ADICÇÃO DE APARELHO CELULAR NA ADOLESCÊNCIA

Authors

  • Raquel Marinho de Lima
  • Rosemary de Castro
  • Júlio César Pinto de Souza

DOI:

https://doi.org/10.56083/RCV3N10-088

Keywords:

Celular, Adolescentes, Adicção

Abstract

No Brasil, 22 milhões de pessoas estão conectadas ao celular todos os dias. No entanto, os jovens usam jogos virtuais em vez de trocar informações ou construir relacionamentos. Como resultado, eles negligenciam atividades ao ar livre e relacionamentos pessoais. A falta de controle sobre o tempo de tela levanta preocupações sobre o vício em celular entre os adolescentes. Objetivo Geral desta pesquisa foi discutir a adicção do uso de aparelhos celulares pelos adolescentes. Trata-se de uma revisão sistemática com abordagem qualitativa a partir do levantamento dos dados realizado nas plataformas Scielo e Google Acadêmico. Como resultados, identificou-se que o psicólogo atua ajudando os adolescentes a conseguirem por limites nas atividades digitais no qual precisa do aparelho celular. Conclui-se que Psicólogos em prevenção do vício em celulares na adolescência requer uma abordagem holística, combinando terapia cognitivo-comportamental, terapia motivacional, promovendo a autorregulação e trabalhando com escolas e comunidades para ajudar os adolescentes a desenvolver hábitos saudáveis com seus telefones e equilibrar atividades online com outros aspectos de suas vidas.

References

ANDRADE, A.L.M.; SCATENA, A.; BEDENDO, A.; MACHADO, W.L.; OLIVEIRA, W.A.; LOPES, F.M.; DE MICHELI, D. Uso de excessivo de internet e smartphone e problemas emocionais em estudantes de psicologia e psicólogos. Estudos de Psicologia, Campinas, v.40, 2023. DOI: https://doi.org/10.1590/1982-0275202340e210010

ANDRADE. A.L.M.; SCATENA, A.; BEDENDO, A.; MACHADO, W.L.; OLIVEIRA, W.A.; LOPES, F.M.; MICHELI, D. Uso excessivo de internet e smartphone e problemas emocionais em estudantes de psicologia e psicólogos. Estudos de Psicologia, Campinas, v.40, 2023. DOI: https://doi.org/10.1590/1982-0275202340e210010en

BAUMAN, Zygmunt. Modernidade Líquida. Rio de Janeiro: Zahar, 2001.

BORGES, L; PIGNATARO, T. NOMOFOBIA: uma síndrome no século XXI. Seminário, Universidade Federal do Rio Grande do Norte., 2016. Disponível em: https://seminario2016.ccsa.ufrn.br/assets/upload/papers/f958aee198713a85b791aeb8ba99a03 0.pdf. Acesso em: 14 setembro de 2022.

BRAGAZZI, N.L.; DEL PUENTE, G. A proposal for including nomophobia in the new DSM-V. Psychology Research and Behavior Management, Genoa, v.7, 2014. DOI: https://doi.org/10.2147/PRBM.S41386

CASTELLON, L.A.S.; DANTAS, F.G.; MELO DE SÁ, L.B.M.; MEDEIROS, L.G.R.; CAVALCANTI, J.B.; SOUZA, R.A.D.C. Aspectos psicológicos da dependência de smartphone no contexto da pandemia de Covid-19. Research, Society and Development, v.11, n.11, 2022. DOI: https://doi.org/10.33448/rsd-v11i11.33556

CORDEIRO, K.M.D.A. O impacto da pandemia na educação: a utilização de tecnologia como ferramenta de ensino. 2020. Disponível em:< https://dspace.sws.net.br/jspui/bitstream/prefix/1157/1/O%20IMPACTO%20DA%20PANDEMIA%20NA%20EDUCA%C3%87%C3%83O%20A%20UTILIZA%C3%87%C3%83O%20DA%20TECNOLOGIA%20COMO%20FERRAMENTA%20DE%20ENSINO.pdf>. Acesso em 13 set 2023.

DENG, T.; KANTHAWALA, S.; MENG, J.; PENG, W.; KONONOVA, A.; HAO, Q.; DAVID, P. Measuring smartphone usage and task switching with log tracking and self-reports. Mobile Media & Communication, v.7, n.1, 2019. DOI: https://doi.org/10.1177/2050157918761491

DIAS, L.C. et al. Redes, sociedades e territórios. Santa Cruz do Sul: Edunisc, 2021.

FINOTTI, M.B.; BARROS, J.M.; TOLEDO, A.L.S.; FARIA, F.S.; FERREIRA, J.K.S.; DA MATA, A.T.H.; DUTRA, I.M.; PRAVATO, G.T.; BERBERT, L.M.; ROCHA, A.A. Correlação entre a dependência do smartphone na adolescência e alguns transtornos psiquiátricos. Revisão de Literatura. Brazilian Journal of Surgery and Clínical Research – BJSCR. V. 25, n.2, dez, 2019.

FUKUMITSU, K.O. O psicoterapeuta diante do comportamento suicida. Revista Psicologia USP, v. 25, n.3, 2014. DOI: https://doi.org/10.1590/0103-6564D20140001

IBGE. INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATISTICA. Informações atualizadas sobre tecnologias da informação e Comunicação. IBGE Educa. 2021. Disponível em:< https://educa.ibge.gov.br/jovens/materias-especiais/21581-informacoes-atualizadas-sobre-tecnologias-da-informacao-e-comunicacao.html#:~:text=98%2C2%25%20dos%20estudantes%20da,foi%20de%2087%2C0%25.&text=A%20pesquisa%20revelou%20que%2095,a%20programas%2C%20filmes%20e%20s%C3%A9ries.>. Acesso em 28 agosto 2023.

KHOURY, J.M.; COUTO, L.F.S.C.; SANTOS, D.A.S.; DRUMMOND, J.P.S. SILVA, L.L. et al., Bad choices make good stories: the impaired decision-making process and skin conductance response in subjects with smatphone addiction. Frontiers in Psychiatry, 10, art.73, 2019. DOI: https://doi.org/10.3389/fpsyt.2019.00073

KING, A.L.S.; VALENÇA, A.M.; NARDI, A.E. Nomophobia: the mobile phone in panic disorder with agoraphobia: reducing phobias or worsening of dependence? Cognive and Behavioral Neurology, Rio de Janeiro, v.23, n.1, 2010. DOI: https://doi.org/10.1097/WNN.0b013e3181b7eabc

LEITE, R.J.L.; WELTER, M.M.; BARRETO, L.K.S.; GONÇALVES, D.M.; ROCHA NETO, M. P. É possível sobreviver sem o celular? Uma revisão bibliográfica sobre o tema nomofobia. Revista Espacios. V.41, n.3, 2020.

LOPES, B.J.; CERQUEIRA, I.S.; MOIZÉS, H.B.C.; FIGUEIREDO, C.V. O papel da dependência do smartphone na explicação do bem-estar e estresse. Revista de Psicologia da IMED. Passo Fundo, v.14, n.1, janeiro-junho, 2022.

LOPES, B. J. L.; CERQUEIRA, I.S.C.; MOIZÉIS, H.B.C.; FIGUEIREDO, C.V. O papel da dependência do smartphone na explicação do bem-estar e estresse. Revista de Psicologia da IMED. Passo Fundo, v.14, n.1, janeiro-junho, 2022. DOI: https://doi.org/10.18256/2175-5027.2022.v14i1.4505

LYOTARD, Jean-François. A condição pós-moderna. 17. ed. Rio de Janeiro: José Olympio, 2018.

MACEDO, C.C. et al. Ubiquidade na palma da mão: as potencialidades do uso do smartphone para estudantes de Pedagogia. Revista Tecnologias na Educação. V.24, n. temática. VII – Simpósio Ibero-Americano de Tecnologias Educacionais, 2018.

MARQUES, L.D. Obsolescência programada de aparelhos celulares: responsabilidade civil e socioambiental das empresas. São Paulo: Editora Dialética, 2022. DOI: https://doi.org/10.48021/978-65-252-4437-2

MELO, G. A nomofobia entre crianças e adolescentes. 2022. Disponível em:<https://periodicos.uem.br/ojs/index.php/EspacoAcademico/article/view/59450>. Acesso em 27 set 2022.

NASCIMENTO, E.M. A psicoterapia e sua contribuição para o tratamento da pessoa com dependência química. Psicologia.Pt. 2018.

NOE, B.; TURNER, L.D.; LINDER, D.E.; ALLEN, S.M. et al. Identifying indicators of smatphone addiction through user-app interation. Computer in Human Behavior, v.99, 2019. DOI: https://doi.org/10.1016/j.chb.2019.04.023

ORTEGA, F.C.; CORSO, K.B.; MOREIRA, M.G. Dependência de smartphone: investigando a realidade de uma prestadora de serviço do sistema “s”. Revista Social & Humanas, v.33, n.3, 2020. DOI: https://doi.org/10.5902/2317175837257

PARAZZI, M. Terapia cognitivo-comportamental e dependências digitais: como a abordagem pode ajudar. 2018. Disponível em:< https://www.marceloparazzi.com.br/blog/terapia-cognitivo-comportamental-e-dependenciasdigitais#:~:text=O%20objetivo%20da%20TCC%2C%20como,geridos%20por%20uma%20cren%C3%A7a%20central>. Acesso em 26 set 2022.

PINHEIRO; A.P.; PINHEIRO, F. O Uso do celular em tempos de pandemia- uma análise da nomofobia entre os jovens. Revista Tecnologias Educacionais em Rede, Santa Maria, v.2, n.3, 2021.

PORTUGAL, A.F.; DE SOUZA, J.C.P. Uso das redes sociais na internet pelos adolescentes: uma revisão de literatura. Revista Ensino de Ciências e Humanidades – Cidadania, Diversidade e Bem Estar. Ano 4, v. IV, jul-dez, 2020.

RIBEIRO, Q.; SILVA, R.B.A.R. Os impactos dos dispositivos móveis nas pessoas. REFAS – Revista FATEC Zona Sul, São Paulo, v.2, n.1, 2015.

ROSADO, J.S.; JAGER, M.E.; DIAS, A.C.G. Padrões de uso e motivos para envolvimentos em redes sociais virtuais na adolescência. 2014. Disponível em:< https://revistas.ufpr.br/psicologia/article/view/28029>. Acesso em 10 2022. DOI: https://doi.org/10.5380/psi.v18i1.28029

SACRAMENTO, I.S.S.; MENEZES, M.C.F. O uso de celular como recurso didático no ensino-aprendizagem de Ciência da Natureza: possiblidades e desafios. Revista Brasileira de Ensino de Ciências e Tecnologia. Revista Brasileira. Ensino. Tecn. Ponta Grossa, v.16. 2023.

SALES, H.F.S.; SILVA, F.M.S.M.; LIMA, B.J.L. Adaptação da escala de uso compulsivo de internet para avaliar dependência de smartphone. Avances em Psicologia Latinoamericana. Bogotá, v.36, 2018. DOI: https://doi.org/10.12804/revistas.urosario.edu.co/apl/a.4649

SANTOS, M.J.S.; DIAS, A.S. A dependência de internet como risco para a integridade da saúde física e mental de crianças e adolescentes. Revista Parajás. V.4, n.2, 2021.

SILVA, T.O.; SILVA, L.T.G. Os impactos sociais, cognitivos e afetivos sobre a geração de adolescentes conectados às tecnologias digitais. Revista Psicopedagogia, v.34, n.103, 2017.

SILVA, S.F.; SILVA, D. Como a psicoterapia de grupo pode auxiliar no tratamento de pacientes dependentes químicos. Revista Ibero-Americana de Humanidades, Ciências e Educação. V.9, n.6, 2023. DOI: https://doi.org/10.51891/rease.v9i6.10400

SOUZA, A.F.; MIRANDA, A.C. Os problemas causados pelo uso excessivo de smartphone. 2018. Disponível em:< https://prpi.ifce.edu.br/nl/_lib/file/doc4147-Trabalho/ARTIGO%20terminado.pdf>. Acesso em 27 set 2022.

SOUZA, K. N.; CUNHA, M. R. Nomofobia: O vazio existencial. Psicologia.pt, 1 - 12. 2017.

TEIXEIRA, I.; SILVA, P.C.; SOUSA, S.L.; SILVA, V.C. Nomofobia: os impactos psíquicos do uso abusivo das tecnologias digitais em jovens universitários. Revista Observatório, v.5, n.5, ago, 2019. DOI: https://doi.org/10.20873/uft.2447-4266.2019v5n5p209

VASCONCELOS, C.R.M.; EL-AOUAR, W.A.S. Smathphone que não desliga – o uso e a dependência do celular por gestores de uma grande empresa. Recima 21- Revista Científica Multidisciplinar, v.3, n.8, 2022. DOI: https://doi.org/10.47820/recima21.v3i8.1829

VIRILIO, Paul. El accidente original. 1. ed. Buenos Aires: Amorrortu, 2009.

YOUNG, K.S.; DE ABREU, C.N. Dependência de internet: manual e guia de avaliação e tratamento, Porto Alegre, Artmed Editora, v.98, 2011.

Published

2023-10-18

How to Cite

de Lima, R. M., de Castro, R., & de Souza, J. C. P. (2023). ADICÇÃO DE APARELHO CELULAR NA ADOLESCÊNCIA. Revista Contemporânea, 3(10), 18279–18303. https://doi.org/10.56083/RCV3N10-088

Issue

Section

Articles