INFLUÊNCIA DO DIÂMETRO, VELOCIDADE DE PONTA DE PÁ, ÂNGULO DE PASSO E VELOCIDADE DO VENTO NO EIXO DE ROTORES EÓLICOS

Authors

  • Leonardo Pavan
  • Bruna Pontes Cechinel
  • Cristiane Lionço de Oliveira
  • Elder Elisandro Schemberger
  • Evandro André Konopatzki
  • Filipe Marangoni
  • Leandro Antonio Pasa
  • Thiago Naufal Santelo

DOI:

https://doi.org/10.56083/RCV3N8-067

Keywords:

Energia Eólica, Energia Renovável, Turbina Eólica, Modelagem, Simulação

Abstract

A geração de energia eólica vem aumentando nas últimas décadas, especialmente pelo incentivo governamental em energias renováveis. A eficiência para esse tipo de geração depende de parâmetros construtivos e das variáveis ambientais. O objetivo desse estudo foi correlacionar as variáveis resposta: potência do rotor (Pm) e rotação do eixo (R) apenas com as variáveis independentes: diâmetro da pá (D), ângulo de passo (β), velocidade escalar da ponta da pá (Vpp) e velocidade do vento (Vv) sob a hipótese nula de que as quatro variáveis independentes são suficientes para determinar as variáveis resposta. Para definir a correlação foram construídos cenários com diferentes valores de D, β, Vpp e Vv indicados na literatura ou por fabricantes das turbinas eólicas. Foi utilizado um delineamento composto central rotacional (DCCR) para definir os cenários. Os resultados foram verificados estatisticamente pela análise de variância (ANOVA) ao nível de 5% de Tukey, a dependência das variáveis foi apresentada na forma gráfica de superfície e a equação de regressão foi obtida para representar tal influência. Desse estudo foi possível concluir que as quatro variáveis independentes apresentam correlação com a potência e rotação do eixo, mas não são suficientes para resumir adequadamente todas as variáveis construtivas e ambientais.

References

AMARANTE, O. A. C. et al. Atlas éolico: Espírito Santo. 22 ed. Vitória: ASPE, 2009.

ANEEL. Banco de informações de geração. Capacidade de geração do Brasil. Disponível em: http://www2.aneel.gov.br/aplicacoes/capacidadebrasil/capacidadebrasil.cfm. Acesso em: 06 set. 2019.

BARBOSA, L. F. W. Energia eólica. Centro Técnico Aeroespacial. Instituto Tecnológico de Aeronáutica, 2004. Disponível em: ftp://labattmot.ele.ita.br/ele/cairo/EOLICA/Seminario_Filipe/Energia_E%F3lica_Wiltgen_2004_Branco.pdf. Acesso em: 10 jul. 2020.

CASER, E. S.; PAIVA, G. M. Projeto aerodinâmico de uma turbina eólica de eixo vertical (TEEV) para ambientes urbanos. Trabalho de Conclusão de Curso. Universidade Federal do Espírito Santo. Vitória, 2016.

CRESESB. Energia eólica. Disponível em: http://www.cresesb.cepel.br/index.php?section=com_content&lang=pt&cid=201. Acesso em: 06 set. 2019.

Det Norske Veritas e Risø National Laboratory. Guidelines for Design of Wind Turbines. Copenhagen: Jydsk Centraltrykkeri, 2002.

DERRINGER, G.; Suich, R. Simultaneous optimization of several response variables. Journal of Quality Technology. v. 12, 2. ed. 214-219. 1980. DOI: https://doi.org/10.1080/00224065.1980.11980968

DYKES, K. et al. Effect of tip-speed constraints on the optimized design of a wind turbine. National Renewable Energy Laboratory (NREL). Disponível em: https://www.nrel.gov/docs/fy15osti/61726.pdf. Acesso em: 20 jun. 2020.

FARIAS, G. M. Metodologia para o dimensionamento de rotores eólicos. 2016. Trabalho de Conclusão de Curso. Universidade Federal do Pará. Belém, 2016.

GENERAL ELECTRIC (GE). Halidex-X 12MW Offshore Wind Turbine Platform. Disponível em: https://www.ge.com/renewableenergy/wind-energy/offshore-wind/haliade-x-offshore-turbine. Acesso em: 20 de jun. 2020.

Global Wind Atlas. Disponível em: https://globalwindatlas.info/area/Brazil. Acesso em: 27 de abr. 2020.

HEIER, S. Grid integration of wind energy conversion systems. New York, USA: John Wiley & Sons LTDA, 1998.

MANWELL, J. F.; MCGGOWAN, J. G.; ROGERS, A. L. Wind Energy Explained: theory, design and application. 2º ed. Chichester: John Wiley & Sons Ltd, 2009. ISBN 9780470015001. DOI: https://doi.org/10.1002/9781119994367

Minnesota Municipal Power Agency (MMPA). Wind energy math calculations: calculating the tip speed ratio of your wind turbine. Disponível em: https://mmpa.org/wp-content/uploads/2015/09/Tip-Speed-Ratio-Provided-by-Kid-Wind-PDF.pdf. Acesso em: 22 maio 2020.

MONTEZANO, B. E. M. Modelo dinâmico de visualização de um aerogerador com velocidade de rotação variável e controle de passo em VRML. Trabalho de Conclusão de Curso. Universidade Federal do Rio de Janeiro, 2007.

NORDEX. The delta4000 platform. https://www.nordex-online.com/en/product/platforms/#delta4000. Acesso em: 20 jun. 2020.

NORDEX. The AW3000 platform. https://www.nordex-online.com/en/product/platforms/#awplatform. Acesso em: 20 jun. 2020.

PEREIRA, M. M. Um estudo do aerogerador de velocidade variável e su aplicação para fornecimento de potência elétrica constante. Dissertação de mestrado. Universidade Federal de Juiz de Fora. Juiz de Fora, 2004.

RAGHEB, M.; RAGHEB, A. M. Wind turbines theory – the betz equation and optimal rotor tip speed ratio. Disponível em: https://www.intechopen.com/books/fundamental-and-advanced-topics-in-wind-power/wind-turbines-theory-the-betz-equation-and-optimal-rotor-tip-speed-ratio. Acesso em: 10 de maio 2020.

RODRIGUES, M. I.; IEMMA, A. F. Planejamento de experimentos e otimização de processos. 2. ed Campinas, SP: Casa do Espirito Amigo Fraternidade Fé e Amor, 2009. ISBN 859838903-X.

SINOVEL. SL1500 Series Wind Tubine. Disponível em: http://www.sinovel.com/english/content/?106.html. Acesso em: 02 de jun. 2020.

VERGARA, C. S. Projetos e Relatórios de Pesquisa em Administração. São Paulo: Atlas S.A, 1998.

Published

2023-08-10

How to Cite

Pavan, L., Cechinel, B. P., de Oliveira, C. L., Schemberger, E. E., Konopatzki, E. A., Marangoni, F., Pasa, L. A., & Santelo, T. N. (2023). INFLUÊNCIA DO DIÂMETRO, VELOCIDADE DE PONTA DE PÁ, ÂNGULO DE PASSO E VELOCIDADE DO VENTO NO EIXO DE ROTORES EÓLICOS. Revista Contemporânea, 3(8), 11162–11181. https://doi.org/10.56083/RCV3N8-067

Issue

Section

Articles