ESFORÇOS DE INOVAÇÃO NO CONTEXTO EDUCACIONAL: COMPREENDENDO A INOVAÇÃO PARA MELHORIA DA QUALIDADE DE ENSINO PARA ALUNOS COM NECESSIDADES ESPECIAIS

Authors

  • Fernanda Cristina Corrêa da Costa
  • Janaína Silva Leocadio Vasconcelos

DOI:

https://doi.org/10.56083/RCV3N10-056

Keywords:

Inovação, Inclusão, Educação Inclusiva

Abstract

O presente ensaio teórico pretende apresentar a importância dos esforços de inovação na perspectiva educacional inclusiva. Tendo como objetivo principal a inclusão do público alvo da educação especial nas escolas a partir de inovações. Neste processo de inovação no contexto educacional a formação continuada dos professores é de suma importância para tentar suprir as necessidades dos educandos com necessidades educacionais especiais. As escolas, por sua vez, buscam se adequar a partir de inovações arquitetônicas, tecnológica e recursos didáticos adaptados para serem cada vez mais inclusivas. A inovação também pode estar relacionada à implementação de metodologias ativas e estratégias colaborativas que promovem a inclusão e a participação efetiva dos estudantes com deficiência, porém ainda lidamos com implicações e limitações que cercam a temática em diversos aspectos, uma vez que ainda há a evidência de exclusão dos indivíduos que não atendem aos padrões. Sendo assim a inovação é fundamental na educação inclusiva, uma vez que essa área está em constante evolução e demanda soluções inovadoras para atender às necessidades dos estudantes com deficiência no ambiente escolar.

References

Adner, R. Innovation Ecosystems. Research Technology Management, v.57, n. 6, 2014.

Baldwin, J.; Hanel, P; Saboriun, D. Determinants of innovative activity in canadian manufacturing firms. In. Kleinknecht, A.; Mohnen, P. Innovation and firm performance. Econometric explorations of survey data. Palgrave, New York, 2002. DOI: https://doi.org/10.1057/9780230595880_5

Batista, Leticia Alves; Cardoso, Maykon Dhones de Oliveira. Educação Inclusiva: desafios e percepções na contemporaneidade. Revista Educação Pública, v. 20, nº 44, 17 de novembro de 2020. Disponível em: https://educacaopublica.cecierj.edu.br/artigos /20/44/educacao-inclusiva-desafios-e-percepcoes-na-contemporaneidade. Acesso em: 05 março 2023.

Bárcena, E.; Járdez, T.; Sarmiento, M. Innovation in special education: A systematic review. International Journal of Environmental Research and Public Health, v. 17, n. 18, p. 1-18, 2020.

Borges, AML, do Parque Itaipu, EE, & Paini, OLD Título: A EDUCAÇÃO INCLUSIVA: em busca de ressignificar a prática pedagógica.

Bowen, FE, Rostami, M. e Steel, P. (2010). O tempo é tudo: uma meta-análise das relações entre desempenho organizacional e inovação. Jornal de pesquisa empresarial, 63 (11), 1179-1185. DOI: https://doi.org/10.1016/j.jbusres.2009.10.014

BRASIL. Senado Federal. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional: nº 9394/96. Brasília: 1996.

BRASIL. Lei n.10.172, de 9 de janeiro de 2001. Aprova o Plano Nacional de Educação e dá outras providências. 2001ª.

BRASIL. Ministério da Educação. Política Nacional de Educação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva. 2008ª.

Caldwell, BJ e Spinks, JM (2013). A escola autotransformadora. Routledge.

Canário, R. (2005). A escola e as “dificuldades de aprendizagem”. Psicologia da Educação, (21).

Carrier, Nathalie. How educational ideas catch on: the promotion of popular education innovations and the role of evidence. Educational Research, Londres, v. 59, n. 2, p. 228-240, jun. 2017. DOI: https://doi.org/10.1080/00131881.2017.1310418

Cheng, Cheng- Feng, Chang Man-Ling, Li, Chu-Shiu. (2013). Configural paths to successful product innovation. Journal of Business Research, 66, pp. 2561–2573. Doi: http://dx.doi.org/10.1016/j.jbusres.2012.10.006. DOI: https://doi.org/10.1016/j.jbusres.2012.10.006

Crosscombe, N. (2018). Inovação. Brock Education Journal, 27 (2), 48–52. DOI: https://doi.org/10.26522/brocked.v27i2.576

Diederen, P., van Meijl, H. e Wolters, A. (2002). Inovação e desempenho agrícola: o caso da agricultura holandesa. Inovação e desempenho empresarial: explorações econométricas de dados de pesquisa, 73-85.

Duguet, E. Innovation height, spillovers and TFP growth at the firm level: evidence from French manufacturing. Economics of Innovation and Technology, v. 15, issue 4-5, 2006. DOI: https://doi.org/10.1080/10438590500512968

Echeita Sarrionandia, G., & Ainscow, M. (2011). La educación inclusiva como derecho. Marco de referencia y pautas de acción para el desarrollo de una revolución pendiente.

Ferreira, M. B. R. (2018). Vertentes da Educação Inclusiva. Pro-Posições, 29, 12-19. DOI: https://doi.org/10.1590/1980-6248-2016-0128

Fontes, R. D. S. (2009). Ensino colaborativo: uma proposta de educação inclusiva. Junqueira&Marin Editores.

Franco, M. A. M., da Silva, M. M., & Torisu, E. M. (2018). Inclusão e inovação pedagógica: políticas e práticas de formação no ensino superior. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, 13(2), 1320-1333. DOI: https://doi.org/10.21723/riaee.v13.nesp2.set2018.11646

Freire, P. (1986). Educação popular no Brasil.

Fullan, M. (2007). Liderança de reviravolta. Revisão da educação.

Galvão, M. C. B., Fujino, A., Baffa, O., Castro Filho, C. M. D., Ortega, C. D., Ferneda, E., ... & Branício, S. D. A. R. (2007). Seminário Informação e Inovação: desafios e perspectivas para a Ciência da Informação.

Geroski, P., Van Reenen, J., & Walters, C. (2002). Innovations, patents and cash flow (pp. 31-55). Palgrave Macmillan UK. DOI: https://doi.org/10.1057/9780230595880_2

Grupo, H. (1998). Fundamentos da Economia da Inovação: Teoria, medição e prática. Em Fundamentos da Economia da Inovação. Publicação Edward Elgar.

Huberman, AM (1973). Compreendendo a mudança na educação: uma introdução. Experimentos e inovações em educação nº 4.

Kautz, T., Heckman, JJ, Diris, R., Ter Weel, B., & Borghans, L. (2014). Promover e medir competências: Melhorar as competências cognitivas e não cognitivas para promover o sucesso ao longo da vida.

Kim, SH e Huarng, KH (2011). Estratégias vencedoras de inovação e gestão de produtos de alta tecnologia. Jornal de Pesquisa Empresarial, 64 (11), 1147-1150.

Lebler, C. D. C., Teixeira, C. S., & de Souza, M. V. (2018). EDUCAÇÃO FORA DA CAIXA: tendências internacionais e perspectivas sobre a inovação na educação. Editora Blucher. DOI: https://doi.org/10.5151/9788580393224

Lekachman, R. (1959). Uma história das ideias econômicas. Tradução de Gabriele IIse Leib.Rio de Janeiro: Bloche Editores.

Lião, TS, & Rice, J. (2010). Investimentos em inovação, engajamento de mercado e desempenho financeiro: um estudo entre PMEs manufatureiras australianas. Política de Pesquisa, 39(1), 117–125.

Lin, C., Wu, YJ, Chang, C., Wang, W., & Lee, C. -Y. (2012). A inovação da aliança desempenho de alianças de P&D—A perspectiva da capacidade de absorção. Technovation, 32(5), 282–292. DOI: https://doi.org/10.1016/j.technovation.2012.01.004

Lindfors, E. e Hilmola, A. (2016). Aprendizagem inovadora na educação integral?. Jornal Internacional de Tecnologia e Educação em Design, 26, 373-389.

Looney, J. W. (2009) “Assessment and Innovation in Education”, OECD Education Working Papers, No. 24, OECD Publishing. DOI: 10.1787/222814543073 DOI: https://doi.org/10.1787/222814543073

Mas Verdú, F.; Ortiz Miranda, D.; García Alvarez-Coque, JM. (2016). Examining organizational innovations in different regional settings. Journal of Business Research. 69(11):5324-5329. https://doi.org/10.1016/j.jbusres.2016.04.132 DOI: https://doi.org/10.1016/j.jbusres.2016.04.132

Messina, G. (2001). Mudança e inovação educacional: notas para reflexão. Cadernos de pesquisa, 225-233. DOI: https://doi.org/10.1590/S0100-15742001000300010

Nóvoa, A. (2020). A pandemia de Covid-19 e o futuro da Educação. Revista Com Censo: Estudos Educacionais do Distrito Federal, 7(3), 8-12.

Ramírez-Montoya, M. S., & Lugo-Ocando, J. (2020). Systematic review of mixed methods in the framework of educational innovation. Comunicar, 28(65), 9-20. DOI: https://doi.org/10.3916/C65-2020-01

Rogers, CR (2003). Terapia centrada no cliente. Ediual-Editora da Universidade Autónoma de Lisboa.

Sanches-Ferreira, M.; PRATES, L. Jogos Digitais na Aprendizagem do Autismo: Uma Revisão Sistemática. Acta Scientiae et Intellectus, v. 6, n. 2, p. 25-38, 2020.

Santos, C. R. M.; Mazzotti, T. B. Formação de professores em educação especial: desafios e perspectivas. Revista Brasileira de Educação Especial, v. 24, n. 4, p. 507-524, 2018. DOI: https://doi.org/10.36311/2358-8845.2018.v4n1.02.p11

Santos, David Ferreira Lopes; BASSO, Leonardo Fernando Cruz; Kimura, Herbert; Kayo, Eduardo Kazuo. Innovation efforts and performances of Brazilian firms. Journal of Business Research. V. 67, Issue 4 de Abril de 2014, p.527-535. DOI: https://doi.org/10.1016/j.jbusres.2013.11.009

Santos Guerra, M. (2018). Innovar o morir. In C. Palmeirão e J. M. Alves (Coords.), Escola e Mudança: Construindo autonomias, flexibilidade e novas gramáticas da escolarização – Os desafios essenciais (pp. 20-43). Porto: Universidade Católica Portuguesa

Sebarroja, J. C. (2001). A aventura de inovar: a mudança na escola. Porto: Porto Editora.

Schumpeter, J. (1934). A teoria do desenvolvimento econômico. Oxford: Oxford University Press.

Silva, Ana Paula Mesquita da; Arruda, Aparecida Luvizotto Medina Martins. O papel do professor diante da inclusão escolar. Revista Eletrônica Saberes da Educação, v. 5, nº 1, 2014. Disponível em: http://docs.uninove.br/arte/fac/publicacoes_pdf/educacao/v5_n1_2014/ Ana_Paula.pdf. Acesso em: 05 março 2023.

Silva, J.A. Educação inclusiva no Brasil: desafios e avanços na prática escolar. Brasília: Ministério da Educação, 2017.

Solow, RM (1957). Mudança técnica e função de produção agregada. A revisão de Economia e Estatística, 39(3), 312–320.

Szymanski, G.; Parker, R. Innovations in Special Education: Best Practices for Research and Practice. New York: Springer International Publishing, 2019.

Wu, J. (2011). Papéis assimétricos dos laços empresariais e políticos na inovação de produtos. Jornal de Pesquisa Empresarial, 64 (11), 1151-1156.

Published

2023-10-11

How to Cite

da Costa, F. C. C., & Vasconcelos, J. S. L. (2023). ESFORÇOS DE INOVAÇÃO NO CONTEXTO EDUCACIONAL: COMPREENDENDO A INOVAÇÃO PARA MELHORIA DA QUALIDADE DE ENSINO PARA ALUNOS COM NECESSIDADES ESPECIAIS. Revista Contemporânea, 3(10), 17703–17718. https://doi.org/10.56083/RCV3N10-056

Issue

Section

Articles