÊDO, Ermínia Medeiros (et. al). ELEMENTOS SOCIAIS, ECONÔMICOS E CULTURAIS CONSTITUTIVOS DE UMA COMUNIDADE QUILOMBOLA NO NORDESTE DO BRASIL. Research, Society and Development, Vargem Grande Paulista, V. 9, n. 11, p. 1-28, 2020. Mensal. DOI: https://doi.org/10.33448/rsd-v9i11.9827

MEIHY, José Carlos Sebe Bom; HOLANDA, Fabíola. História Oral: como fazer, como pensar. São Paulo: Contexto, 2010.

PIAUÍ. Lei n° 5.595, de 1 de agosto de 2006. Dispõe sobre a regularização fundiária de áreas ocupadas por remanescentes de Comunidades dos Quilombos, e dá outras providências. Teresina, PI: Assembleia Legislativa do Estado do Piauí, [2023]. Disponível em: https://www.legisweb.com.br/legislacao/?id=151690#:~:text=Disp%C3%B5e%20sobre%2a%20regulariza%C3%A7%C3%A3o%20fundi%C3%A1ria,Quilombos%2C%20e%20d%C3%A1%20outras%20provid%C3%AAncias. Acesso em 20 jul. 2023.

_____. Lei n° 6.709, de 28 de setembro de 2015. Dispõe sobre a política de regularização fundiária no Estado do Piauí, revoga os dispositivos da Lei n° 6.709, de 28 de novembro de 2015. Teresina, PI: Assembleia Legislativa do Estado do Piauí, [2023]. Disponível em: http://www.interpi.pi.gov.br/download/201702/INTERPI22_e7cedd580b.pdf. Acesso em 20 jul. 2023.

_____. Lei n° 7.294, de 10 de dezembro de 2019. Dispõe sobre a política de regularização fundiária no Estado do Piauí, revoga dispositivos da Lei 6.709 de 28 de setembro de 2015. Assembleia Legislativa do Estado do Piauí, [2023]. Disponível em: https://sapl.al.pi.leg.br/media/sapl/public/normajuridica/2019/4581/7294_2019.pdf. Acesso em 20 jul. 2023.

POLLAK, Michael. Memória e Identidade Social. In: Estudos Históricos. Rio de Janeiro: CPDOC/FGV, 5, (10): 200-212, 1992.

REIS, João José e GOMES, Flávio dos Santos (Orgs.). Liberdade por um fio: história de quilombos no Brasil. São Paulo: Companhia das Letras, 1996.

ROUSSO, Henry. A memória não é mais o que era. In: FERREIRA, Marieta de Moraes & AMADO, Janaína (orgs.). Usos & Abusos da História Oral. Rio de Janeiro: Editora da Fundação Getúlio Vargas, 1998.

SANTOS, Antônio Bispo. Quilombos: Modos e Significados. Editora COMEPI, Teresina/PI, 2015.

SANTOS, Antônio Bispo dos. COLONIZAÇÃO, QUILOMBOS: modos e significações. Brasília: INCT, 2015.

______. Somos da terra. PISEAGRAMA, Belo Horizonte, número 12, página 44 - 51, 2018.

______. Das confluências, cosmologias e contra-colonizações. Uma conversa com Nego Bispo. [Entrevista concedida a] Greice Martins, et. al. Revista do Programa de Pós-Graduação em Antropologia da Universidade Federal do Piauí, Teresina, n. 1, vol. 2, p. 73-84, 2019. DOI: https://doi.org/10.26694/rer.v2i1.10481

SILVA, Jeziel Souza. FERRAZ, José Maria Gusman. QUESTÃO FUNDIÁRIA: a terra como necessidade social e econômica para reprodução quilombola. Revista GéoTextos, Salvador, v. 8, n. 1, p. 73-96, 2012. Semestral. DOI: https://doi.org/10.9771/1984-5537geo.v8i1.5517

SOUSA, Maria Sueli Rodrigues de. SANTOS, Joaquim José Ferreira dos. TERRITORIALIDADE QUILOMBOLA E TRABALHO: relação não dicotômica cultura e natureza. Revista Katálysis, Florianópolis, v. 22, n. 1, p. 201-209, 2019. Quadrimestral. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/katalysis/article/view/1982-02592019v22n1p201/39143 Acesso em: 20 maio 2023. DOI: https://doi.org/10.1590/1982-02592019v22n1p201

SOUSA, João Victor de Oliveira (et. al). A CAÇA DE ANIMAIS NA COMUNIDADE QUILOMBOLA CUSTANEIRA, EM PAQUETÁ DO PIAUÍ: entre mitos e crenças. Revista Científica do Centro de Estudos Superiores de Parintins, Parintins, n. 6, p. 17-38, 2020.

SOUSA, A. J. Etinicidade e Territorialidade na comunidade quilombola Custaneira/Tronco, município de Paquetá – PI, Brasil. 2015. 454f. Dissertação (Mestrado em Sociologia), Universidade Federal do Piauí, Teresina, 2015.

SOUZA FILHO, Benedito; ANDRADE, Maristela de Paula. Patrimônio imaterial de quilombolas – limites da metodologia de inventário de referências culturais. Horizontes Antropológicos. Porto Alegre, 18 (38): 7599, 2012. DOI: https://doi.org/10.1590/S0104-71832012000200004

THOMPSON, Paul. A voz do passado: história oral. Trad.: Lólio Lourenço de Oliveira. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1992.

VÉRAN, Jean-François. Rio das Rãs - memória de uma “comunidade remanescente de quilombo”. Afro-Ásia. 21-22. Salvador: Centro de Estudos Afro-Orientais – FFCH/UFBA, (1998-1999). DOI: https://doi.org/10.9771/aa.v0i23.20988

VICENTE, J. P. Os Remanescentes de Quilombo do Vale do Ribeira no Sudoeste de São Paulo: piora na situação socioeconômica e de saúde? Rev Pediatria, v. 26, p.63-5, 2004.

Published

2023-10-27

How to Cite

Sousa, J. V. de O., de Araújo, N. A., Guimarães, H. B., Moura, V. R. L., & Gonçalves, Y. de M. (2023). TERRITORIALIDADES E AS RELAÇÕES DOS POVOS TRADICIONAIS COM O MEIO: ASPECTOS GERAIS E O CASO DA COMUNIDADE QUILOMBOLA CUSTANEIRA EM PAQUETÁ DO PIAUÍ. Revista Contemporânea, 3(10), 19484–19506. https://doi.org/10.56083/RCV3N10-153

Issue

Section

Articles