ANÁLISE DA DECISÃO DO SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL QUE DETERMINOU A SUSPENSÃO DO TELEGRAM: UM NOVO PRECEDENTE DE TRANSCONSTITUCIONALISMO NO BRASIL?

Authors

  • Bruno Gentil Dore

DOI:

https://doi.org/10.56083/RCV3N8-168

Keywords:

Direito Digital, Direito Constitucional, Transconstitucionalismo, Liberdade de Expressão

Abstract

A decisão do Supremo Tribunal Federal que ordenou a suspensão do Telegram causou enorme repercussão no Brasil, tendo em vista o impacto dessa medida em território nacional. O Telegram consiste em um famoso aplicativo de troca de mensagens instantâneas, sendo usado para diversos fins lícitos, porém, também ilícitos. O aplicativo foi alvo do STF, por meio de relatoria do ministro Alexandre de Moraes por ocasião da Petição (PET) nº 9.935/DF, cujo intuito inicial era a declaração da prisão preventiva de Allan Lopes dos Santos, mas culminou na ordem de bloqueio do Telegram em todo o país. Dentre as razões adotadas para a suspensão, o ministro esclareceu que o Telegram é conhecido pelo descumprimento de ordens judiciais, no entanto, destacou-se que o aplicativo já havia sofrido sanções em outros 11 países, sendo o Brasil o 12º país a tomar medidas em face do Telegram. Tendo em vista a citação de decisões Cortes Constitucionais e Governos estrangeiros, surge o problema da pesquisa: analisar a relação do transconstitucionalismo e a suspensão do Telegram por determinação do Supremo Tribunal Federal. Com essa finalidade, analisaremos os fatos envolvendo a suspensão do aplicativo, estudaremos a teoria do transconstitucionalismo de Marcelo Neves, e ao fim, a aplicação concreta da teoria no precedente firmado na PET nº 9.935/DF.

References

BRASIL. Superior Tribunal de Justiça. Habeas Corpus nº 503.827. Relator: Ministro Nefi Cordeiro. Data de Publicação: 28 de outubro de 2019. Brasília, 2019.

BRASIL. Supremo Tribunal Federal. Petição nº 9.935/DF. Relator: Alexandre de Moraes. Brasília, 2022.

CANOTILHO, J. J. Brancosos e Interconstitucionalidade –itinerários dos discursos sobre a historicidade constitucional. 2ª ed. Coimbra: Ed. Almedina, 2008.

CONSULTOR JURÍDICO, Acesso à Justiça não é só o direito de ajuizar ações. 2009. Disponível em: https://www.conjur.com.br/2009-jul-12/fimde-entrevista-marcelo-neves-professor-conselheiro-cnj. Acesso em: 22 de março de 2022.

ESTADOS UNIDOS. U.S. District Court - Southern District of New York. Juiz CASTEL, P. K. Sec. & Exch. Comm'n v. Telegram Grp. 19-cv-9439 (PKC). Nova York, 2020.

FURIAN, Leonardo. Origem e significado da Constituição no estado social Conteúdo Jurídico, Brasília/DF, 2014. Disponível em: https://conteudojuridico.com.br/consulta/Artigos/40565/origem-e-significado-da-constituicao-no-estado-social. Acesso em: 22 de março 2022.

LEITE JUNIOR, D. W. M. O papel do estado regulador diante do advento de inovações tecnológicas disruptivas. In: GUERRA, Sergio (Org.). Teoria do Estado Regulador - Volume IV. 1 ed. Curitiba: Juruá, v. 4, p. 63-86, 2019.

LEAL, Eliane, O Transconstitucionalismo Como Condição Para Integração Dos Direitos Humanos Na Sociedade Multicêntrica: Uma Visão Crítica, - Faculdades Integradas Antônio Eufrásio de Toledo. São Paulo, 2011.

ESLAHI, M. S., R.; ANUAR, N. B. (2013). Bots and botnets: An overview of characteristics, detection and challenges. Proceedings - 2012 IEEE International Conference on Control System, Computing and Engineering, ICCSCE 2012. Malásia, 2012. DOI: https://doi.org/10.1109/ICCSCE.2012.6487169

MARTINS, P. G. M; RAMALHO, R. A. S; GRACIANO, H. L. S; Análise do uso do aplicativo telegram para o controle de processos de manutenção de aeronaves. Inf., Londrina, v. 25, n. 1, p. 171 – 188, jan./mar. 2020. Disponível em: http://www.uel.br/revistas/uel/index.php/informacao/article/view/38129. Acesso em: 21 de março de 2022. DOI: https://doi.org/10.5433/1981-8920.2020v25n1p171

NEVES, Marcelo da Costa Pinto. (Não) Solucionando Problemas Constitucionais: Transconstitucionalismo além de colisões, Lua Nova, São Paulo, 2014. DOI: https://doi.org/10.1590/S0102-64452014000300008

NEVES, Marcelo da Costa Pinto. Transconstitucionalismo. 2ª Edição. São Paulo: WM, Martins Fontes, 2009.

PASOLD, C. L. Metodologia de pesquisa jurídica. Teoria e prática. 11 ed. Florianópolis: Conceito editorial/Millenium. Santa Catarina, 2008.

SOMBRA, Thiago Luís Santos. Direito à privacidade e proteção de dados no ciberespaço: a accountability como fundamento da Lex Privacy. 2019. 219 f., il. Tese (Doutorado em Direito) – Universidade de Brasília, Brasília, 2019.

TELEGRAM. Telegram FAQ. 2018. [online]. Disponível em: https://telegram.org/faq. Acesso em: 22 de março de 2022

Published

2023-08-29

How to Cite

Dore, B. G. (2023). ANÁLISE DA DECISÃO DO SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL QUE DETERMINOU A SUSPENSÃO DO TELEGRAM: UM NOVO PRECEDENTE DE TRANSCONSTITUCIONALISMO NO BRASIL?. Revista Contemporânea, 3(8), 13008–1330. https://doi.org/10.56083/RCV3N8-168

Issue

Section

Articles