ANÁLISE DO CONSUMO DE PORNOGRAFIA EM UMA AMOSTRA DA POPULAÇÃO BRASILEIRA COMO BASE PARA EDUCAÇÃO SEXUAL

Authors

  • Guilherme Soares Campos
  • Gabriel Muniz Amorim
  • Victória Kathleen Ferreira Moura
  • Juliana Rocha Tavares
  • Izabelly Vitória dos Santos Pereira
  • Ursula Persia Paulo dos Santos
  • Júlio Cesar Santos da Silva
  • Marcela dos Santos Ferreira

DOI:

https://doi.org/10.56083/RCV3N10-136

Keywords:

Pornografia, Sexualidade, Saúde Sexual, Educação Sexual

Abstract

Objetivo: este artigo tem como objetivo compreender e analisar o consumo de pornografia realizado pela população brasileira quanto: a relação entre gênero e consumo pornográfico, aos efeitos do acesso a pornografia precocemente e a problemas de desenvolvimento sexuais referentes ao uso de pornografia como estímulo para a masturbação. Método: trata-se de um estudo descritivo, de abordagem quantitativa que ocorreu durante o mês de abril de 2022. Os participantes do estudo foram convidados a participar voluntariamente da pesquisa por intermédio de uma postagem na mídia social Edusexual2021, contemplando 102 pessoas. A coleta de dados foi realizada por meio de formulário do Google® composto por 18 questões, contendo a dimensão social, dimensão sobre o consumo de pornografia, dimensão sobre a vida sexual.  Resultados: os dados demonstram que a pornografia é amplamente consumida pela população, principalmente pelos mais jovens e indivíduos do gênero masculino. O início dessa prática ocorre na adolescência, fase na qual as pessoas estão mais suscetíveis a mudanças sociais, de personalidade, fisiológicas, relacionadas às alterações hormonais comuns do período da puberdade. Considerações finais: o estudo evidencia que as distorções causadas pela pornografia podem impactar a vida sexual da população e que a falta de orientação sobre o consumo de pornografia faz com que alguns jovens tenham dificuldade em se relacionar uns com os outros, devido aos conceitos e ideias concebidas pela indústria pornográfica, como o machismo. É imprescindível que haja uma educação sexual forte e de qualidade, para, além de desconsiderar os tabus existentes, desmistificar os vínculos interpessoais e incentivar relações sexuais saudáveis e consensuais.

References

World Health Organization (WHO). Defining sexual health: report of a technical consultation on sexual health. Geneva.; 2002.

Baumel CPC, Silva P de OM da, Guerra VM, Garcia A, Trindade ZA. Atitudes de Jovens frente à Pornografia e suas Consequências. Psico-USF [Internet]. 2019;24(1):131–44. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/1413-82712019240111. DOI: https://doi.org/10.1590/1413-82712019240111

Popovic M. Pornography use and closeness with others in women. Srp Arh Celok Lek [Internet]. 2011;139(5–6):353–9. Disponível em: http://dx.doi.org/10.2298/sarh1106353p. DOI: https://doi.org/10.2298/SARH1106353P

Hald GM. Gender differences in pornography consumption among young heterosexual danish adults. Arch Sex Behav [Internet]. 2006;35(5):577–85. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1007/s10508-006-9064-0 DOI: https://doi.org/10.1007/s10508-006-9064-0

Grov C, Gillespie BJ, Royce T, Lever J. Perceived consequences of casual online sexual activities on heterosexual relationships: A U.s. online survey. Arch Sex Behav [Internet]. 2011;40(2):429–39. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1007/s10508-010-9598-z. DOI: https://doi.org/10.1007/s10508-010-9598-z

D’Abreu LCF. Pornografia, desigualdade de gênero e agressão sexual contra mulheres. Psicol Soc [Internet]. 2013;25(3):592–601. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/s0102-71822013000300013. DOI: https://doi.org/10.1590/S0102-71822013000300013

Træen B, Spitznogle K, Beverfjord A. Attitudes and use of pornography in the Norwegian population 2002. J Sex Res [Internet]. 2004;41(2):193–200. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1080/00224490409552227. DOI: https://doi.org/10.1080/00224490409552227

Zillmann D, Bryant J. Pornography and sexual callousness, and the trivialization of rape. J Commun [Internet]. 1982;32(4):10–21. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1111/j.1460-2466.1982.tb02514.x. DOI: https://doi.org/10.1111/j.1460-2466.1982.tb02514.x

Baumel CPC, Guerra VM, Garcia A, Rosário AG. Consumo de Pornografia e Relacionamento Amoroso: uma Revisão Sistemática do Período 2006-2015. Gerais [Internet]. 2020;13(1):1–19. Disponível em: http://dx.doi.org/10.36298/gerais2020130103. DOI: https://doi.org/10.36298/gerais2020130103

Bdair IAA, Constantino RE. Barriers and promoting strategies to sexual health assessment for patients with coronary artery diseases in nursing practice: A literature review. Health [Internet]. 2017;09(03):473–92. Disponível em: http://dx.doi.org/10.4236/health.2017.93034. DOI: https://doi.org/10.4236/health.2017.93034

Dawson K, Nic Gabhainn S, MacNeela P. Dissatisfaction with school sex education is not associated with using pornography for sexual information. Porn Stud [Internet]. 2019;6(2):245–57. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1080/23268743.2018.1525307 DOI: https://doi.org/10.1080/23268743.2018.1525307

Barros AMDB, Barbosa RN. Indústria pornográfica e a violência oculta contra as mulheres. Rev Cient UBM [Internet]. 2021;46–56. Disponível em: http://dx.doi.org/10.52397/rcubm.v0in.46.1239. DOI: https://doi.org/10.52397/rcubm.v0in.46.1239

Baldim FA. O vício em pornografia: considerações sobre a internet e a adicção na atualidade. Paraná. Dissertação [PósGraduação em Psicologia do Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes] - Universidade Estadual de Maringá; 2017.

Published

2023-10-25

How to Cite

Campos, G. S., Amorim, G. M., Moura, V. K. F., Tavares, J. R., Pereira, I. V. dos S., dos Santos, U. P. P., da Silva, J. C. S., & Ferreira, M. dos S. (2023). ANÁLISE DO CONSUMO DE PORNOGRAFIA EM UMA AMOSTRA DA POPULAÇÃO BRASILEIRA COMO BASE PARA EDUCAÇÃO SEXUAL. Revista Contemporânea, 3(10), 19173–19190. https://doi.org/10.56083/RCV3N10-136

Issue

Section

Articles