A COR DO FEMINICÍDIO: A VIOLÊNCIA DE GÊNERO ATRAVÉS DE UM RECORTE RACIAL

Authors

  • Israel Andrade Alves
  • Aloísio Alencar Bolwerk

DOI:

https://doi.org/10.56083/RCV3N8-023

Keywords:

Mulheres Negras, Violência Doméstica, Racismo, Interseccionalidade, Feminicídio

Abstract

A presente pesquisa analisou a violência doméstica, especialmente com relação às mulheres negras, tendo como hipótese que referido problema social pode ser mais bem compreendido a partir da identificação dos impactos da sobreposição da violência racial na vida dessas mulheres. Buscou-se discorrer sobre a interseccionalidade entre gênero e raça, como elemento potencializador da vitimização e da violência das mulheres negras no ambiente doméstico. Para tal, foi realizado estudo de exploração bibliográfica em cenários e fontes distintas que versam sobre o tema, além de análise qualitativa de base numérica, a partir de dados oficiais, em especial, os contidos no Mapa da Violência dos anos de 2019, 2020 e 2021, disponibilizados pelo IPEA.

References

BRASIL. Fórum Brasileiro de Segurança Pública. Violência Doméstica contra a Pandemia de Covid-19. Disponível em: <https://forumseguranca.org.br/wp-content/uploads/2018/05/violencia-domestica-covid-19-v3.pdf> Acesso em: 5 de maio de 2023.

BRASÍLIA; RIO DE JANEIRO. SÃO PAULO. Instituto de Pesquisa Econômica e Aplicada (IPEA); Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP). Atlas da Violência 2019. Disponível em: <https://www.ipea.gov.br/portal/index.php?option=com_content&id=34784&Itemid=432> Acesso em: 5 de maio de 2023.

BERNARDINO, J. Ação afirmativa e a rediscussão do mito da democracia racial no Brasil. Estudos Afro-Asiáticos, v. 24, n. 2, p. 247–273, 2002. Disponível em: <https://www.scielo.br/j/eaa/a/3xQ6wKrtF8nn4vWy3wprrpp/?lang=pt#> Acesso em: 09 de maio de 2023. DOI: https://doi.org/10.1590/S0101-546X2002000200002

CALAZANS, Myllena; CORTES, Iáris Ramalho. 2011. O processo de criação, aprovação e implementação da Lei Maria da Penha. In: CAMPOS, Carmen Hein de (org.) Lei Maria da Penha: comentada em uma perspectiva jurídico feminista. Rio de Janeiro: Lumens Juris, pp. 39-63.

CARNEIRO, Sueli. Mulheres negras, violência e pobreza. In: BRASIL. Secretaria Especial de Políticas 112 para as Mulheres. Programa de prevenção, assistência e combate à violência contra a mulher – plano nacional: diálogos sobre violência doméstica e de gênero; construindo políticas públicas. Brasília: Secretaria Especial de Políticas para as Mulheres, 2003. p. 11-19.

______. Mulheres Negras e Violência Doméstica: decodificando os números. São Paulo: Geledés Instituto da Mulher Negra, 2017.

______. Racismo, sexismo e desigualdade no Brasil. São Paulo: Selo Negro, 2011.

CERQUEIRA, Daniel, et al. Atlas da Violência 2018. Disponível em: < https://www.ipea.gov.br/portal/images/stories/pdfs/relatorio_institucional/180604_atlas_da_violencia_2018.pdf> . Acesso em: 06 de abril de 2023.

CRENSHAW, K.. Documento para o encontro de especialistas em aspectos da discriminação racial relativos ao gênero. Revista Estudos Feministas, v. 10, n. 1, p. 171–188, jan. 2002. Disponível em: <https://www.scielo.br/j/ref/a/mbTpP4SFXPnJZ397j8fSBQQ/abstract/?lang=pt#ModalHowcite> Acesso em: 02 de março de 2023. DOI: https://doi.org/10.1590/S0104-026X2002000100011

FARIA, Helena Omena Lopes de; MELO, Mônica de. Convenção sobre a eliminação de todas as formas de discriminação contra a mulher e Convenção para prevenir, punir e erradicar a violência contra a mulher. Centro de Estudos da Procuradoria Geral do Estado. Série Estudo, n. 11, Procuradoria Geral do Estado de São Paulo, out. 1998, p. 373. São Paulo. Disponível em: <http://www.pge.sp.gov.br/centrodeestudos/bibliotecavirtual/direitos/tratado9.htm#:~:text=requerendo%20sua%20ades%C3%A3o.-,A%20Conven%C3%A7%C3%A3o%20sobre%20a%20Elimina%C3%A7%C3%A3o%20de%20Todas%20as%20Formas%20de,de%20fato%20entre%20o%20homem>. Acesso em 27 de fevereiro de 2023.

HIRATA, H.. Gênero, classe e raça Interseccionalidade e consubstancialidade das relações sociais. Tempo Social, v. 26, n. 1, p. 61–73, jan. 2014. Disponível em: <https://www.scielo.br/j/ts/a/LhNLNH6YJB5HVJ6vnGpLgHz/?lang=pt#ModalHowcite> Acesso em 09 de maio de 2023.

PIOVESAN, Flávia. Violência contra mulher: um escândalo! Boletim da Agência Carta Maior. São Paulo, 2005. Disponível em; https://fbes.org.br/2005/08/05/violencia-contra-a-mulher-um-escandalo/. Acesso em 10 de fevereiro de 2023.

POOLE, Linda. Génesis de la Convención de Belém do Pará: educar y promover el rechazo a la violencia. Suplemento Todas (Suplemento Especial octubre de 2013). Instituto Nacional de Mujeres de México (Inmujeres). Disponível em: <http://www.inmujeres.gov.mx/images/stories/todas/todasmilenio_especial.pdf>. Acesso em: 10 de maio de 2023.

POTTER, Hillary. Intersectional criminology: interrogating identity and power in criminological research and theory. Critical Criminology, Dordrecht, v. 21, n. 3, p. 305-318, 2013. DOI: https://doi.org/10.1007/s10612-013-9203-6

Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento. Relatório de Desenvolvimento Humano: racismo, pobreza e violência. Brasília, 2005.

SAFFIOTI, Heleieth Iara Bongiovani. Gênero, patriarcado e violência. São Paulo: Editora Fundação Perseu Abramo, 2015. Coleção Brasil Urgente.

______. O poder do macho. São Paulo: Editora Moderna, 1987.

Published

2023-08-02

How to Cite

Alves, I. A., & Bolwerk, A. A. (2023). A COR DO FEMINICÍDIO: A VIOLÊNCIA DE GÊNERO ATRAVÉS DE UM RECORTE RACIAL. Revista Contemporânea, 3(8), 10333–10352. https://doi.org/10.56083/RCV3N8-023

Issue

Section

Articles